Anexo à Lição 12 – taça de Apoc. 17:4

Print Friendly, PDF & Email

O conteúdo da taça de Apocalipse 17:4

 

Esta relação de datas e fatos resulta de pesquisa em diferentes fontes sobre o conteúdo de doutrinas que foram incorporadas ao cristianismo ao longo de muitos séculos. As datas, algumas delas, são aproximadas, diferentes autores apresentam datas também diferentes, mas a maioria delas são unânimes.

Nos primeiros séculos, a Igreja manteve as doutrinas originais lutando contra os Concílios dos Papas. São Cipriano, bispo de Cártago, anos 249-58, alertava: “Não recebo opinião diferente das Escrituras Sagradas, seja de quem for! “São Jerônimo anos 340-420 dizia o mesmo: “Se estiver escrito recebemo-lo, se não estiver escrito não receberemos, o que eles apresentam como Tradição a palavra de Deus o vergasta!” Foi contrariando homens como esses que a Igreja Católica perdeu a legitimidade (Adv. Creseon, pág.40, In. Agg. Proph., Cap. 1, no. 2)  Papa Pio IX anos 1846-74 definia a aversão da Igreja contra a Bíblia com estas palavras: “A leitura da Bíblia é um veneno!” – Em 1864 confirmou sua posição dizendo: “A propagação da Bíblia é uma peste!” (Sillabus, 8-12-1864)

 

 

 

ORAÇÕES PELOS MORTOS   começaram aproximadamente no ano                                                        300

FAZER O SINAL DA CRUZ                                                                                                                        300

VELAS cerca de                                                                                                                                             320

Decreto de Constantino para a santificação do domingo                                                                               321

Imperador Constantino celebra o primeiro Concílio                                                                                      325

Começaram a batizar crianças recém-nascidas                                                                                              416

VENERAÇÃO DOS ANJOS E DOS FALECIDOS E O USO DE IMAGENS                                            375

A MISSA, o culto cristão é substituído pela missa, como celebração diária                                                 394

COMEÇO DA EXALTAÇÃO A MARIA (essa exaltação foi gradualmente sendo arprofundada

Ao longo dos séculos, como se pode observar nas datas adiante. O termo “Mãe de Deus” foi-lhe

aplicado pela primeira vez pelo Concílio de Éfeso)                                                                                      431

OS SACERDOTES COMEÇARAM A SE VESTIR DE MANEIRA DIFERENTE                                    500

EXTREMA UNÇÃO                                                                                                                                      526

A DOUTRINA DO PURGATÓRIO  (estabelecida por Gregório I)                                                              593

LATIM usado para orações e cultos  imposto por Gregório I                                                                        600

ORAÇÕES FEITAS A MARIA, santos mortos e anjos cerca de                                                                  600

TÍTULO DE PAPA,   ou bispo universal, dado a Bonifácio III pelo imperador Focas                                 607

BEIJAR OS PÉS DO PAPA    começou com o papa Constantino                                                                 709

PODER TEMPORAL DOS PAPAS,  conferido por Pippin, rei dos francos                                                 750

ADORAÇÃO DA CRUZ, IMAGENS E RELÍQUIAS, (idolatria) autorizada em                                        786

ÁGUA BENTA,  misturada com uma pitada de sal e abençoada pelo sacerdote,                                         850

(Em 864 Igreja Oriental separou-se de Roma recusando submissão ao papa,

originando a Igreja Católica Ortodoxa.)

ADORAÇÃO A SÃO JOSÉ                                                                                                                          890

COLÉGIO DOS CARDEAIS        estabelecido em                                                                                       927

BATISMO DOS SINOS,     instituído pelo papa Joãp XIII                                                                           965

CANONIZAÇÃO DOS SANTOS MORTOS,  primeira vez pelo papa João XV                                         995

(Nem todos os canonizados foram homens e mulheres santos. Essa distinção do

Catolicismo tem sido concedida por bravura, por exterminarem protestantes,

maçons e livres pensadores. Loyola por exemplo, foi canonizado e Anchieta

ajudou a assassinar o holandês Jacques Le Balleur na Baía de Guanabara

em 9 de fevereiro de 1558.)

JEJUM NAS SEXTAS-FEIRAS E DURANTE A QUARESMA                                                               998

A MISSA,  gradualmente transformada em sacrifício com freqüência obrigatória,

introduz-se na igreja o paganismo da Missa e o Culto aos Anjos.                                                             1050

CELIBATO DOS SACERDOTES, decretado pelo papa Gregório VII (Hildebrando).                            1079

(Segundo o escritor Leo Huberman, o celibato é exigido porque a igreja temia

perder propriedades dos clérigos, caso casassem, devido às leis de herança.

Há outro problema, muitos deles possuem dois nomes, o Frei Antão da igreja tal

bem pode ser no civil o João da Silva…)

O ROSÁRIO, oração mecânica por meio de contas, inventado por Pedro, o Eremita                             1090

O Concílio de Tolosa decreta o seguinte: “Também proibimos aos leigos que possuam

os livros do Antigo Testamento e do Novo Testamento; aqueles em que forem mais

intensos os sentimentos de devoção, podem fazer uso de saltério ou do Breviário dos

Ofícios Divinos. Proibimos terminantemente aos leigos que tenham em seu poder os

mencionados livros na linguagem latina.”                                                                                                1123

Entre os cônegos de Leão aparecem as primeiras idéias da “Imaculada Conceição de Maria”.              1125

Estabelecidos os sete sacramentos.                                                                                                           1160

A INQUISIÇÃO, instituída pelo Concílio de Verona                                                                               1184

VENDA DE INDULGÊNCIAS  “Mas, tanto assim as chamadas cortesãs, como as que

abertamente ganham nos  prostíbulos e as outras que lucram por qualquer papel comercial,

e de qualquer forma, em sua própria casa ou alhures, sustentadas por seculares ou eclesiásticos

e que têm vida impudica, poderão atestar livre e licitamente conforme lhes aprouver, tendo

seu testamento pleno e legal efeito, se deixar ou entregar a quarta ou quinta parte de todos os

seus  bens ao mesmo mosteiro”. (Clemente VII, Bula “Cum ex-corpore”)                                              1190

Uso do Rosário, por Domingos, chefe da Inquisição.                                                                               1200

TRANSUBSTANCIAÇÃO,  proclamada pelo papa Inocente III é transformada em artigo de fé.          1215

CONFISSÃO AURICULAR  de pecados a um sacerdote e não a Deus, Instituída pelo

papa Inocente III, no Concílio de Latrão                                                                                                   1215

(A confissão é transformada em artigo de fé. “O Cânon XX no quarto Concílio de

Latrão  determina: “Todo fiel chegado à idade de discrição, terá de confessar todos

os seus pecados, pelo menos uma vez por ano, de cumprir o melhor que puder a

penitência imposta e receber com respeito, na Páscoa, quando menos, o

sacramento da eucaristia. Senão, durante a vida, ser-lhe-a negada a entrada na igreja;

e quando morrer, não se lhe dará a sepultura cristã”. (Cauly. Hist. da Relig.

E da Igreja, Pag 484))

O papa Inocêncio III, por decreto instituiu a Transubstanciação, “valorizando” sobremaneira

a Missa. (Definida no Concílio de Trento no ano 1551).                                                                        1215

ADORAÇÃO DA HÓSTIA, decretada pelo papa Honório III                                                               1220

Começaram na missa, a “levantar” a hóstia para ser adorada; mas o vinho na Ceia do Senhor

começou a ser negado aos fiéis a partir do Concílio de Constança, ano 1414                                         1220

Introduz-se a adoração da Hóstia.                                                                                                            1226

A BÍBLIA PROIBIDA AOS LEIGOS,  colocada no Index dos Livros Proibidos

pelo Concílio de Valença                                                                                                           1229

(Ano 1229, Pio XIV, pela Bula Dominice Gregis, declara: “Como tenha mostrado

a experiência, que se as versões da  Sagrada Bíblia em língua vulgar se permite a

cada passo e em diferença de pessoa, mais é o dano que daí resulta, do que a

totalidade: esteja-se nesta parte pelo juiz do bispo ou do inquisidor, a fim de que

com o conselho do pároco ou do confessor possam conceder licença de ler a Bíblia

vertida em vulgar por autores católicos, aqueles, de quem entenderem que esta lição

podem receber não danos, mas sim aumento da fé e piedade. A qual licença deverá

ser dada, por escrito. Proíbe-se aos leigos a leitura da Bíblia.)

O ESCAPULÁRIO, inventado por Simão Stock, um monge inglês (supõe, como crêem os

pagãos, que protege dos espíritos maus)                                                                                                  1251

Festa do Sagrado Coração.                                                                                                                       1264

A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA é proclamada como sendo

a única verdadeira, e somente nela o homem pode encontrar salvação.                                    1303

Procissão do Santíssimo Sacramento e a Oração à “Ave-Maria”.                                                           1311

O CÁLICE PROIBIDO AO POVO  na comunhão, pelo Concílio de Constança                                   1414

Definição da comunhão só com um elemento, a Hóstia. O uso do cálice fica restrito ao sacerdote.      1414

Declaração de que somente os sacerdotes podem celebrar a Missa.                                                        1415

PURGATÓRIO proclamado como dogma pelo Concílio de Florença                                                    1439

OS SETE SACRAMENTOS  confirmados como doutrina                                                                     1439

(Em 1439, os sete sacramentos e a doutrina do purgatório são transformados em artigo de fé.)

Começaram a cobrar “Missas de intenção”                                                                                            1476

A AVE MARIA   parte da metade final foi completada 50 anos mais tarde

e aprovada pelo papa Sixto V no final do século 16                                                                              1508

(Em 1517 o Monje Martin Lutero encontrou a Bíblia, inspirou-se nas palavras do

apóstolo Paulo em Romanos 1:17, onde diz: “O justo viverá da fé.” Raciocinou que

a Salvação nos é dada pela fé em Cristo e não pelos ritos, sacramentos e penitências

receitadas pelo catolicismo. A palavra “protestante” apareceu quando

Clemente VII 1529, tentou impedir que o Evangelho fosse pregado em alguns estados

da Alemanha! Os Cristãos não católicos fizeram um PROTESTO contra essa pretensão

do papa e receberam o nome de PROTESTANTES, aplicado hoje a todos os evangélicos.)

A ORDEM DOS JESUÍTAS   fundada por Loyola                                                                               1534

A TRADIÇÃO DECLARADA DE AUTORIDADE IGUAL A DA BÍBLIA

pelo Concílio de Trento                                                                                                                         1545

LIVROS APÓCRIFOS  acrescentados à Bíblia pelo Concílio de Trento                                              1546

O CREDO DO PAPA PIO IV imposto como o credo oficial                                                                1546

CANONIZAÇÃO DE SANTOS  estabelece-se o modo de proceder a canonização                             1634

A IMACULADA CONCEIÇÃO DA VIRGEM MARIA, proclamada pelo papa Pio IX                      1854

SUMÁRIO DOS ERROS,  proclamado pelo papa Pio IX e ratificado pelo

Concílio do Vaticano; condenava a liberdade de religião, de consciência,

de expressão, de imprensa e das descobertas científicas, que eram

desaprovadas pela Igreja Romana; assegurava ao papa autoridade temporal

sobre todos os governadores civis                                                                                            1864

INFABILIDADE DO PAPA EM QUESTÕES DE FÉ E MORAL  proclamada

pelo Concílio do Vaticano                                                                                                        1870

ESCOLA PÚBLICAS CONDENADAS  pelo papa Pio XI                                                                   1930

Maria declarada Mãe de Deus                                                                                                                 1931

ASSUNÇÃO DA VIRGEM MARIA   (ascensão física ao céu logo depois

de sua morte) proclamada pelo papa Pio XII                                                                           1950

 

 

3 comments for “Anexo à Lição 12 – taça de Apoc. 17:4

  1. divalsir
    Março 17, 2016 at 7:03 am

    otimo estudo.

  2. Eliane Inácio de Paula Passos
    Março 24, 2016 at 2:08 pm

    Boa tarde!
    Maravilhoso!!!
    Muito obrigada professor, Sikberto.👏👏👏

  3. Flavio Rodrigues
    Março 25, 2016 at 8:17 am

    Querido irmão Sikberto, que Deus continue te inspirando, foi muito útil este complemento da lição. Muita saúde e fortalecimento da fé nesta jornada espiritual rumo as mansões celestiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *