Estudo nº 04 – Criação, um tema bíblico

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Primeiro Trimestre de 2013

Tema geral do trimestre: Origens

Estudo nº 04 –  Criação, um tema bíblico

Semana de   19 a 26 de janeiro

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário é meramente complementar ao estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com.br marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar: “Vi outro anjos voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a Terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo, em grande voz: Temei a DEUS e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo; e adorai Aquele que fez o céu, e a Terra, e o mar, e as fontes das águas” (Apoc. 14:6, 7).

 

Introdução de sábado à tarde

A Bíblia pode não ser aceita por muitos cientistas, talvez não seja aceita pela maioria deles. Todos tem o direito de duvidar e de se posicionar, mas ninguém, e muito menos um cientista, tem o direito de se posicionar sem conhecer aquilo de que emite opinião. Uma pessoa comum dizer: “o papel aceita tudo”, isso podemos entender, é apenas uma pessoa comum, não tem cultura, não conhece o método científico e nem a ética científica. Mas um cientista emitir uma opinião e se posicionar sem TER EXPERIMENTADO aquilo que está julgando, isso não é menos que o fracasso da ciência.

A Bíblia é para ser experimentada, e experimentar, é atualmente, e faz tempo, o método científico aceito. Para julgar o que muitos aceitam como sendo a Palavra de DEUS, primeiro tem que experimentá-la, tem que se entregar a DEUS como ela ensina, tem que sentir se DEUS ama ou não ama, tem que se submeter à transformação de DEUS. Então, se depois de fazer isto, nada melhorou na vida do tal cientista, ou seja lá de quem for, como um ateu, então sim, ele pode emitir juízo sobre a Bíblia como Sua palavra, dizendo o que aconteceu. Portanto, a Bíblia só pode ser julgada por alguém que fez o que ela ensinou e se isso não deu certo. Podemos ter certeza que todos aqueles que denigrem a Bíblia é porque não a experimentaram, e se forem cientistas, nem mesmo seguiram o método científico que esses cientistas defendem, e que é exatamente o método que a Bíblia também defende, ou seja, EXPERIMENTE A DEUS! Talvez tenham medo de serem transformados!

Outra coisa, a Bíblia conta a história da humanidade de forma invertida aos livros de história. É até interessante que os cientistas, principalmente os historiadores, os arqueólogos, os que estão ligados às coisas do passado, pesquisem e se concentrem nos fatos relatados pela Bíblia. Mas isto não é o mais relevante. A Bíblia é o único livro escrito em linguagem humana, que a nós está disponível, e é o livro mais disponível de todos, que conta a história antes dela acontecer. Nisso ela também pode ser testada para ver se é verdadeira, se tem origem humana ou divina. Afinal, qual é o ser humano que conhece o futuro com 100% de acerto? Qual é o cientista que pode afirmar fatos sobre o futuro e que depois se confirmam no mesmo nível de probabilidade como os profetas da Bíblia? A meteorologia? A economia, quando trata do índice de inflação futura e do crescimento do Produto Interno Bruto? A ciência dos homens erra demais, mas se chama ciência; a Bíblia acerta todas, e se chama o quê, por parte dos cientistas, ao menos muitos deles?

Nesta semana estudaremos sobre a criação ao longo da Bíblia. Como em nossa casa estamos experimentando esse livro, e temos certeza que DEUS já nos transformou em admirável medida, assim como ainda tem muito por fazer e o fará, também temos confiança de que, o relato deste livro sobre as origens é absolutamente confiável.

 

  1. 1.      Primeiro dia:  A criação em Gênesis 2

Estas são as origens dos céus e da Terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor DEUS fez a Terra e os céus” (Gen. 2:4. RC).

Foi Moisés, profeta de DEUS, quem escreveu o Gênesis, entre outros livros. Alguém poderia argumentar: mas Moisés é um homem, sujeito a erros. A resposta é simples: é evidente que DEUS cuidou de Sua Palavra escrita por homens. E no tempo de JESUS, o Messias ratificou esse relato quando Se referiu a Gên. 1:27 e 2:24, confirmado o que Moisés escreveu. Aliás, é evidente que JESUS, se houvesse algum erro a ser concertado, o teria feito no tempo em que viveu entre os homens, pois outras coisas Ele corrigiu, se bem que não os escritos, mas sua interpretação. Por exemplo, Ele corrigiu a má interpretação que davam sobre o divórcio, quando disse que Moisés lhes deu, e isto está escrito – uma instrução sobre a possibilidade de um homem dar carta de divórcio a sua esposa. Isto foi permitido porque aqueles homens tinham um coração duro, mas que no princípio não era assim. DEUS havia criado para que vivessem juntos sempre, e fossem felizes, e a felicidade só é possível encontrar no plano de DEUS.

Em Gênesis capítulo 2 encontramos quatro temas. O primeiro é sobre a instituição do sábado. Isto está em Gên. 2:1 a 3, e ficaria bem melhor se estivesse no final do capítulo um. O segundo tema é o detalhamento da criação do homem, que já aparece no capítulo um, verso 26 e 27. O terceiro tema desse capítulo é o detalhamento da criação da mulher. O quarto tema é a instituição do casamento, entre um homem e uma mulher. Essa é a sociedade vital para que haja vida com felicidade. Então temos informações paralelas associadas, que tratam das plantas para serem bonitas (verso 9), dos principais rios do jardim, do ouro, e da árvore do conhecimento do bem e do mal.

Interessante é notar qual foi a razão da criação da mulher. Era para que o homem não se sentisse só. Era para ser uma companheira, que fosse idônea, isto é, que estivesse no mesmo nível em todos os sentidos, nem acima nem abaixo. Isto faz todo sentido, pois, como poderia haver amor entre um homem e uma mulher se algum deles dominasse sobre o outro? Seria algo muito difícil! A grande causa primária dos divórcios hoje é uma só: um quer dominar sobre o outro, um quer ter mais razão que o outro, um quer ser mais importante que o outro, coisas assim. Enquanto o correto é um servir o outro, como JESUS viveu aqui entre nós, o que em geral o ser humano faz é impor sua vontade sobre a vontade de seu próximo. E foi DEUS quem alertou sobre esse problema quando, em Gên. 3:16 disse que o marido governaria sobre a mulher. Não era para ser assim. A mulher perdeu o status de estar no mesmo nível diante de Adão por causa da força física, que com a entrada do pecado passou a ser um recurso de relacionamento. A força física passou a servir como meio para impor a vontade quando a outra parte não concorda. E se formou naquele dia o motivo para futuras separações, porque a dominação expulsa o amor do lar. Portanto, quem desejar ser feliz, terá que vencer a fraqueza do ser humano de querer dominar sobre o cônjuge. Sabe qual é o segredo daqueles casais que se dão bem? Simples. Eles recorrem a DEUS para que o Criador os transforme a tal ponto que neles não se cumpra o efeito do pecado – de um ser mais que o outro.

 

  1. 2.      Segunda: A criação nos Salmos

Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das Suas mãos” (Salmos 19:1). Esse é um dos Salmos de Davi. No Salmo 8:5 diz que DEUS fez o homem por um pouco menor que os anjos. Em diversos Salmos descreve a ação de DEUS. Ele estendeu o céu, fez a atmosfera, firmou os fundamentos da Terra, cobriu a terra de verde, separou a terra da água, encheu a terra de habitantes. Ele plantou um jardim, isto quer dizer que o local de cada planta era planejado para que tudo tivesse harmonia e beleza. É nos Salmos que vemos não só que houve criação, mas que ela era bela para ser apreciada e para se viver feliz.

“O dever de adorar a Deus se baseia no fato de que Ele é o Criador, e que a Ele todos os outros seres devem a existência. E, onde quer que se apresente, na Bíblia, Seu direito à reverência e adoração, acima dos deuses dos pagãos, enumeram-se as provas de Seu poder criador. “Todos os deuses dos povos são coisas vãs; mas o Senhor fez os céus.” Sal.96:5. “A quem pois Me fareis semelhante, para que lhe seja semelhante? diz o Santo. Levantai ao alto os olhos e vede quem criou estas coisas.” “Assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a Terra, e a fez; … Eu sou o Senhor, e não há outro.” Isa. 40:25 e 26; 45:18. Diz o salmista: “Sabei que o Senhor é Deus; foi Ele, e não nós que nos fez povo Seu.” “Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos! Ajoelhemo-nos diante do Senhor que nos criou.” Sal. 100:3; 95:6. E os seres santos que adoram a Deus nos Céus, declaram porque Lhe é devida sua homenagem: “Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder porque Tu criaste todas as coisas.” Apoc. 4:11” (Exaltai-O, MM 1992, p. 51).

“Com que maravilhosa beleza foram modeladas todas as coisas na natureza! Por toda parte vemos as obras perfeitas do grande Artista. Os céus declaram a Sua glória; e a Terra, que foi formada para a felicidade do homem, nos fala de Seu inigualável amor. … Chamo vossa atenção para essas bênçãos, advindas da generosa mão de Deus. Que o renovado brilho de cada manhã desperte louvor em vosso coração por essas provas de Seu amoroso cuidado” (Refletindo a CRISTO, MM, 1986, 293).

 

  1. 3.      Terça: A criação no livro de Jó

Jó, fiel servo de DEUS não entendia a sua situação. Afinal, ia tudo bem, tinha filhos e filhas, mas de um momento para outro tudo ruiu, ele perdeu tudo exceto sua esposa e a própria vida. Como pode alguém assim reconhecer que DEUS existe e que Ele é amor? Jó, porém, nem em seus piores momentos perdeu a fé em DEUS. Ele estava provando para as forças do mal que um homem pode ser fiel a DEUS. E para provar isto, para que o teste fosse aceitável, não poderia saber do que se tratava e nem como seria o momento seguinte ao teste.

No auge do sofrimento, quando os seus amigos se calaram, quando nem ele e nem seus quatro amigos tinham o que falar, então DEUS entrou em cena. Foram momentos de arrepiar os cabelos. Um homem, aparentemente condenado por DEUS, recebe o próprio DEUS, e este fala com o homem. Então o Criador, em pessoa, revela coisas impressionantes. Ele Se apresenta como quem criou todas as coisas, desde os fundamentos da Terra, do mar, das nuvens. Ele foi quem colocou os limites do mar para a terra. Ele foi quem deu origem à luz. E antes da luz natural, Ele mesmo foi a luz. Pois de DEUS vem a luz natural como a luz do conhecimento. Tudo o que existe carrega conhecimento que veio de DEUS. Este é o conhecimento que está à disposição da ciência; por isso esta ciência deveria ser a primeira a reconhecer o Criador e dar-Lhe glórias. Mas hoje ela é a primeira a dizer: “DEUS não existe.”

Este Jó, por sua fidelidade, criou grande oportunidade a que mais quatro pessoas também pudessem ouvir diretamente de DEUS relato sobre a criação de todas as coisas. Que coisa impressionante deve ter sido aqueles momentos! DEUS falando como Ele criou! Pois um dia, todos nós teremos a mesma oportunidade de ouvir do Criador sobre como Ele cria tudo do nada. Mas haverá uma diferença entre nós e Jó: nós, e ele também, estaremos em condições de perfeição.

 

  1. 4.      Quarta: Os profetas e a criação

“Assim diz o Senhor; que criou os céus, o DEUS que formou a Terra, que a fez e a estabeleceu; que não a criou para ser um caos, mas para ser habitada; Eu Sou o Senhor; e não há outro” (Isa. 45:18).

Os profetas tem privilégios que nós outros só temos indiretamente. Eles aprendem diretamente de DEUS. Nós aprendemos dos profetas. Portanto, eles obtiveram o conhecimento verdadeiro de primeira mão.

A ciência secular está bem atrás dos profetas. Isso é curioso, pois se os cientistas fossem mais humildes poupariam muito dinheiro e principalmente tempo em suas pesquisas. Em especial sobre as origens. Deixariam de trilhar pelo caminho que um dia descobrirão ser falso (falamos do caminho da evolução das espécies). Também a história poderia ser compreendida de modo mais preciso considerando o conhecimento vindo de quem sabe todas as coisas. Além disso, o futuro poderia ser melhor planejado, se os cientistas e os políticos, bem como os jornalistas considerassem as profecias. O mundo viveria não na escuridão como vive hoje, imaginando-se um futuro que não será como pesam ser. Mas os sábios do mundo rejeitam a Bíblia, que são os escritos dos profetas de DEUS. É por isso que o mundo só prospera aparentemente. É como está escrito: “crede em Seus profetas e prosperareis…” Os altamente diplomados do mundo só creem em si mesmos, e mudam seus paradigmas na medida em que vão descobrindo seus erros. É como mudar de um erro para outro, mas nunca sair do erro.

Sobre a criação, também temos a palavra dos profetas. Essa palavra é confiável, pois ela vem da parte de quem pronunciou aquelas palavras que fizeram aparecer todas as coisas. O mesmo que disse “haja luz” também foi o que iluminou as mentes dos profetas para que tivessem o conhecimento verdadeiro que nos foi transmitido.

E o que escreveram esses profetas? Em primeiro lugar, analisando o verso de Isaías, acima transcrito, fica explicado que este planeta Terra, quando no princípio DEUS criou o universo, foi posicionado de tal maneira que pudesse abrigar a vida. Como já explicamos na lição número dois, a Terra gira em torno do Sol a uma distância e velocidade tal que se torna compatível com as exigências da vida do modo como DEUS imaginou. Então, lá no princípio, que não sabemos há quanto tempo ocorreu, DEUS já havia disposto o Sol, no contexto de nossa galáxia, e os planetas de nosso Sol de maneira que aqui um dia Ele pudesse criar a vida. E assim foi.

Isaías, seguindo os versos da lição, diz que DEUS fez tudo sozinho. E um pouco mais adiante o mesmo profeta diz que DEUS declarou que foi Ele quem criou a Terra. Jeremias declarou que DEUS para fazer a Terra utilizou Sua sabedoria, poder e inteligência. DEUS, com seu poder e infinita inteligência não necessita de realizar trabalho físico, faz se assim desejar, como na criação de Adão e Eva. Ele tem tanta inteligência que é capaz de fazer o que quiser somente pelo uso dessa inteligência.

Amós diz que esse DEUS que formou tudo tem até a capacidade de conhecer os pensamentos dos seres humanos. E isso é absolutamente necessário para que Ele governe. Assim, só DEUS é capaz de ser excelente no governo, de ser um Rei perfeito, pois como poderia alguém governar sem saber o que se passa nas mentes de seus súditos? Aqui na Terra os governos são bem frágeis por este motivo: os governantes não sabem o que se passa entre o povo, embora tenham algumas informações bem escassas vindas de seus serviços de inteligência e às vezes de espionagem. Mas DEUS é diferente. Ele sabe o que todos pensam, e ama a todos eles; portanto, utiliza esse conhecimento para prover o bem a todos. Isso sim que é governo perfeito; aliás, só assim poderia ser perfeito.

Jonas diz que DEUS é o Senhor do Céu e da Terra. E Zacarias diz mais uma vez que DEUS fez o Céu e fundou a Terra. Assim como esses versos, há muitos outros indicando quem é o Autor do Universo e da vida. A vida é um ponto interessante. Fica o desafio para aqueles cientistas que tanto insistem em dizer que a vida surgiu espontaneamente: Se naqueles tempos se teriam formadas as condições necessárias para a geração espontânea da vida sem que alguma inteligência agisse, hoje, que há tanta inteligência no mundo, que refaçam nos laboratórios estas condições e recriem outra vez a vida, e creremos. Nunca conseguirão. A vida só pode vir de DEUS, que a tem em Si mesmo.

 

  1. 5.      Quinta: A criação no Novo Testamento

Apocalipse 14:7 diz que devemos adorar aquele que fez todas as coisas. Em Apocalipse 4:11 diz que DEUS é digno de receber toda honra porque Ele é o Criador de todas as coisas, pois por meio dEle tudo o que existe veio a existir. Em Apoc. 10:5 e 6, fez um juramento pelo nome daquele que criou todas as coisas. Também em Apoc. 21:5 DEUS diz que fará novas todas as coisas; Ele irá recriar tudo.

O que de especial podemos aprender dessas passagens bíblicas? Que, assim como no Antigo Testamento, também no Novo Testamento DEUS é identificado como O Criador de todas as coisas e por esse motivo Ele merece ser adorado. O motivo da adoração é por ser DEUS Criador, e Recriador. O sábado está vinculado com a criação, ao poder de DEUS para fazer existir o que desejar, inclusive seres humanos com vida. O sábado tem tudo a ver com a criação, não com a ressurreição de JESUS, que é apenas um dos muitos atos do poder de DEUS: ressuscitar os mortos. Mas não é o Seu único poder. Ele tem todos os poderes, e é por ser Criador que Ele deve ser honrado e adorado, e o sábado tem essa dimensão completa em relação a DEUS. O sábado lembra de que DEUS criou todas as coisas que existem, não apenas de ter ressuscitado a JESUS CRISTO.

Também no Novo Testamento a lição destaca o discurso de Paulo. Ele referiu-se aos sábios filósofos atenienses, como um pregador ao “DEUS desconhecido”, aquele que fez o mundo e ordenou todas as coisas por meio de leis e que por meio dEle tudo continua existindo. Mas, ao que tudo indica, assim como hoje, aqueles sábios que se diplomavam entre si, ou seja, que se honravam um pelo outro, também como hoje, queriam mesmo participar de debates vazios, fundamentados em especulações. Nada diferente de hoje. Eles se haviam apegado em tal intensidade à suas próprias ideias, que eram nada, que não conseguiram suportar um pensamento diferente. Ouviram o que Paulo dizia, mas não por muito tempo, e foram embora. O mesmo acontece hoje, na moderna ciência. Os cientistas não conseguem admitir algo diferente de suas ideias fundamentadas em especulações e em aparente ciência. É triste, mas será uma realidade: eles verão o seu erro quando for tarde demais para acertarem seus pensamentos. E mesmo assim, não admitirão que erraram, pois geralmente aquele que milita em erro por conta de seu orgulho não se arrepende.

 

  1. 6.      Aplicação do estudo Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:

A criação é um processo sobrenatural. Ou seja, só um Ser, como DEUS, é capaz de realizar algo que antes não existia. A criação é o início de coisas que passam a existir com um comportamento definido por leis. Daí em diante nós seres humanos entendemos como sendo natural, pois há leis.

O processo sobrenatural da criação é assim entendido por nós, que não podemos explicar como DEUS pode ter tal poder. Mas para DEUS criar é algo perfeitamente natural. Afinal, Ele, com os poderes que possui em dimensão ilimitada, pode ao mesmo tempo definir o que vai criar, como isso irá funcionar, ou seja, por meio de que tipo de leis funcionará, e qual será a sua utilidade. Isso é tão fácil para DEUS que Ele simplesmente cria por meio do pensamento e das palavras. Ele não necessita fazer esforço físico. E para Ele isso é algo normal, natural.

As leis que Ele estabelece no que criou estão inteiramente vinculadas ao amor, que Ele é. E nem poderia ser diferente. Aliás, JESUS mesmo explicou isso ao dizer “até que o Céu e a Terra passem, nem um jota (j) ou um til (~) jamais passará da lei…” E nem poderia ser diferente, pois as leis são por DEUS estabelecidas para que as coisas que Ele cria funcionem de acordo com a Sua vontade.

No Universo podemos constatar uma certa ordem e regularidade, mas onde há vida essa ordem motivada pelas leis é bem superior. Por exemplo, em nosso planeta Terra há bem mais leis que na Lua ou que em qualquer outro planeta do sistema solar, e mesmo mais que no próprio Sol. É porque aqui há vida, e principalmente vida inteligente. Os planetas do sistema solar não ameaçam a Terra, nem aqui, pelo menos após a criação da vida, cairia um meteorito tão grande para nos extinguir. DEUS não deixaria essa possibilidade.

Mas, ao que os estudos indicam, em lugares do Universo onde a vida não foi criada, grandes fenômenos e espetáculos ‘pirotécnicos’ estão ocorrendo, como os violentos choques de galáxias e de estrelas, com extinção de corpos celestes e formação de outros. Ali DEUS colocou leis adequadas ao funcionamento, por certo, de impressionantes demonstrações da força da natureza, força esta que veio de DEUS como Criador. Mas onde DEUS coloca as leis morais em seres capazes de entender as consequências de seus atos, tais coisas não ocorrem. Ali as coisas não são mais sem forma e vazias, mas há perfeita ordem e perenidade. Ali funcionam as leis do amor associadas às leis da física. Também isso um dia poderemos estudar e entender mais profundamente sobre as leis de todas as coisas relacionadas com a lei moral do amor. Por enquanto, nos basta entender que, quando DEUS cria vida, Ele associa às leis naturais outra lei, a que cuida do comportamento inteligente que só pode vir da parte de seres criados à imagem e semelhança do próprio Criador. Nesses lugares, o bom funcionamento das leis naturais depende da obediência por parte dos seres inteligentes à vontade de DEUS, que é o amor. Se os seres inteligentes se amarem como DEUS os ama, então toda a natureza funcionará perfeitamente conforme as suas próprias leis. E ao contrário dos choques entre galáxias e estrelas, nesses lugares não haverá terremotos, nem tempestades, nem qualquer outro tipo de perturbação natural. O equilíbrio perfeito depende da atitude dos seres morais: ou se amam ou se odeiam.

 

Assista o comentário clicando aqui.

O comentário em vídeo tem ênfase evangelística.

Talvez necessite segurar control mais um clike sobre o link.

 

escrito entre  13  e  18/12/2012

revisado em  25/12/2012

corrigido por Jair Bezerra

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

1 comment for “Estudo nº 04 – Criação, um tema bíblico

  1. Renato
    Janeiro 25, 2013 at 10:39 pm

    Muito boa a explanação da Criação por toda a bíblia. Que Deus sempre o abençoe e ilumine como tem feito até aqui. Abraço irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *