Bento XVI, amigo dos judeus

Print Friendly, PDF & Email

Data: 18/2/2013 14:20:00

Os presidentes do Congresso Judaico Mundial, Ronald Lauder, e do Congresso Judaico Latino-Americano, Jack Terpins, manifestaram-se sobre a renúncia do Papa Bento 16. Leia abaixo o texto:

“É com grande emoção que tomamos conhecimento que o Papa Bento XVI vai se aposentar no final deste mês. Sua decisão merece nosso maior respeito.

 

O pontificado de Bento XVI elevou as relações católico-judaicas a um nível sem precedentes. Ele não só manteve as conquistas de seu antecessor, o Papa João Paulo II, mas também sustentou uma sólida relação teológica, e, mais importante, a preencheu com sentido e com a vida.

 

Nenhum Papa antes dele visitou tantas sinagogas. Bento XVI reuniu-se com representantes de várias comunidades judaicas nos locais em que visitou ao redor do mundo. Vale ressaltar que nenhum outro Papa avançou tanto como ele para que fosse aprimorado o relacionamento com os judeus – e isso em vários níveis.

 

Do início ao fim, o Papa Bento XVI tem mostrado uma liderança hábil. Ele percebeu que a negação do Holocausto pública pelos líderes da igreja não deveria ficar sem resposta, e foi contra esse fato.

 

Sempre manteve uma mão estendida e ouviu-nos com disposição. Recentemente, uma delegação liderada pelo Congresso Judaico Latino-Americano manteve uma audiência com todos os líderes judaicos da região com o Papa, quando todos fomos muito bem recebidos. Desde que Lauder tornou-se presidente do Congresso Judaico, Mundial encontrou-se com ele por três vezes no Vaticano, e Terpins, por duas vezes.

Nós não concordamos com todas as decisões que foram tomadas durante o seu Papado, incluindo a restauração da Oração Sexta-feira Santa, mas em todas as ocasiões ele sempre se mostrou uma pessoa aberta e ouviu atentamente as reivindicações que fizemos.

 

O Papa Bento XVI tem sido sincero em sua intenção – e ações – para colocar as relações com os judeus com sólidos argumentos. Esperamos que seu sucessor dê continuidade ao seu trabalho.Terpins afirmou que o Brasil, que tem uma das maiores populações cristãs do mundo, amanheceu “chocado” com esse anúncio, mas certamente une-se em espírito e orações para que tudo transcorra da melhor maneira possível, e que o Papa seja abençoado por suas ações e tenha uma vida longa e saúde. Agradecemos todos seus esforços em nome da paz e por seu profícuo trabalho em prol da paz no mundo.

 

Almejamos tudo de melhor para Bento XVI nos próximos anos. Agradecemos a confiança e respeito que ele demonstrou para nós. Com suas ações, ele ganhou a amizade cada vez mais duradoura do povo judeu. Vamos sentir sua falta!”

 

Ronald S. Lauder – Presidente do Congresso Judaico Mundial

 

Jack Terpins – Presidente do Congresso Judaico Latino-Americano

Fonte: http://www.conib.org.br/subcanais.ASP?cod_subcanal=4&cod_conteudo=533

 

Comentário: Com Bento XVI os entendimentos com os judeus avançaram visivelmente. Embora viesse da Inquisição, dirigia a Congregação para a Doutrina e Fé, poucos dias após sua eleição foi saudado por um grupo de líderes espirituais judeus. Até mesmo no dia em que saiu a fumaça branca, os sinos da Judéia tocaram em sua homenagem. O que fora há séculos o verdadeiro povo de DEUS, vai hoje se aliando com seus maiores perseguidores no passado, durante quase dois milênios. É estranho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *