Lição 06 – Marcas de um mordomo

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Primeiro Trimestre de 2018

Tema geral do trimestre: Mordomia cristã: motivos do coração

Lição 06 – Marcas de um mordomo

Semana de 3 a 10 de fevereiso

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular, sênior, no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário complementa o estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar:Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel” (1 Coríntios 4:1,2).

 

Introdução de sábado à tarde

Entramos, nesta semana, outra vez no campo da Administração, curso em que dou minhas aulas. Nesse campo do conhecimento se estuda, entre outras coisas, a importância de uma empresa ter sua identidade, geralmente representada por uma marca ou símbolo. Uma entidade precisa ser identificada de modo imediato por algum sinal, signo, símbolo ou um ícone, imagem, nome fantasia ou mesmo, uma palavra. Procura-se associar a marca com a qualidade que a empresa deseja que os clientes tenham em mente. Por exemplo: IBM, Ford, Google, Bombril, etc. Cada uma dessas marcas tem um símbolo, desenho, etc., registrado no devido órgão, e certas marcas podem valer milhões de dólares, pelo respeito que adquiriram junto ao público.

O cristão deve ter uma marca: é o nome CRISTÃO. O cristão adventista deve ter a marca ADVENTISTA. Pronunciando essas palavras, quem a ouve, deve, de imediato, lembrar de algo positivo, honestidade, amor, fidelidade, sobriedade, entendido em Bíblia, ou, como diz Ellen G. White, num de seus escritos preferidos meus: “A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus” (Educação, págs. 56 e 57).

A pergunta é: se eu revelar a alguém que sou cristão adventista, ele associa a palavra adventista com o que a serva do Senhor escreveu acima?

 

  1. Primeiro dia: Fidelidade

Gosto da palavra “fidedignidade” que quer dizer: digno de confiança. Refere-se a alguém em que se possa confiar sempre, em qualquer ocasião. Ser fiel está de acordo com alguém que é verdadeiro, autêntico, genuíno, franco, transparente, honesto, justo, de boa-fé.

No caso de esse termo se referir ao servo de DEUS, é alguém que se pauta pelo que está escrito, não pelo que dizem ou pelo que acham. Palpites não podem nos servir de guia. Até mesmo as palavras do presidente mundial de nossa igreja devem ser conferidas na Bíblia e no Espírito de Profecia, para ver se é mesmo assim, como faziam os bereanos. Em meio a um mundo de falsidades, não sejamos ingênuos para crer em tudo o que dizem, mesmo em nossa igreja. Bom costume é, em casa, conferir nos textos se o pregador está certo ou não. Dou um exemplo para ilustrar. Assisti quatro sermões, de pastores nossos, sobre a filha de Jairo, aquela que veio a falecer (Mateus 9:18, 23-26; Marcos 5:22-24, 35-43 e Lucas 8:40-42, 49-56). Isso durante um mesmo ano. Como um não sabia da pregação do outro, foram repetindo. O primeiro orador disse que Jairo era um orgulhoso manipulador; o segundo disse que JESUS não teve pressa alguma para atender ao pai da menina; o terceiro disse que JESUS resolveu passar um sermão longo para a mulher que o tocou; e finalmente, o quarto orador, falou, segundo ia conferindo, a verdade sobre os fatos. E ia percebendo que os membros da igreja aceitavam tudo, não conferindo o que os pregadores expunham, menos uma senhora, de outra denominação, que, com a Bíblia aberta estava se revoltando com as bobagens que o primeiro orador proferia. Por favor, como diz o orador Luiz Gonçalves, não confie em mim, confira na Palavra de DEUS. Caros irmãos, não estaremos duvidando de DEUS ou de Sua palavra se sempre que ouvirmos algo de algum pregador ou mestre, conferirmos, como os bereanos, se é mesmo assim. Mas descobriremos que muita coisa não é bem assim, embora, outras muitas coisas sejam exatas. É assim que se cresce no conhecimento e no entendimento da verdade, e numa vida prática baseada no conhecimento de DEUS (ver Amós 3:9).

Como foi que Abraão e Sara se tornaram vitoriosos, embora passassem por lutas e provações? Porque creram em DEUS. Sim, houve um momento em que resolveram providenciar o herdeiro de forma estranha ao plano de DEUS, mas depois, tornaram a crer e assim foi até sua morte. Veja os textos sobre o assunto:

Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia. Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus. Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel Aquele que lho tinha prometido. Por isso também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar” (Hebreus 11:8-12, grifo acrescentado).

Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar; e daí também em figura ele o recobrou” (Hebreus 11:17-19 grifo acrescentado).

“Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. … O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E não enfraquecendo na fé, não atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara. E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, e estando certíssimo de que o que Ele tinha prometido também era poderoso para o fazer” (Romanos 4:3 e 18-21 grifo acrescentado).

Abraão e Sara venceram pela fé que tiveram no que DEUS lhes disse. Nós, igualmente, podemos vencer pela fé no que DEUS mandou Seus profetas escreverem. É assim que se faz para sermos fiéis a DEUS: ler e praticar.

 

  1. Segunda: Lealdade

O que é lealdade? É respeito aos princípios e regras que norteiam a honra e a probidade. É fidelidade aos compromissos assumidos. Lealdade é sinônimo de fidelidade, dedicação e sinceridade. “Esta palavra tem origem no termo legalis, que em latim remete para o conceito de lei. Inicialmente esta palavra designava alguém em quem era possível confiar e que cumpria as suas obrigações legais, ou seja, alguém que não falha com os seus compromissos, demonstrando responsabilidade, honestidade, retidão, honra e decência. Uma pessoa leal é alguém que é fiel e dedicado, e sempre cumpre as suas promessas” (fonte).

O que DEUS requereu de Salomão, para ser rei? “E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o Senhor todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos; se O buscares, será achado de ti; porém, se O deixares, rejeitar-te-á para sempre” (1 Crônicas 28:9, grifos acrescentados).

Para ser leal precisa conhecer o superior. Precisa também entender o que esse superior exige. Precisa conhecer a lei emanada do superior. Precisa ter muita informação a respeito do superior, e mais ainda, se esse superior for DEUS.

Então, conhecendo bem a DEUS, entendendo a Sua lei e Suas exigências, aí podemos, com auxílio do poder do ESPÍRITO SANTO, servir a DEUS com lealdade.

Em geral, “as pessoas são leais até parecer oportuno não o ser!” (Eugenio Leandro Pascoal Salvador). Mas, como dizem, talvez devamos ser como os cachorros (nem todos, é claro) “Os Cachorros são Anjos que vivem conosco aqui na terra. São Fiéis, Leais. Não tem maldade, não fazem fofocas e não compartilham o pior mal que o ser humano possui: a inveja…” (Lya Rodrigues).

Não é fácil ser leal, considerando o campo espiritual, nesse mundo. Já disse Ruy Barbosa: “Os que ousam ser leais à sua fé, são cobertos até de ridículo.” Os leais a DEUS são perseguidos até por seus irmãos na fé, seus amigos, assim como foi com JESUS, que foi morto por aqueles que estava salvando. Ser leal vai resultar em benefícios significativos somente na Nova Terra. Aqui poderá resultar em problemas, por vezes, bem graves. Porém, a lealdade é um poder da consciência que se mantém ativa até mesmo diante da traição da parte dos amigos. Quem é leal de verdade para com DEUS, é até à morte, e será recompensado depois, porque para esse, haverá um ‘depois’ eterno de amor.

 

  1. Terça: Consciência limpa

Ter uma consciência limpa, sentir que está assim, não é coisa fácil. Talvez aqueles que não se importam com seus semelhantes nem com DEUS, tenham menos problemas com sua consciência que as pessoas que pautam por bons princípios de vida.

Exemplifiquemos. Seja, no caso, um estudante que, vendo fácil possibilidade de acertar mais uma questão colando, faz isso, e passa com boa nota. Seu colega estudou muito mais e obteve nota inferior. Será que o primeiro estudante vai sentir a acusação de sua consciência? Se ele não for educado em bons princípios, possivelmente ainda vai se orgulhar de ter colado e de ter deixado o outro para trás.

Imagine agora um político, que administra um Estado da Nação. Ela realiza muitas obras, por meio de licitações. Mas para que ele possa ganhar dinheiro com isso, resolve fraudar essas licitações. Uma empresa, a que deverá ganhar a obra, dentre outras que irão participar, destinará grande soma de dinheiro para que ela seja a selecionada. As demais oferecerão o serviço por valores bem maiores, esperando por outra oportunidade. Assim o político, a cada obra, embolsa dinheiro sujo, pago pelos contribuintes. Com o tempo ele embolsa milhões de Reais. Será que a consciência dele o acusa? Por certo que já tem uma consciência cauterizada. E assim por diante, exemplos de consciências que não acusam temos muitos.

Não é fácil viver uma vida sem destruir a consciência. Ellen G. White explica isso em poucas linhas: “A sinceridade no trato e a integridade moral assegurarão o favor de Deus, e tornarão o homem uma bênção para si mesmo e para a sociedade; mas em meio da variedade de tentações que assaltam uma pessoa em qualquer parte para onde se vire, impossível é manter uma consciência limpa e a aprovação do Céu sem auxílio divino e o princípio de amar o que é reto por amor da própria justiça” (Filhos e Filhas de DEUS, MM 1956, 111).

Quando a situação é fácil, quando a tentação não é difícil de superar, quando a vida vai normal sem percalços, manter uma consciência limpa é até fácil. Mas quando vem a perseguição, quando aparecem os problemas que parecem montanhas, quando aparecem tentações supremamente atraentes, manter-se fiel a DEUS e a Seus princípios não é nada fácil. “A promessa de obediência aparentam cumprir quando esta não exige sacrifício; mas quando são requeridas abnegação e renúncia, quando veem a cruz para ser levada, retrocedem. Deste modo a convicção do dever desaparece, e a transgressão consciente dos mandamentos de Deus torna-se um hábito. O ouvido pode escutar a Palavra de Deus, mas, a percepção espiritual está desligada. O coração está endurecido, e a consciência cauterizada” (Parábolas de JESUS, 279).

Nos últimos dias, diz Paulo a Timóteo, haverá apostasia entre os servos de DEUS porque aparecerão espíritos enganadores que falarão muitas mentiras. “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência” (I Tim. 4:1 e 2). “Precisamos examinar, de tempos em tempos, conjuntamente, as razões de nossa fé. É essencial que estudemos cuidadosamente as verdades da Palavra de Deus; pois lemos que “alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios”. I Tim. 4:1. Estamos em grave perigo quando consideramos levianamente qualquer verdade; pois então a mente se abre para o erro. Devemos atentar para como e o que ouvimos” (Medicina e Salvação, 96).

Ter na consciência bons pensamentos, intenções e ações, nos dá a oportunidade de dormir tranquilos. Por outro lado, a inveja, a ira, a mentira, a manipulação e o engano são sem sombra de dúvida os maiores ladrões de belos sonhos e boas emoções. Tendem inclusive a destruir a saúde, da pessoa e dos outros próximos. Desfrutar de uma consciência tranquila é como possuir uma boa bússola, pois, com o poder de DEUS, nos ajuda a manter o norte. Isto, se usarmos bem a nossa capacidade de decisão, poderemos manter um bom rumo em nossa vida, um bom relacionamento com DEUS e com os semelhantes. “Não há nenhum pagamento à altura da consciência limpa porque a verdade, honestidade e liberdade não se compram nem se vendem” (Bruno Cidadão).

 

  1. Quarta: Obediência

A obediência é um dos pilares do Reino de DEUS. Outro pilar, o mais importante, é o amor. Nesse reino, não há burocracia, nem polícia, nem algum sistema de pressão que imponha o poder da autoridade. O sistema funciona com total liberdade para obedecer. Se não obedecer, isso resulta em rejeição a DEUS, e esse desligamento implica na morte, por estar desligado da fonte de vida, única que existe. Mas o sistema divino é tão bom que é praticamente impossível haver desobediência. A única vez que isso aconteceu foi quando Lúcifer, que desenvolveu inveja de JESUS por desejar mais poder que já possuía, resolveu desafiar o amor e tentar destronar o Rei de Seu trono. Outra vez foi diferente, por serem enganados, Adão e Eva também desobedeceram, mas no caso deles, a queda não foi por ato de rebeldia revolucionária, e sim, porque foram enganados, ou, se deixaram enganar.

Hoje, em nossa situação de pecaminosidade, a obediência assume outros aspectos. “Obediência a Deus é liberdade do cativeiro do pecado, livramento das paixões e impulsos humanos. O homem pode ser vencedor de si mesmo, vencedor de suas inclinações, vencedor dos principados e potestades, e dos “príncipes das trevas deste século”, e das “hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais”. Efés. 6:12” (A Ciência do Bom Viver, 131).

Há na Bíblia diversos casos de desobediência e suas desastrosas consequências. Um desses casos, relatado na lição, é o de Caim. DEUS havia dado instruções sobre como deveriam fazer os sacrifícios. Adão, Eva e Abel faziam direitinho, mas Caim imaginou que poderia fazer o sacrifício segundo a sua vontade, não a de DEUS. Aliás, assim hoje muitos imaginam o culto segundo sua vontade, bastante barulho, gritos, som bem alto, tal qual o mundo. Ellen White deu instruções bem detalhadas sobre o louvor, mas já não é mais seguido na maioria dos casos. Caim, ao ver que a sua oferta não foi aceita, em vez de recriminar-se a si mesmo, revoltou-se contra seu irmão, cuja oferta fora aceita. Hoje é igual, aqueles que defendem um culto conforme está escrito são até perseguidos na igreja. Pois bem, o que aconteceu a Caim? O seu sacrifício não tinha sangue derramado, acabou derramando o sangue de seu irmão. E DEUS o repreendeu severamente.

Outro que resolveu fazer tudo errado foi Saul. Ele fora escolhido por DEUS para ser Rei em Israel. Perceba que privilégio, “escolhido por DEUS.” Mas tornou-se mau elemento, desobediente, chegando a querer matar Davi. No final, resolveu consultar uma mulher que dizia se comunicar com os mortos, hoje seria uma espírita. Ali foi o seu fim.

Ora, a obediência é um ato voluntário, exercício do livre arbítrio. O governo celeste funciona tendo o livre arbítrio como um valor a ser respeitado. Se DEUS nos fez inteligentes, então devemos ter o direito a usar essa inteligência, e isso requer respeito ao livre arbítrio. A obediência é um pilar importante para que, quem foi salvo, manter-se salvo. A obediência é uma resposta ao amor de DEUS para conosco. Se podemos confiar em DEUS, então faremos a Sua vontade, isto é, obedeceremos ao que Ele deseja que façamos. Obedecer a DEUS é muito bom, pois Ele é amor.

 

  1. Quinta: Digno de confiança

O que significa “digno de confiança”? Significa fidedigno, merecedor de crédito, sincero, franco, confiável. Refere-se a uma pessoa que, há longo tempo, comprovou que é absolutamente confiável. Ninguém adquire esse status de um momento para outro. As pessoas tendem, hoje, a confiar em qualquer coisa, e isso facilita uma aparente construção de confiabilidade sem que se conheça se realmente essa situação é real. Por exemplo, como propagam pelo Waths App mentiras que as pessoas partilham e milhares acabam acreditando. Os perfis falsos (fakes) nas redes sociais se dissemina e milhares caem, especialmente jovens. Há 28 anos atrás, quando a internet ainda engatinhava, adolescentes de minha igreja se encantaram por um jovem da internet, diretor de jovens em sua igreja, muito atuante, etc. Era mentira, descobri fácil. Ele nem era da cidade que alegava. Pois as redes sociais e pessoas que nela aparecem, desconhecidas, passam a merecer confiança por multidões, só porque descrevem um perfil interessante e desejável, de sucesso e de poder. Nos programas de televisão, onde um pregador, sempre com a Bíblia na mão, se dizendo servo de DEUS, fazendo muitos milagres, granjeia confiança de milhares e enriquece estupidamente. Confira, por outro lado, a boataria na internet: aqui, aqui, aqui e ali (esse sobre o famoso chip da besta) são alguns casos de mentiras na internet, só para ilustrar e se precaver. Cuidado! Surgirão falsos cristos, falsos profetas, não confiáveis, mas que serão seguidos por grandes multidões. Atenção, esse pessoal que inventa mentiras na internet é muito mais criativo que nós para pregar a verdade. Cuidado! Bem logo eles dirão que JESUS voltou aqui ou ali, e muitos iludidos crerão. Um dia desses receberemos pelo Waths App a notícia, JESUS voltou, está em tal lugar. Já curou alguns milhares e ressuscitou esse e aquele. Faça sempre o teste bíblico simples de Isaías 8:20 (à lei e ao testemunho…), e saberá de onde vem ou, a quem está ligada a pessoa que propaga alguma coisa que muitos aceitam como verdadeira. Estamos em plena era da mentira, e quanto mais para o fim, mais mentiras surgirão. Não precisamos ser enganados, só se formos ingênuos e não confiarmos em quem é absolutamente confiável, e em Sua Palavra escrita para nossa segurança.

Amigos e amigas, repito, estamos na era da mentira e da falsidade. Ao menos verifiquem melhor se notícias que aparecem do nada são verdadeiras, e parem de partilhar falsidades. Quem faz isso mente do mesmo modo como que inventou a mentira.

Cuidado com um ditado, que conheço mas não sei quem é o autor: “depois da primeira mentira, toda verdade se transforma numa dúvida.” Ou seja, mentiu uma vez, se foi a confiabilidade nessa pessoa, mesmo que continuem amigos. Sim, podem ser amigos, mas a confiança morreu, pois só DEUS conhece o coração (mente) para saber se houve mudança ou não. Além disso, mesmo que tenha havido arrependimento, atenção, pode haver, ainda assim, a recaída. Quem mente uma vez, mesmo que se arrependa, lhe fica mais fácil recair e mentir outra vez, e assim por diante. Portanto dois cuidados: atente sempre se quem lhe fala é ‘digno de confiança’ e, vale precaver-se principalmente se você mesmo é confiável. Pessoas confiáveis não são seguidas por multidões, o povo prefere seguir falsos e mentirosos. Assim foi com JESUS, depois de ser verdadeiro e poderoso em milagres e honesto publicamente por 3,5 anos, gritaram contra Ele: “crucifica-O.”

Meses atrás, um irmão da igreja, líder, foi denunciado gravemente pelos colegas de trabalho por ser conhecido como mentiroso contumaz. Seus colegas de trabalho não confiavam nele. Que testemunho é esse? E tem a coragem de ir nas casas das pessoas ensinar sobre a Bíblia… Se eu não for confiável estando só com meus pensamentos, mais dia, menos dia, a farsa cairá!

Lembro de ter assistido nalgum canal de televisão, algumas poucas vezes, tornar-se manchete nacional, quando uma pessoa pobre, bem pobre, acha na rua algum valor e devolve ao dono, quando ele mesmo teria necessidade do valor para alimentar sua família. Tempos atrás um desempregado foi tão honesto que devolveu e o dono, o que havia perdido, lhe deu emprego. Cada um saiu beneficiado, um conseguiu um bom patrão, o outro, conseguiu um bom emprego, e um confia no outro.

Mas vamos a um lapso. Que tal estudar sobre esse assunto lá em Brasília, entre senadores e deputados? Que vergonha! Onde é a sede de nosso governo é também o lugar que não se pode confiar nas pessoas…

Melhor é pensar em JESUS. Ele sim, é digno de confiança. Vem cumprindo o que prometeu, e vai cumprir a principal promessa, de voltar outra vez. Isso é certo. É o caráter Dele que devemos refletir. “Quando expostos às variadas situações na vida, e palavras são proferidas e calculadas a atravessar e ferir a alma, dizei para vós próprios: “Sou um filho de Deus, um herdeiro com Jesus Cristo, um colaborador com Deus. Não devo portanto, ter uma mente vulgar, ofender-me facilmente, sempre pensando em mim mesmo, porque isto naturalmente produzirá um caráter desarmonioso. É indigno de meu nobre chamado. O Pai celestial deu-me um trabalho a cumprir; que eu seja digno de confiança.”” (Olhando Para o Alto, MM 1983, 30).

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Tema transversal

Atenção: tudo o que eu fizer durante a minha vida deixa uma marca no cérebro, onde se forma a mente. Essa marca chama-se engrama. É como um código de barras, que serve para relembrar aquele conhecimento, seja bom, seja mau. Se de alguma coisa deva me arrepender, e se isso ocorre, aquela marca, no entanto, fica lá, e um dia pode ser reativada. Uma reativação de algo que fizemos no passado, ou que simplesmente pensamos não é difícil. Basta que haja um estímulo. Portanto, o meu histórico passado está o tempo todo à disposição de satanás para me fazer cair outra vez onde já fui fraco. Assim sendo, muito cuidado que o que se faz no presente, pois serve de precedente para problemas futuros.

 

  1. Aplicação contextual e problematização

A mordomia cristã é um estilo de vida não desse mundo. É uma maneira de se viver conforme o costume em ambiente perfeito. É assim que vivem os santos que nunca caíram. Se desejamos de fato ser salvos, precisamos hoje e sempre cuidar de aplicar em nossa vida o que sabemos ser a vontade de DEUS.

 

  1. Informe profético de fatos recentes

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, telefonou ao Papa para manifestar-lhe a sua preocupação sobre Jerusalém, informou a agência estatal Anadolu, sediada em Ancara. A questão nessa cidade e entre os judeus e palestinos piorou com a decisão de Donald Trump declarar ser Jerusalém a capital de Israel. Foi o cumprimento de uma promessa de campanha. Milhões de eleitores imaginam que o templo de Jerusalém deva ser reconstruído para que o Messias venha, conforme prometido, já que os judeus não O receberam quando veio. Isso só contribui com mais violência na região; afinal, uma mesquita precisaria ser derrubada. Veja a notícia aqui. A partir desse telefonema, espera-se que o papa se pronuncie sobre o assunto, daqui em diante. Ele fará isso, podes crer.

 

Diálogo inter-religioso

É o teólogo católico Hans Küng quem diz: “Não haverá paz entre as nações sem paz entre as religiões. Não haverá paz entre as religiões sem diálogo entre as religiões. Não haverá diálogo entre as religiões sem critérios éticos globais. Não haverá sobrevivência do nosso planeta sem um ethos (atitude ética) global, um ethos mundial.” Todas as religiões devem dialogar, todas tem algo da verdade, todas podem contribuir para a paz mundial. Leia sobre essa matéria profética nesse link.

 

O fundamentalismo bíblico visto como problema para a paz no mundo. Leia um trecho de uma notícia e vai entender como estão se organizando, em ideias e conceitos, as igrejas unidas para combater a Palavra de DEUS e seus proclamadores.

“O fundamentalista tem gênese em 1870, atado a correntes e movimentos diferentes tais como o evangelismo, o revivalismo, o milenarismo, o tradicionalismo batista, o pentecostalismo dentre outros, e nasce como “uma vertente do movimento conservador, antiliberal, que se formou […] nas principais denominações protestantes norte-americanas”. O objetivo principal era “defender o princípio da inspiração divina plena da Bíblia, portanto, sua inerrância, a autoridade absoluta da letra da Bíblia na vida do cristão” (PIERUCCI, 1991, p. 24). O conceito fundamentalismo foi criado, em 1895, durante a Conferência Bíblica, em Niágara, quando foram fixados os cinco grandes pontos do programa fundamentalista bíblico, que são “a firmeza/certeza verbal da Sagrada Escritura; a divindade de Jesus Cristo; o nascimento virginal de Maria; a teoria substitutiva da redenção; e a ressurreição corpórea de Cristo com Seu retorno no fim dos tempos” (SECONDIN, 1992, p. 84).” Sugere-se que leia toda notícia, aqui.

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“O tempo presente é um período de solene privilégio e sagrada confiança. Se os servos de Deus guardarem fielmente o depósito que lhes é confiado, grande será sua recompensa, quando o Mestre disser: “Presta contas da tua mordomia.” Luc. 16:2. A ativa lida, a obra desinteressada, o esforço paciente e perseverante, serão abundantemente galardoados. Jesus dirá: “Já vos não chamarei servos, … mas tenho-vos chamado amigos.” João 15:15. A aprovação do Mestre não é dada por causa da grandeza da obra realizada, mas em virtude da fidelidade em tudo quanto foi feito. Não é o resultado que atingimos, mas os motivos por que procedemos, que têm valor para com Deus. Ele preza a bondade e a fidelidade acima de tudo mais” (Obreiros Evangélicos, 267).

 

  1. Conclusão

“O egoísmo é a essência da depravação, e, devido a se terem os seres humanos submetido ao seu poder, o que se vê no mundo é o oposto à fidelidade a Deus. Nações, famílias e indivíduos estão cheios do desejo de fazer do eu um centro. O homem almeja governar sobre os seus semelhantes. Afastando-se de Deus e dos semelhantes em seu egoísmo, segue suas irrefreadas inclinações. Age como se o bem dos outros dependesse de se submeterem a sua supremacia” (Conselhos Sobre Mordomia, 24).

 

 

Assista o comentário clicando aqui.

As lições estão agora também no Facebook: Lições da Escola Sabatina, link aqui.

Lição em espanhol: www.escuelasabatica.com/comentarios.html

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira Como é fácil enganar! As 4 primeiras pragas, enfoque econômico        

 

 

estudado e escrito entre  3 e 10/01/2018

revisado por Jair Bezerra

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orientase pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *