Lição 06: Vitória sobre as forças do mal

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Quarto Trimestre de 2012

Tema geral do trimestre: Crescendo em CRISTO

Estudo nº 06 –  Vitória sobre as forças do mal

Semana de   3 a 10 de novembro

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário é meramente complementar ao estudo da lição original

www.cristovoltara.com.br marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar: “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio dAquele que nos amou” (Rom. 8:37).

 

Introdução de sábado à tarde

A lição identifica uma tendência atual em relação ao cristianismo. Como o principal objetivo, que é anunciar a salvação e a segunda vinda de CRISTO, não é mais importante, ou muitas igrejas cristãs nem falam mais nesse assunto, as igrejas estão procurando outros motivos para a sua existência.

Uma razão para o existir das igrejas cristãs está sendo, como diz a lição, socorrer os pobres, fazer caridade, construir centros de treinamento para jovens, etc. Ou seja, “ajudar a resolver os problemas da vida cotidiana.” Isso tem sua importância e é bom que seja feito.

Queremos agregar outro objetivo que desde o ano 2 mil (aproximadamente) vem tomando o interesse do cristianismo. É resolver os grandes problemas do mundo. Quais são eles? Eis uma relação de alguns deles: guerras; violência e criminalidade; terrorismo; corrupção; imoralidade; destruição da natureza; tráfico de armas, drogas e pessoas; falta de segurança; conflitos religiosos; miséria, pobreza e fome; falta de educação; conflitos políticos, etc. Há muitos problemas mais. As igrejas todas, não só as cristãs, vêm sendo convidadas pelos líderes políticos para ajudarem na solução disso tudo. A ideia básica é buscar a “paz e segurança” e de fato, fala-se muito nisso. Foi em parte o discurso da presidente Dilma na ONU, no dia 25 de setembro passado. Assim, as igrejas estão encontrando um motivo importante para a sua existência: ajudar os poderes políticos na construção de um mundo melhor.

Pois bem, agora reflita na incoerência. Isso acontece bem no momento em que o povo de DEUS cresce em poder para anunciar que o mundo vai terminar, pois muito logo JESUS vai voltar. E se prega com cada vez maior vigor sobre a santificação do sábado.

E sabe qual a grande estratégia para as igrejas cristãs ajudarem na solução dos grandes problemas no mundo? É a santificação do domingo. Ele está sendo promovido como um dia para tudo parar, e servir para reflexão e formação de uma cidadania positiva no mundo. Assim se poderia alcançar um estado de “paz e segurança” como condição para o progresso econômico e social. Parece interessante e bem lógico, mas falha num ponto essencial. Esse plano não vem de DEUS, mas de satanás, e seu motivo maior é impedir a conclusão da pregação da última mensagem de DEUS para o mundo, por intermédio de Seu povo.

 

  1. 1.      Primeiro dia:  Um cenário para nossa vitória

Hoje o autor da lição não foi muito feliz. Tratou do cenário para a nossa vitória, mas não explicou o que ele é. Cenário é um ambiente onde atores, no caso da vida real, estão agindo e fatos vão se desenrolando. Em termos da guerra entre o bem e o mal, o local onde as coisas estão acontecendo é principalmente no planeta Terra. Mas não só; outras coisas importantes estão acontecendo no Céu, junto ao trono de DEUS.

Quem são os personagens em ação? No Céu encontra-se o personagem principal, o Sr. JESUS. Ele é o desafiado por satanás, que atua aqui na Terra. O Sr. JESUS se havia feito homem e em tal condição lutou, e o auge de Sua luta deu-se na cruz. Ele foi vitorioso, e como diz o texto de Efésios 1:18 a 22, Sua vitória deu-Lhe o direito a sentar-Se no trono do Universo, à direita de DEUS, sobre todo principado e potestade, e todas as cousas foram postas debaixo de Seus pés para ser o Cabeça de todas as coisas. E este Sr. DEUS deu à igreja onde está o povo de DEUS aqui na Terra.

Portanto, na descrição deste cenário já temos um vencedor. Contudo, a guerra ainda não terminou. O que aconteceu na cruz foi o seguinte: o poder entre os dois líderes, ou seja, entre os dois comandantes é tão grande que o restante das forças nada significa. Os dois comandantes são: JESUS na condição de DEUS e satanás. Um confronto entre JESUS DEUS e satanás não permitiria qualquer chance ao segundo, tamanha a desproporção do poder a favor do primeiro. Por isso Lúcifer perdeu o primeiro confronto que ocorreu no céu e foi expulso. O poder do Sr. JESUS é infinitamente superior ao de Lúcifer, seja na força física, seja na capacidade de realizar feitos acima da capacidade humana, seja na capacidade da argumentação e confronto intelectual.

Aqui na Terra foi diferente. Agora a guerra era para JESUS tornar-Se o Salvador para salvar da morte a raça humana. Então tornou-se necessário outro tipo de luta, onde não se poderia recorrer nem à força bruta, nem à força dos argumentos e nem ao poder de realizar milagres, senão uma única exigência: que em todos os momentos e circunstâncias o candidato a Salvador fosse fiel à Sua própria Lei. E isso aconteceu durante a vida de JESUS e em maior intensidade, na cruz, até que a morte chegasse e acabasse com aquela batalha.

Falamos até agora sobre os dois protagonistas desse cenário de guerra. Agora avancemos adiante. Quem mais e o que mais faz parte dele? Aqui na Terra temos a igreja que é o povo de DEUS; temos outras igrejas, temos poderes políticos e outros poderes. Há uma confusão de poderes em ação. Mas no alinhamento não há confusão, pois, ou estão de um lado ou do outro. O campo de batalha é este planeta, e os poderes são as organizações de diversos tipos que aqui se formaram e o povo de DEUS.

E agora podemos entender o “cenário para nossa vitória”. Como ele está constituído? No Céu está o vencedor, o Sr. JESUS CRISTO. Aqui na Terra está o outro comandante, já derrotado, Lúcifer, o desafiante. Aqui na Terra está o povo que se alinhou ao lado do vencedor, organizado em forma de uma igreja, e em oposição, um misto um tanto confuso de forças, coordenadas pelo poder papal. No presente momento, como estudamos ontem, esses poder vem coordenando articulações globais para reorientar os seres humanos do planeta a uma postura favorável à paz e segurança. Mas essa articulação tem por principal objetivo inviabilizar a proclamação do alto clamor, a última mensagem de DEUS, por meio de Seu povo, ao mundo.

E o que garante a nossa vitória? Ou seja, como a vitória de JESUS é transferida às pessoas de Seu povo? Pelo perdão mediante arrependimento. Então a concessão de poder do ESPÍRITO SANTO leva o ovo de DEUS à vitória final. E como será essa vitória? Mediante um trabalho árduo para resgatar pessoas ainda no império de satanás para convertê-las em cidadãos do Reino de DEUS.

Ou seja, a vitória está garantida pelo que aconteceu na cruz e pelo poder a ser concedido a todo aquele que se mantiver fiel ao vencedor.

 

  1. 2.      Segunda: Esperança de vitória

Quais as garantias bíblicas que nos dão segurança de que também, como CRISTO, nós iremos vencer? São pelo menos duas. A primeira é a incessante intercessão do ESPÍRITO SANTO diante de DEUS Pai, como que traduzindo as nossas orações, muitas vezes contraditórias, para que sejam apresentadas ao Pai com coerência. Sem dúvida, DEUS Pai entende tudo o que falamos. Porém, o ESPÍRITO SANTO foi deixado como o nosso Consolador, Aquele que transforma a nossa vida. Para transformar vida tem que ser DEUS, pois este é um ato de recriação. Assim sendo, as nossas orações geralmente erradas, passando pelo membro da Trindade que é o responsável pela nossa transformação, chegam ao Pai de um modo como faríamos se já estivéssemos totalmente transformados. O ESPÍRITO SANTO agora faz em nós idêntico trabalho como JESUS fez nos discípulos quando esteve com eles. Gradativamente ocorrem mudanças na vida das pessoas.

A segunda garantia é a afirmação de Paulo, inspirado por DEUS, de que “todas as cosias contribuem para o bem daqueles que amam a DEUS.” O que vem a ser isto? Quer dizer, o que de bom acontece a um verdadeiro cristão contribui tanto quanto o que de mau lhe acontece. Por exemplo, um cristão que vai bem na vida, enriquece, tem uma família alinhada com os princípios divinos, essa condição contribui para a sua salvação. Assim também, por outro, uma família que é pobre, mal tem para viver, essa condição também contribui para a sua salvação. No primeiro caso a família reconhece as bênçãos de DEUS, no segundo caso, ela se fortalece na esperança em DEUS. As situações diferentes sempre, de algum modo, contribuem para o bem.

Uma coisa é certa: seja o que venha a acontecer, se nos mantivermos fiéis a DEUS, o futuro será de eterna felicidade e harmonia tendo todo o Universo para admirar como obras de DEUS, e ver nisso tudo a marca de Seu amor.

 

  1. 3.      Terça: Cristãos versus satanás

Satanás, vencido, sem possibilidade de reverter seu destino, mas ainda vivo, e lutando, tornou-se bem mais perigoso que antes da cruz. Naqueles dias, diante de JESUS, a preocupação dele era mais com o Filho de DEUS do que com os seres humanos. Mas depois de ter perdido aquela batalha, toda a sua astúcia e energia volta-se contra os seguidores do vencedor. Ele ainda tem alguma chance de vitória? Não tem, e ele sabe disso. A única possibilidade dele reverter a situação seria conseguir que ao menos uma profecia dada por DEUS falhasse. E tal coisa não acontecerá. Nem na cruz houve falha, quando o seu oponente lutava nas condições humanas; então, imagine se haverá falha agora, que o governo celeste lida com a situação na plenitude de Seus poderes.

Por estar nesta situação, o diabo está numa fúria que não se pode imaginar. Tentemos ilustrar. Já viu uma pessoa fora do controle da racionalidade de tanta raiva. Ela faz coisas não racionais, ataca quem estiver por perto e até mata se for o caso, sempre agindo sem medir consequências. Multiplique tal comportamento sabe-se lá quantas vezes para ter uma ideia de como está o demônio.

Ira contra quem? Contra DEUS, contra JESUS, contra os anjos que não foram com ele, e contra o povo de DEUS. Destes todos, os únicos que estão ao seu alcance são as criaturas do povo de DEUS e Sua igreja. Ai de nós se não fosse a proteção de DEUS. Ah se DEUS vacilasse por um segundo – não restaria um ser vivo desse povo, pode ter certeza.

O que ele quer? Eliminar o povo de DEUS e a igreja de DEUS. Assim falharia a profecia que trata da pregação final do alto clamor. O povo de DEUS não concluiria a ordem do “ide”. Mas ele sabe que isso não acontecerá. Então, o que ele pretende fazer? Tudo o que está ao seu alcance. Por exemplo, vingar-se em ao menos um dos servos de DEUS. Criar confusão na igreja de DEUS. Levar os membros da igreja a darem mau testemunho. Seduzi-los para que desonrem a DEUS por atos ilegais. Levá-los a se prostituírem com atrativos do mundo. E assim por diante. É evidente que ele é sagaz, astuto e poderoso em enganar. Sabe bem fazer isso, tem milhares de anos de experiência.

Então, como podemos nos proteger dele? A Bíblia responde. Se nos sujeitarmos a DEUS, isto é, se estivermos com Ele pela obediência, teremos poder para resistir ao diabo. Estando com DEUS Ele não tem coragem nem poder para buscar nos seduzir. Em lugar dele nos rondar de perto, será o ESPÍRITO SANTO a nos guiar. Temos que ser humildes, isto quer dizer, só os humildes estão habilitados a serem transformados pelo poder de DEUS. Não devemos dar lugar ao diabo. Isto quer dizer, não devemos conceder a ele espaço para se aproximar de nós. Por exemplo, se em algum ponto somos simpatizantes de alguma coisa que pertence a ele, é nesse ponto que ele agirá para nos enfraquecer e nos afastar de DEUS, e assim nos colocar ao seu alcance. Tudo o que ele precisa fazer é nos separar de DEUS, mais nada. Numa situação prática, poderia ser o caso de uma pessoa zelosa em tudo, mas aprecia colar nas provas da escola ou da universidade – será nesse ponto que satanás pegará tal pessoa. Ela obterá uma nota boa, será elogiada, terá prestígio e será incentivada a manter tal atitude. Vai se formar e obter um diploma. Mas, preste atenção. Esse diploma não lhe pertence, ganhou por meio de fraude. Aí vem a pergunta: se um dia tal servo de DEUS realmente se arrepender, terá coragem de retornar à Universidade e devolver o diploma? O demônio a pegou com astúcia, e sua situação está realmente complicada. Assim, por exemplo, é quem sonega um pouco, em seus negócios. Quando realmente se converter, devolverá ao governo o que roubou? O inimigo de DEUS tem um ou mais planos para enredar a cada um de nós. Para muitos esse plano é uma rebeldia passiva, quando se comete um pecado menor, ao qual nos ligamos pelo costume, e que não julgamos ser tão grave para nos tirar a vida eterna.

Por isso, não demos lugar ao diabo, pois ele é bem mais inteligente que nós. Só teremos chance de vencer se estivermos sujeitos a DEUS.

 

  1. 4.      Quarta: Exemplos de vitória

O povo de DEUS para vencer precisa poder. Nós, seres humanos, por natureza, temos algum poder. Somos capazes de aprender e de inventar coisas, inclusive coisas surpreendentes, como um computador e seus softwares. Mas o que é esse poder que temos diante de um anjo de satanás? Quanto ao intelecto, talvez se comparasse ao poder de argumentação de um experiente doutor em filosofia debatendo com uma criança de 3 anos, para ver quem vence. Além de tudo, satanás não tem memória que esquece, nem seus anjos. Portanto, a experiência deles, de mais de seis mil anos, conta todinha a favor deles. O tempo de duração da rebeldia de Lúcifer passa um pouco dos seis mil anos, pois tudo começou quando DEUS divulgou a decisão de criar o mundo.

Logo, nós, seres humanos, necessitamos de poder extra, que nós mesmos não temos suficiente. E só DEUS para nos fornecer esse poder. Então sim, tendo este poder, a vitória é garantida, pois se entre Lúcifer e nós há uma enorme diferença de poder, entre Lúcifer e DEUS há uma diferença que não pode ser medida nem estimada, pois é infinita. Contra DEUS Lúcifer não se mete, nem contra quem está sob proteção de DEUS.

Então relembremos algumas vitórias do povo de DEUS no tempo de JESUS. Amanhã estudaremos alguns casos após JESUS ter ido embora. Veja o caso dos doze que JESUS enviou para pregarem. Enviou-os de dois em dois. E lhes deu poder, e eles pregaram com esse poder, curaram, expeliram demônios e até ressuscitaram mortos. Isso sim que é poder autêntico. Depois, mais uma vez enviou muitos discípulos, em número de setenta, e estes fizeram o mesmo que os apóstolos.

Mas há um destaque, que não está escrito, mas podemos saber que foi assim. Daquela primeira vez que foram só os doze apóstolos, quem em especial estava junto? Judas Iscariotes! O mesmo que traiu JESUS mais tarde. Ele nos serve de alerta, pois tendo recebido tamanho poder, mesmo assim, seguiu o aminho errado deixando-se enganar pelo inimigo que queria matar JESUS. E ele se prestou para entregar JESUS à morte. De tudo o que ouviu, não conseguiu entender que JESUS veio para morrer mesmo, e que ele, Judas, só se prestou para, ao lado de satanás, cumprir o plano de DEUS: de JESUS morrer por todos. Fez isso, mas do lado errado! Muito cuidado com quem foi capaz de seduzir um terço dos anjos e até um dos apóstolos.

Mas aqueles seres humildes agiram com tal poder que os demônios fugiam deles. Aliás, não fugiam daqueles homens, mas sim, de quem estava com eles, de quem deu poder a eles, e de quem agia por meio deles.

Diga-me uma coisa: Você se meteria a enfrentar e bater no filho menor do comandante das forças armadas?

Com toda a fúria de satanás, ainda ele não ficou louco, ele sabe de quem se afastar e de quem se aproximar. Saiba isso você também.

 

  1. 5.      Quinta: Exemplos de vitória (livro de Atos)

Certamente devemos supor que, para os apóstolos, quando estavam com JESUS, era relativamente fácil vencerem em suas ações missionárias. Eles tinham o Mestre junto a eles, ou seja, estava muito próximo. Porém, o que explica o fato de, depois que JESUS partiu, eles terem feito obras tão poderosas quanto as que faziam na presença de JESUS? A explicação é simples: eles não ficaram órfãos, nem desamparados. Foi-lhes concedido outro Consolador, outro membro da Trindade, o ESPÍRITO SANTO. E receberam poder do alto, para junto com essa Pessoa divina realizar uma tarefa, até maior que antes, com JESUS. Quando JESUS estava aqui na Terra, veio na condição de ser humano, portanto, sem a capacidade da onipresença, mas o ESPÍRITO SANTO lhes foi enviado com a plenitude de Seus atributos – podia estar com qualquer deles, em qualquer lugar.

Essa é também a nossa possibilidade nos presentes dias. E a ação do ESPÍRITO SANTO, em grande medida de poder, é que provoca uma ira inimaginável no demônio, a ponto de levar muitos, do nosso meio, a desacreditarem nEle como uma pessoa divina. Assim como o demônio tentou levar JESUS ao descrédito por parte do povo escolhido (porque nos dias de JESUS homem, era Ele quem realizava a principal parte do plano da salvação), pelo mesmo motivo hoje leva muitos a desacreditarem no ESPÍRITO SANTO como DEUS. Acontece que a conclusão da obra será com o poder desse Ser divino. Ele agirá em cada uma das pessoas dispostas a trabalharem na mensagem final ao mundo. E para poder fazer isso tem que ser onipresente. Hoje o trabalho não será feito apenas numa pequena área geográfica como no tempo em que JESUS vivia aqui, mas no mundo todo. Portanto, se é esse membro da Trindade o responsável pelo poder do povo santo, Ele precisa ser DEUS e ter os atributos da divindade, como a capacidade de conhecer os pensamentos das pessoas, de estar em todos os lugares ao mesmo tempo e de realizar milagres sobrenaturais. O ESPÍRITO SANTO não pode ser, por exemplo, apenas um anjo, pois teria poderes limitados ao nível dos anjos inimigos, e nós, povo de DEUS estaríamos em situação lamentável quanto a poder.

Nos tempos posteriores à presença pessoal de JESUS aqui na Terra, os servos dEle faziam coisas espantosas. Eles pregavam, apesar da forte oposição, e a igreja crescia. Era um crescimento excelente; ou seja, a igreja crescia quantitativamente e os membros cresciam qualitativamente. O poder era concedido aos membros; eles eram transformados e revestidos de capacidades, e isso levava a igreja ao crescimento quantitativo. É isso que precisamos buscar hoje. Cada um precisa qualificar-se, consagrar-se, desejar a transformação e a santificação. Os membros se qualificando, a igreja fica qualificada, e então ela cresce porque seus membros se tornaram semelhantes ao seu Mestre JESUS.

 

  1. 6.      Aplicação do estudo Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:

Vamos colocar a questão da vitória em termos práticos e simples de ser entendida. Há três níveis de poder em evidência: o poder infinito de DEUS; o poder impressionante de satanás; e o poder insignificante dos seres humanos. E são esses seres humanos que estão no alvo da salvação e também no alvo de satanás. Nesse caso, é uma relação desigual de forças. Se o homem ou a mulher não contarem com outro poder superior ao do diabo, estarão perdidos sem a menor chance de vitória. Porém, temos que atentar que DEUS, que tem poder infinito, e que principalmente é puro amor, quer estar à nossa disposição. Ele deseja que estejamos do lado dEle. DEUS quer a todo custo nos favorecer para a vida eterna, e tem poder para fazer isso. Então vemos aqui a impressionante e promissora oportunidade da formação de uma aliança entre o poder infinito e o poder insignificante, contra satanás. É dessa aliança que ele foge, e não quer nem saber de enfrentar. Afinal, se Ele tentar destruir o mais frágil que seja dos seres humanos, suponha uma mulher bem idosa, fisicamente nem caminha mais, mentalmente muito debilitada, mas crente em DEUS, contra uma pessoa assim o demônio não pode fazer nada. Mas, por outro lado, imagine uma das pessoas mais ricas do mundo, poderosa em recursos, que domina sobre milhares de pessoas, mas se não estiver do lado certo, do lado de DEUS, contra essa pessoa satanás faz o que bem desejar.

Agora vem o final de nossas considerações, para esta semana. O que fazer para estarmos com DEUS ao nosso lado, e termos o poder dEle como sendo nosso? A Bíblia responde: “Chegai-vos a DEUS, e Ele Se chegará a vós” (Tiago 4:8).

 

Assista o comentário clicando aqui.

O comentário em vídeo tem ênfase evangelística.

Talvez necessite segurar control mais um clike sobre o link.

 

escrito entre  26/09 e 02/10/2012

revisado em  03/10/2012

corrigido por Jair Bezerra

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

3 comments for “Lição 06: Vitória sobre as forças do mal

  1. marino junior
    novembro 9, 2012 at 7:25 am

    Olá.
    Não é possivel mais baixar arquivo do comentario semanal da lição?

    • Sikberto
      novembro 9, 2012 at 8:08 am

      É possível sim, basta ir na linha branca abaixo do título do site, entrar em lições, português, selecionar a lição que quer, pintar, copiar e colar onde desejar.

  2. Jose antonio de souza
    novembro 16, 2012 at 7:25 pm

    Prof. E irmao sikberto que Deus continue a iluminar sua pena afim que continue nos inspirando e nos motivando…

    Ir. Antonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *