Lição 04 – Fugindo do mundanismo

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Primeiro Trimestre de 2018

Tema geral do trimestre: Mordomia cristã: motivos do coração

Lição 04 – Fugindo do mundanismo

Semana de 20 a 27 de janeiro

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular, sênior, no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário complementa o estudo da lição original

www.CRISTOembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar:As riquezas de nada aproveitam no dia da ira, mas a justiça livra da morte […]. Quem confia nas suas riquezas cairá, mas os justos reverdecerão como a folhagem” (Prov. 11:4, 28).

 

Introdução de sábado à tarde

Façamos uma comparação de duas situações hipotéticas relacionadas com o verso acima.

Primeira situação:

Uma pessoa que enriqueceu bastante. Ela conseguiu muitas coisas com seu dinheiro. Por exemplo, viajou pelo mundo todo, adquiriu muito conhecimento e muitos amigos, cuidou bem de sua saúde, obteve fama e respeito, faz parte das personalidades da sociedade, aparece em reportagens de televisão, etc. Vive feliz e de nada tem necessidade. Fez o bem, construiu uma escola que mantinha para crianças pobres e sempre ajudou os que necessitavam. Também mantém uma ONG (Organização Não Governamental) para ajudar a profissionalizar pessoas que não conseguiram uma profissão para lutar pela vida. Algumas doenças que teve na vida conseguiu curar com bons médicos. Chegou a farta idade, e faleceu sem sofrimento. Em sua lápide está escrito: “O homem ao qual a sociedade é grata.”

Segunda situação:

Outra pessoa que não enriqueceu, e sempre viveu no anonimato. Não alcançou fama. A sua atividade profissional era comum, embora sempre fizesse um trabalho que todos reconheciam como de primeira qualidade, mas esse trabalho não lhe rendia muito dinheiro, por isso, nunca formou um bom capital. Sempre fez o bem, mas não com muito dinheiro. Não teria condições de construir uma escola ou coisa assim. Nunca apareceu em alguma reportagem de jornal ou revista. Não era uma pessoa importante na sociedade. Esse homem, era, no entanto, um bom cristão, e deu estudos sobre a bíblia a centenas de pessoas. Muitas dessas aceitaram o Salvador, e tornaram-se seus melhores amigos. Chegou a alcançar uma boa idade, mas faleceu de câncer, que talvez pudesse ser curado, porém ele não possuía dinheiro para financiar o tratamento, nem plano de saúde. Em sua lápide está o seu nome e as datas de nascimento e falecimento.

No dia da volta de JESUS, esse homem pobre (e isso não quer dizer que os ricos estejam excluídos) levantou-se do túmulo, com sua mulher e seus filhos, e subiram ao Céu com JESUS, na nuvem. O outro homem rico, nem percebeu nada, continuou no túmulo para ressuscitar mil anos mais tarde.

O que houve entre esses dois? O dinheiro do homem rico não serviu para nada, pois embora fizesse o bem, viveu com seu dinheiro e confiou nele. Deu-se bem na vida, até fez boas ações, mas nunca se entregou ao Salvador do mundo. Ajudou na educação de milhares de crianças, mas nunca se interessou em educá-las para a vida eterna. Suas atividades de profissionalização foram louváveis, porém, essas pessoas não foram preparadas para a vida eterna, nem ele mesmo preparou-se para esse fim.

Já o homem pobre, e assim como outros ricos também, entregou-se a JESUS, viveu como DEUS deseja, e ajudou na salvação de muitos. Esses muitos lhe foram um belo tesouro na Nova Terra, que o outro não acumulou, senão só tesouros na Terra, que não fizeram diferença alguma em tesouros no Céu. Para o Céu só levaremos amigos, não bens materiais.

 

  1. Primeiro dia: Relacionamento com CRISTO

Há dois tipos de pessoas que amam o dinheiro, e um terceiro tipo que não tem esse problema. Um dos que ama o dinheiro não tem dinheiro, ou tem pouco. O outro, tem bastante dinheiro. Um não tem e quer ter, o outro tem e quer mais. Esses dois estão no caminho da perdição. O terceiro, que não ama, ou não fez do dinheiro o seu DEUS, não quer dizer que esteja salvo, mas mais facilmente se salvará se, além de não amar o dinheiro, se entregar a JESUS.

Os dois tipos de pessoas que amam o dinheiro não pensam muito, ou talvez nem pensem em algo verdadeiro, puro e justo. O terceiro, que não ama o dinheiro, mais facilmente pensa nas coisas que Paulo escreveu aos filipenses, transcrito logo abaixo. Não é porque não deseje ser rico que vai se salvar. Há pobres não ambiciosos que não querem saber de JESUS CRISTO.

O conselho de Paulo se resume na frase a seguir: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” (Filipenses 4:8).

Não é só no que é verdadeiro, honesto, justo, puro e amável que devemos pensar. São coisas boas, certamente, mas para que sejam merecedoras de nossa atenção, devem ter também boa fama, ter virtude e louvor, ou seja, devem levar a DEUS.

Vamos a um exemplo. Posso me envolver numa transação comercial honesta, verdadeira, pura e amável (entre as duas pessoas) mas não tem, no caso, virtude ou louvor celestial. Posso, no caso, comprar um terreno para construir a casa para viver com minha esposa e filhos. Isso é bom, tem as características do verso, mas não é exatamente um louvor a DEUS. Portanto, esse é um negócio que posso fazer, mas não devo me demorar e ficar pensando nesse tipo de coisas, por tempo demais. Se no entanto, essa casa vier a servir para reuniões de pequenos grupos, ou estudos bíblicos, por exemplo, já adquire a característica do louvor e da boa fama.

Do que Paulo está falando acima? Vamos a outro exemplo. A compra, também de um terreno, que eu e mais algumas pessoas estamos pensando fazer para ali construir uma igreja, ou uma escola, ou algo para salvação de pessoas. Tem as características acima, além de também ainda servir para virtude e louvor, DEUS ali será honrado e muitas pessoas terão ali oportunidade de salvação.

Alguns conselhos vindos da Palavra de DEUS:

DEUS apela a todos os que se dizem cristãos para que elevem a norma de justiça e se purifiquem a si mesmos como também Ele é puro. “Tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento.” I Ped. 1:15. “Se fostes ressuscitados juntamente com CRISTO, buscai as coisas lá do alto. … Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da Terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com CRISTO, em DEUS. Quando CRISTO, que é a nossa vida, Se manifestar, então, vós também sereis manifestados com Ele, em glória. Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de DEUS sobre os filhos da desobediência.”” (Col. 3:1-6).

 

  1. Segunda: Na Palavra

O foco de nosso estudo de hoje é a Bíblia, o livro mais impresso, mais vendido ou doado e também, seguramente, o mais lido. O Livro Vermelho, o segundo mais impresso do mundo, contem as citações do Presidente Mao Tsé-Tung e foi distribuído em aproximadamente 900 milhões de unidades, graças ao subsídio do Governo Chinês que exigiu que cada cidadão tivesse um exemplar durante a Revolução Cultural em 1964. Foram impressas até hoje mais de 6 bilhões de Bíblias, quase uma por pessoa, ou bem mais de uma por pessoa adulta. Do Al Corão, livro sagrado do Islã, foram impressos entre 600 a 800 milhões. Xinhua é o principal dicionário da China moderna no idioma mandarim. Basicamente, este livro também não é vendido; há estimativas que foram publicadas 400 milhões de cópias. O Livro de Mórmon também é de distribuição gratuita. Há dados de que já foram distribuídas mais de 120 milhões de exemplares. A Bíblia na maioria dos casos é vendida, mas também é doada. É de longe o livro mais produzido no mundo, único que ultrapassa a marca de um bilhão de livros, isso sem contar as Bíblias eletrônicas, que ninguém sabe quantas existem nos computadores e celulares por aí.

A Bíblia é a palavra viva de DEUS. Único livro no mundo que contém o que DEUS falou, e até mesmo, o que DEUS escreveu, os Dez Mandamentos. É um livro incomparável. Ela testifica de JESUS CRISTO, ou seja, prevê que Ele viria na plenitude dos tempos para morrer por nós e prevê que Ele voltará a este mundo, fornecendo uma bela quantidade de sinais para o maior evento de todos os tempos na história, não só da humanidade, mas do Universo. Jamais algo assim aconteceu antes no Universo: um gigantesco cortejo durando sete dias, atravessando galáxias, da Terra ao lugar do trono de DEUS.

Diz em João 5:39 que a Bíblia testifica, dá testemunho ou revela a JESUS CRISTO. Em João 14:6 diz que JESUS Se apresenta como sendo o caminho, a verdade e a vida e no verso 31 do capítulo 20 refere-se a sinais do que JESUS fez, alguns deles, para que possamos crer Nele. Devemos cogitar das coisas de cima, não nas da Terra, devemos nos interessar pelo que não se classifica como mundanismo, o que é espiritual. Precisamos identificar o que é mundanismo, senão não saberemos o que ele é. Precisamos chamar o pecado pelo nome: “A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus” (Educação, 56 e 57). Faça uma lista do que veio à mente, que seja mundanismo.

Especificamente, quanto à Bíblia. A maioria dos cristãos não conhece a Bíblia, revela uma pesquisa nos Estados Unidos da América. “A maioria das pessoas que se identificam como “cristãos nascidos de novo”, […] possuem uma visão de mundo que está em desacordo com a Bíblia. Essa é a conclusão de um novo estudo realizado pelo Instituto Americano de Cultura e Fé, nos Estados Unidos [ACFI, na sigla original]. A constatação do levantamento, que entrevistou seis mil pessoas, é que os fiéis, apesar de frequentarem a igreja regularmente não conhecem a Bíblia em detalhes, ignorando e até contrariando os ensinamentos das Escrituras sobre princípios morais e hábitos cotidianos. Segundo o ACFI, somente 14% sabiam responder questões básicas ligadas à fé que professam. Estranhamente, 30% possuem uma “perspectiva bíblica” da vida, embora 79% afirmam que vivem de acordo com as Escrituras. Fonte aqui.

“Conhecido como um povo tradicionalmente religioso, os americanos mostraram que têm pouco conhecimento do assunto. Mais de 3.400 pessoas foram chamadas a responder 32 questões de múltipla escolha sobre Bíblia, cristianismo, figuras religiosas conhecidas e os princípios constitucionais que regem a religião na vida pública.” E quem se saiu melhor nessa pesquisa? Os ateus ou os religiosos? Pasmem, leia abaixo o resultado da pesquisa. “Alguns dos temas abordados foram: Onde JESUS nasceu? O que é o Ramadã? Que textos inspiraram a reforma protestante? Que figura bíblica liderou o êxodo do Egito? Qual é a religião do Dalai Lama? E a de Joseph Smith? E a de Madre Teresa? Em média, os participantes erraram metade das respostas, inclusive quando o assunto dizia respeito a sua própria fé. Os que apresentaram melhor desempenho e conhecimento sobre o tema eram ateus ou praticantes de dois grupos minoritários: judeus e mórmons. O resultado é o mesmo até quando considerados fatores como idade, raça e educação. […] Confira alguns dados do estudo, o mesmo de acima:

– 53% dos protestantes não conseguiram identificar Martinho Lutero como o homem que começou a reforma de sua religião.

– 45% dos católicos não sabem que a Igreja ensina que o pão e o vinho consagrados na comunhão não são apenas símbolos, mas realmente o corpo e o sangue de CRISTO” (fonte).

O referido estudo “concluiu que os ateus e agnósticos americanos sabem mais sobre religião do que os próprios religiosos no país.” (fonte)

“Os que negam ter religião [ateus] acertaram em média 20,9 questões, seguidos de perto por judeus (20,5) e mórmons (20,3). Bem abaixo, católicos e protestantes demonstraram desconhecimento de informações básicas das próprias crenças.” (fonte)

Segundo um pastor que se referiu a esta pesquisa, nós, adventistas, ficamos em quinto lugar, junto com os protestantes, em conhecimento sobre a Bíblia. Estamos atrás dos ateus, dos judeus, dos mórmons e dos católicos. Se isso for real, soou um alarme que prenuncia uma tragédia, que pode ser uma sacudidura da parte de DEUS. Sacudiduras já aconteceram entre o povo de DEUS algumas vezes antes, e foram dramáticas. Nelas, muitos foram excluídos!

“O estudo [outro estudo] também avaliou o envolvimento dos jovens com as Escrituras. Embora 63% dos adolescentes afirmem que leem a Bíblia pelo menos uma vez por ano, apenas 3% disseram que a leem diariamente.” (fonte)

Leia com atenção as linhas a seguir: “…o uso esporádico e superficial das Escrituras não se reflete apenas em sermões e no preparo de candidatos ao batismo. Os programas de jovens de muitas de nossas igreja perderam completamente de vista a centralidade das Escrituras em sua programação. Voltados mais à distração e ao entretenimento, tais programas não oferecem mais oportunidade para que os jovens esclareçam suas dúvidas sobre as doutrinas e o estilo de vida que professamos. O estudo sequencial da Bíblia, os concursos bíblicos e as gincanas bíblicas são considerados hoje, por muitos, como atividades obsoletas e destituídas de significado. Lamentavelmente, nunca tivemos uma geração de adventistas tão superficial em seu conhecimento bíblico-doutrinário como a atual. […]A atual conjuntura tem levado muitos adventistas a indagar até quando continuaremos ouvindo sermões que não levam praticamente a nada e presenciando batismos de pessoas não comprometidas com a fé que professamos. […] Creio, particularmente, que a superficialidade doutrinária que enfrentamos hoje é uma das mais importantes estratégias satânicas para deixar-nos despreparados para os eventos finais, sem condições de expormos, de forma convincente, a base bíblica de nossas doutrinas. Se a sacudidura virá pela “introdução de falsas teorias” doutrinárias, creio que muitos acabarão deixando a fé adventista por não haverem construído a sua religião sobre o inamovível fundamento da Palavra de DEUS (ver Mat. 7:24-27; Isa. 40:8; João 17:17).” Isto foi escrito pelo respeitadíssimo teólogo adventista, Dr. e Pr. Alberto Ronald Timm (ver aqui uma das fontes).

Essa situação, das pesquisas acima e do que escreveu o Pr. Timm, tem algo a ver com o estudo da lição de hoje? O que deveria ser feito? Tenho eu algo a ver com isso? Eu me enquadro onde: no grupo dos que sabem pouco sobre a Bíblia ou no dos que sabem muito e aplicam em suas vidas? Leiamos e meditemos sobre Oseias 3:9: “O Meu povo está sendo destruído por falta de conhecimento.” Quem é o responsável por essa falta de conhecimento? A fraca liderança entre nós não justifica o desleixo individual. Aliás, a salvação é individual!

 

  1. Terça: Vida de oração

O que é vida de oração? Por certo é orar bastante, não apenas um pouco.

O que é pensar nas coisas celestiais, nas coisas lá do alto? Deve ser orar, e bastante.

E nós, que não somos mais o povo da Bíblia, que estamos perdendo em conhecimento sobre a Palavra de DEUS para os ateus, também não somos mais o povo da oração? Como, se for assim, teremos fé, para que a igreja cresça pelo poder de DEUS, não por meio de métodos estranhos e errados, como escreveu o presidente da nossa Divisão, Pr. Erton Köller, em artigo publicado na Revista Adventista de fevereiro de 2009, ver aqui, sob o título “A estratégia errada.”? Resumidamente ele diz o que Ellen G. White já escreveu: Ela é clara quando diz que “a conformidade aos costumes mundanos converte a igreja ao mundo; jamais converte o mundo a CRISTO” (O Grande Conflito, 509). Noutro link a seguir se encontram dezenas de artigos sobre falsas estratégias de crescimento em nossa igreja, é preciso coragem para ler; ver aqui.

Pois bem, como iremos ter poder se oramos tão pouco e estamos atrás até dos ateus em conhecimento bíblico? Façamos uma simulação, que cada um poderia recalcular para a sua igreja. Temos três frequências semanais normais na igreja, afora o JA, que praticamente já não existe mais. São, em torno de 5 horas de cultos semanais. Desse tempo, temos como ação ativa de estudo, 35 a 40 minutos, o estudo da Lição da Escola Sabatina. Dedicamos 13% do tempo na igreja ao estudo. Nunca chegaremos, assim, a ser o povo da Bíblia. E dedicamos em torno de 20 minutos, ou menos, nos cultos semanais, em oração. Isso chega a no máximo 7% do tempo em oração, na igreja. Nunca chegaremos, com tal intensidade de oração, a ter o poder que tiveram lá no Pentecostes. Somos um povo passivo na igreja, mais ouvindo que participando. E a situação vem piorando, quando estamos trocando os instrumentais ao vivo por playback, e outras participações ao vivo na igreja por vídeos profissionais. Estamos nos aperfeiçoando tecnologicamente, e nos afastando de DEUS no relacionamento com Ele. Está tudo ficando muito bonito, profissional, moderno e sem o calor da presença de DEUS. Estamos tornando a IASD na igreja do DEUS imanente, que podemos (imaginamos) manipular, bem ao nosso lado.

Sugestão aos nossos dirigentes maiores: colocar uma máquina de bater ponto na entrada da igreja, substituindo os relatos usuais. Pode ser um sistema mais sofisticado que colete mais informações. A Escola Sabatina poderia vir pelo satélite, dirigida por doutores em teologia. A historinha das crianças e outras coisas já vem pelo DVD. O sermão, de igual modo, pregado por presidentes globais da igreja, homens capacitados no conhecimento. A lição da Escola Sabatina poderia ser assistindo um debate entre teólogos bem preparados. Assim estaríamos modernizando mais ainda a igreja. Aliás, o tal cartão ponto poderia ser virtual, cada um em sua casa. O que acham? Ora, estamos a caminho!

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de DEUS foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Pela fé Abel ofereceu a DEUS maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando DEUS testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala. Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque DEUS o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a DEUS. Ora, sem fé é impossível agradar-Lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de DEUS creia que Ele existe, e que é galardoador dos que O buscam” (Hebreus 11:1-6).

Meus amados irmãos: como foi mesmo que essas pessoas de Hebreus alcançaram a fé? Foi em atitudes passivas ou em atitudes ativas? Será que iremos mudar nossas atitudes antes da sacudidura? Individualmente, cada um pode começar agora mesmo!

 

  1. Quarta: Vida sábia

Tive a oportunidade de estudar com certa profundidade sobre sabedoria quando resolvi escrever meu primeiro livro, o “Ruptura da Mente”. Existem três níveis de conhecimento na mente humana: a inteligência racional, a inteligência emocional, e a sabedoria ou inteligência espiritual, a mais elevada. Mas no lugar desta mais elevada, pode existir a astúcia, substituindo-a. A sabedoria é a inteligência superior, que deve comandar as outras duas.

A inteligência racional é composta de nossas capacidades adquiridas: profissional, cultural e outros conhecimentos que vamos colecionando ao longo da vida. Ela é útil para a realização de nossas tarefas e responsabilidades. Por sua vez, a inteligência emocional é a nossa capacidade de enfrentar os desafios da vida com equilíbrio, por um lado, e com determinação, por outro lado. Já a sabedoria é a coleção de conhecimentos, baseados em excelentes princípios, como o amor, a bondade, a fidelidade, a honestidade, etc., que norteiam a vida pelo bem de todos. Disse Sandra Carey: “Não confunda jamais conhecimento [inteligência racional e inteligência emocional] com sabedoria [inteligência espiritual]. Uma o ajuda a ganhar a vida; a outra, a construir uma vida.” A astúcia, por sua vez, que se instala em lugar da sabedoria, sempre visa o interesse próprio ou de seu grupo de aliados, geralmente em detrimento do próximo. Portanto, ou somos sábios, ou astutos, nunca as duas coisas ao mesmo tempo; é servir a DEUS ou a Mamom.

Por exemplo, JESUS teve Sua vida guiada pela sabedoria (ou inteligência espiritual) pois Ele veio para servir, não para ser servido. Já Hitler, racionalmente e emocionalmente muito inteligente, não era sábio, mas astuto, a ponto de ver os alemães como uma raça superior, e ele mesmo se via quase como um DEUS.

Salomão, que pediu sabedoria, a recebeu, e soube usar por algum tempo. Temos como exemplo de sua sabedoria aquele julgamento das duas mães e seus dois filhos, sendo que um deles morreu sufocado por sua própria mãe. Salomão resolveu o dilema apelando para a sensibilidade de mãe daquela que realmente era a mãe do menino vivo, sugerindo que com uma espada se repartisse o menino vivo ao meio e se desse uma parte a cada uma. A verdadeira mãe que não queria a morte de seu filho, decidiu abdicar dele, mas, foi assim que Salomão descobriu, sem nenhuma dúvida, qual era a verdadeira mãe.

O que é viver com sabedoria? É viver pelo bem dos outros. Assim, o marido vive pelo bem de sua esposa, e esta, pelo bem de seu marido. Os dois vivem pelo bem dos filhos e de outras pessoas a seu alcance. Os filhos vivem pelo bem dos pais e de seus amiguinhos. E todos vivem com o interesse da vida eterna dos seus próximos. Sabedoria e amor são conceitos aliados que se complementam.

 

  1. Quinta: O ESPÍRITO SANTO

Sabemos que são três que colaboram em todas as coisas que se realizam no Universo, e nas coisas boas, neste planeta. É DEUS Pai, o DEUS ESPÍRITO SANTO, e JESUS CRISTO, o DEUS Filho. Depois que JESUS foi ao Céu, que deixou este mundo, o ESPÍRITO SANTO foi dado aos seres humanos para colaborar com eles. Para que precisa Dele? Porque nós, seres pecadores, por nossa capacidade que ainda restou, não conseguimos nos orientar no caminho da vida eterna sem auxílio externo. Respeitando o livre arbítrio, Ele nos orienta, e nós decidimos. Por um lado, somos realmente fracos, na condição de pecadores, para tomar as decisões corretas e mantê-las ao longo do tempo. Por outro lado, satanás é muito poderoso, e tem uma enorme quantidade de anjos ao seu lado, contra nós. O que pode um ser humano, limitado e tendente a se enganar e a ser enganado contra um ser desses, maus anjos?

Façamos um cálculo, que pode não ser real, mas que dá uma pálida ideia do poder que está contra nós. Tomemos por base aquela passagem que diz que o número de anjos é “milhares de milhares e milhões de milhões” (Apoc. 5:11). Se fizermos essas multiplicações, encontraremos o fantástico número de 1.000.000.000.000.000.000, ou seja: um quintilhão de anjos. Mas esse número pode ser bem maior, pois o verso não diz mil de mil e milhão de milhão, e sim, está no plural, como que querendo dizer que o número é astronomicamente maior. Estimam que existam no mínimo 10 sextilhões de estrelas no Universo, mas esse número seria bem maior, é só uma estimativa. Nesse caso, faltariam anjos para tal quantidade de estrelas. A criação de DEUS é de tal ordem de tamanho que simplesmente nossos números desaparecem diante Dele. Mas só para o raciocínio que queremos fazer, imaginemos que o número de anjos seja esse mesmo, perceba, até bem pequeno. Um terço deles teria caído junto com satanás, e vindo parar nesse nosso planeta, o que equivale, arredondando, a 333.000.000.000.000.000. Ou seja, seriam em torno de 50 bilhões de anjos inimigos para cada ser humano vivo neste mundo. Imagine o poder de um deles. Pois bem, só um anjo de DEUS pode derrotar eles todos, porque esse anjo pode vir com o poder infinito de DEUS, poder que satanás não tem. É fácil perceber a razão porque um mero ser humano, limitado em capacidade diante desses maus anjos e de seu mau líder, nada possa contra o mal. E esse número de maus anjos pode ser bem maior. É uma guerra desigual, quase que infinitamente desigual, se não contarmos com o poder de DEUS. E muitos seres humanos, incautos, ainda se aventuram sós pela vida, por isso tantos capitulam, mesmo dentro da igreja. Poder-se-ia imaginar quantos anjos maus conseguem circundar um culto de servos de DEUS, numa igreja ou em qualquer outro lugar? Ou, que outras coisas eles teriam para fazer? Mas, “se DEUS é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8:31).

“Disse CRISTO: “Sem Mim nada podeis fazer.” João 15:5. Do princípio ao fim deve o homem ser coobreiro de DEUS. A menos que o ESPÍRITO SANTO opere no coração humano, a cada passo tropeçaremos e cairemos. Os esforços do homem, somente, são nada mais que nulidade; mas a cooperação com CRISTO significa vitória. De nós mesmos não temos poder para nos arrepender dos pecados. A menos que aceitemos o auxílio divino, não podemos dar o primeiro passo no rumo do Salvador” (Mensagens Escolhidas, v1, 381).

“A verdade deve ser proclamada com o poder do ESPÍRITO SANTO. Isso, somente, pode tornar eficazes as palavras. Unicamente por meio do poder do Espírito pode a vitória ser alcançada e mantida. O agente humano precisa ser influenciado pelo Espírito de DEUS. Por meio da fé na salvação, devem os obreiros ser guardados pelo poder de DEUS. Devem eles ter visão divina, para que não seja proferida coisa alguma que incite os homens a nos barrar o caminho. Pela inculcação da verdade espiritual, devemos preparar um povo para, com mansidão e temor, dar perante as mais altas autoridades de nosso mundo, a razão da sua fé” (Testemunhos Seletos, v3, 46 e 47).

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Tema transversal

Quantos sermões já assisti sobre mundanismo, e não lembro de algum, que exemplificasse o que de fato é mundanismo. DEUS, por meio da Sua serva, disse que o mundo necessita de “homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato.” Afinal, então, o que é mundanismo? Faremos, não uma lista completa, pois ela seria enorme. Mas ao menos demos alguns exemplos: Música mundana, inclusive muitas que se tocam e cantam na igreja; novelas; vários tipos de filmes e vídeos; BBB; A fazenda; torcedor de algum time de futebol; pornografia; programas de ação e violência; sonegação; filiação a algum partido político ou a sindicato; certos tipos de festas; certos tipos de piadas; vestuário imoral; fraudar trabalhos escolares; colar nos exames em disciplinas nos estudos; conversas banais; comportamento inadequado; companhias de má fama; pintura do cabelo… enfim, por aí vai. Contudo, se alguém se ofendeu por algum desses itens, faça como quiser, pratique o que desejar, isso não é comigo. Um dia cada um prestará contas a DEUS. Diante da perspectiva de ganhar ou de perder a vida eterna, quanto menor o risco, melhor. Logo, cuidar um pouco demais não fará mal, porém, descuidar levará a perda de um futuro brilhante e eterno. Mas, cada um decida por si já que tem o livre arbítrio e já que a salvação é individual. JESUS mesmo não Se empenhou, nem por algum fariseu, sacerdote, saduceu, escriba, nem por Judas e nem pelo jovem rico. Ele só os alertou, e mais nada, cada um deles seguiu seu caminho segundo desejava.

 

  1. Aplicação contextual e problematização

Um dos nossos problemas é que, em muitas coisas, nós pautamos pela imaginação, pela tradição e pelos costumes. A norma hoje é ser flexível, não condenar, agir pelo ‘politicamente correto.’ Esse é o caminho de Laudiceia, temos que sair dele. Cada um decidirá por si. Não será salva uma igreja, e sim, pessoas fiéis a JESUS CRISTO, e vindas de todas as igrejas, congregadas na que for fiel ao Salvador.

 

  1. Informe profético vinculado com a lição

“Investigação recomenda fim do celibato na Igreja Católica”

“Foram ouvidos os testemunhos de mais de oito mil vítimas de abuso sexual em instituições religiosas. Uma investigação australiana sobre abuso sexual de crianças recomendou hoje à Igreja Católica que levante a exigência de celibato ao clero, de acordo com o relatório final. O mesmo documento, com 189 recomendações e 17 volumes, indicou que deve também ser esclarecido até onde vai o segredo da confissão quando estão em causa provas de crimes contra menores. A comissão real australiana sobre respostas institucionais ao abuso sexual de crianças está a investigar desde 2012 como é que a Igreja Católica e outras instituições no país responderam a estes crimes ao longo de mais de 90 anos. “Concluímos que houve falhas catastróficas na liderança das autoridades da Igreja Católica durante muitas décadas”, indicou o relatório. A comissão recomendou ainda à Conferência Episcopal Australiana que peça ao Vaticano para considerar a introdução do celibato voluntário para o clero.” (Leia toda a matéria aqui).

A ICAR criou uma estrutura que se tornou insustentável (celibato, confessionário, idolatria, etc.). Não está baseada nas orientações de JESUS CRISTO. Essa estrutura, se mantida, e se o mundo durar ainda muito tempo, levará a Igreja Católica à implosão. Mas, como a igreja irá mudar algo que existe há mais de um milênio? Perderia sua identidade. Uma identidade fundamentada em alicerces falsos não perdura sempre, um dia desmorona. Isso acontecerá na sétima praga, quando milhões se revoltarão contra o sistema de enganos de Babilônia, e praticarão uma terrível vingança (Apoc. 18:6).

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“”Aquele que diz: Eu O conheço e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.” I João 2:4. Neste século de alarmante liberalidade, estas palavras seriam consideradas como extremismo. Mas o apóstolo ensina que, conquanto devamos manifestar cortesia cristã, estamos autorizados a chamar o pecado e os pecadores por seu verdadeiro nome – que isto é coerente com o verdadeiro amor. Conquanto tenhamos de amar as pessoas por quem Cristo morreu e trabalhar por sua salvação, não devemos condescender com o pecado. Não nos unamos com os rebeldes chamando a isso amor. Deus exige de Seu povo atual que permaneça, como o fez João em seu tempo, inflexivelmente pelo direito, em oposição aos erros destruidores das pessoas” (Santificação, 65, grifo acrescentado).

 

  1. Conclusão

“Uma das mais acentuadas características dos habitantes da Terra nos dias de Noé, era seu intenso mundanismo. Faziam do comer e beber, comprar e vender, casar e dar-se em casamento, os supremos objetivos da vida. Não é pecaminoso, mas cumprimento de um dever, o comer e beber, se aquilo que é lícito não é levado a excesso. … O próprio Deus instituiu o casamento quando deu Eva a Adão. Todas as leis de Deus são maravilhosamente dispostas para satisfazerem a natureza do homem. O pecado dos antediluvianos consistia em perverter o que era em si mesmo legal. Corrompiam os dons de Deus com o empregá-los para servir seus próprios desejos egoístas” (O Cuidado de DEUS, MM 1995, 111).

“É a incredulidade, o mundanismo, a falta de consagração e a contenda entre o professo povo de Deus que nos têm detido neste mundo de pecado e dor por tantos anos” Evangelismo, 696).

 

 

Assista o comentário clicando aqui.

As lições estão agora também no Facebook: Lições da Escola Sabatina, link aqui.

Lição em espanhol: www.escuela-sabatica.com/comentarios.html

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira Como é fácil enganar! As 4 primeiras pragas, enfoque econômico        

 

 

estudado e escrito entre  22 e 27/12/2017

revisado por Jair Bezerra

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *