Lição 1 – Filho de Davi

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Segundo Trimestre de 2016

Tema geral do trimestre: O Evangelho de Mateus

Lição 1 – Filho de Davi

Semana de 26 de março a 2 de abril de 2016

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário é meramente complementar ao estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar:Ele salvará o Seu povo dos pecados deles” (Mat. 1:21).

 

Introdução de sábado à tarde

Mateus inicia seu livro, que leva seu nome, com a genealogia de JESUS. Essa genealogia inclui alguns personagens pouco recomendáveis, pessoas desprezíveis, e outras, estrangeiras, que, segundo os padrões do povo de DEUS daqueles tempos, eram inferiores, considerados gentios. A genealogia inicia com Abraão, o pai da fé, um personagem que dá orgulho a seus descendentes. Já o neto de Abraão, Jacó, foi mentiroso e enganador. Seus filhos, quase todos foram maus, chegaram a vender um dos irmãos, José, a mercadores ismaelitas. Entre eles estava Judá, que foi um dos que planejaram essa venda, e que teve um filho com Tamar, uma mulher estrangeira que se deitou com ele como uma prostituta, mas que, na realidade, era a sua nora. Dessa aventura nasceram gêmeos, e um deles, Perez, se tornou um dos ancestrais de JESUS. Mais adiante, aparece o casamento de Salmom com Raabe. Interessante que Mateus nesse caso citou a esposa do homem com quem se casara: era Raabe. Ela, uma estrangeira e prostituta, moradora da cidade de Jericó. Além disso, era mentirosa, pois não disse a verdade aos enviados do rei da cidade. Ela disse que os dois israelitas espias já haviam fugido, e ainda sugeriu que os perseguissem, quando na realidade eles estavam escondidos em sua casa. Aqui não importa o resultado da mentira, que foi bom, mas sim, que a mulher pertencia a uma cultura de mentirosos. Desse casamento nasceu Boaz, homem correto, que se casou com a estrangeira moabita Rute, outra mulher que Mateus citou.

É de se destacar que Raabe, há algum tempo, percebia que o povo israelita era dirigido por um DEUS superior. “Pela lição do sacrifício simbólico, Cristo deveria ser exaltado perante as nações, e todos os que O olhassem viveriam. Todos os que, como Raabe, a cananeia, e Rute, a moabita, se volvessem da idolatria ao culto do verdadeiro Deus, deveriam unir-se ao povo escolhido. Quando o número de Israel aumentasse, deveriam ampliar os limites até que seu reino abarcasse o mundo” (Parábolas de JESUS, 290). “No livramento de Israel, do Egito, espalhou-se amplamente o conhecimento do poder de Deus. Tremeu o povo belicoso da fortaleza de Jericó. “Ouvindo isto”, disse Raabe, “desmaiou o nosso coração, e em ninguém mais há ânimo algum, por causa da vossa presença; porque o Senhor vosso Deus é Deus em cima nos Céus, e embaixo na Terra”. Jos. 2:11” (Patriarcas e profetas, 369).

Mais adiante, a genealogia passou pelo casamento fora da lei entre Davi e a mulher de Urias, Bate-Seba, que Davi tomou por meio de estratagemas falsos, incluindo mentiras, manipulações e a morte do marido da bonita mulher que ele tanto desejou. Pois, se eu vivesse por lá, com minha esposa atual, corria sério risco de vida… Desse casamento veio à vida Salomão, um homem supremamente inteligente, embora, a certa altura, tenha se tornado até mesmo idólatra, além de ter casado com 700 esposas mais 300 concubinas. O que ele queria com tantas mulheres? Como alguém assim é aceito como ancestral de JESUS, o Salvador do mundo?

No trajeto da genealogia surgiram pessoas de péssima reputação, embora outras, excelentes, como Josias. Mas os reis Manassés e Jeconias, respectivamente pai e sobrinho de Josias, por exemplo, foram maus ao extremo. O primeiro chegou a oferecer filho seu em holocausto aos deuses que são nada. Jeconias foi o penúltimo rei que Nabucodonosor levou cativo à Babilônia, mas que lá não foi fiel como Daniel e seus três companheiros, que já estavam por lá. Zedequias foi o último rei de Israel, e era um dos três filhos do bom rei Josias. Ele foi péssimo, e felizmente, não foi ancestral de JESUS. Foi esse que Nabuconosor mandou matar seus filhos à sua frente, e lhe furou os olhos.

Depois do rei Jeconias, os outros ascendentes de JESUS parece que foram empobrecendo. Culminou com o pai adotivo, de criação de JESUS, que foi José, e que era um simples carpinteiro, uma profissão desprezível na cultura da época, como eram os pescadores.

Mas JESUS também teve grandes nomes como ancestrais. Porém, duas observações devemos assinalar aqui. Nenhum deles, na realidade, era ancestral de JESUS, pois José ainda não tivera relações com sua noiva Maria. Outra observação, mais importante, é que a Bíblia faz um relato realista, ela não esconde fatos ruins para enaltecer fatos positivos. Por isso ela é um livro realista e confiável. Ela não segue a linha de muitas pessoas, de uma ética falsa de só relatar coisas positivas. A Bíblia é correta. JESUS teve apenas um ascendente, Ele mesmo, gerado em Maria, por meio do poder do ESPÍRITO SANTO. Todos aqueles homens foram ancestrais de José, ele apenas um pai que adotou e junto com Maria ensinou JESUS como filho. Mas JESUS era na verdade Filho de DEUS, e de nenhum daqueles homens, fossem bons, fossem maus.

 

  1. Primeiro dia: Um livro das origens

Interessante o raciocínio do autor da lição. O Antigo Testamento começa com as origens sendo DEUS o Criador. O Novo Testamento começa com as origens do Salvador do mundo. O mesmo que criou o mundo também é o seu Salvador. A origem do mundo está em DEUS, o Filho de DEUS, que criou aqui todas as coisas. Esse Ser, todo poderoso, veio à Terra como ser humano, tomou emprestada uma linhagem de pais e filhos, a partir de Abraão, como vimos ontem, passou por Davi, o primeiro rei fiel a DEUS (Saul nem conta, não teve sucessor) e culminou em JESUS CRISTO, como Rei, não só de Israel, nem mesmo só da Terra, mas do Universo, que Ele mesmo criou. Ele reconquistou o reino da Terra.

Os versos bíblicos selecionados por Andy Nash, que são muito interessantes, informam que JESUS, Filho de Davi, é ao mesmo tempo o Senhor de Davi. Isso quer dizer que JESUS na verdade é o Criador de Davi, a partir de Adão e Eva. Também que JESUS é o DEUS de Davi, mas também quer dizer que JESUS Se tornou um Ser humano, igual a Davi, igual a todos nós. A questão aqui é admirável: as origens humanas do Criador e Salvador dos humanos.

Na realidade, o nascimento de JESUS foi uma obra divina. O Filho de DEUS, que é o Criador, nunca deixou de existir nem mudou de natureza. Ele continuou sendo DEUS como sempre foi. DEUS nunca muda, nunca deixa de existir, nem nasce ao longo de Sua vida. Quando nasceu JESUS CRISTO em Maria, Ele, Filho de DEUS continuou existindo como DEUS e Criador. Estudamos esse assunto em lições passadas, é matéria aprendida. Por isso que Ele é considerado Filho de Davi e Filho de DEUS Pai, o Senhor de Davi. É considerado porque, a rigor, não há nenhuma influência genética humana de Davi, ou de Abraão, em JESUS. Como já mencionamos anteriormente, José não conheceu Maria antes do nascimento de JESUS; ela O teve sendo ainda virgem.

Disso tudo nos resta uma constatação impressionante: JESUS, mesmo humano, era um com DEUS Pai, e ao mesmo tempo, um com os seres humanos. Só assim para Ele ser aceito por DEUS, Ele mesmo, o Pai e o ESPÍRITO SANTO, como nosso Salvador. Que providência impressionante tomou a divindade em favor da humanidade!

 

  1. Segunda: Uma linhagem real

JESUS CRISTO sempre foi Rei e viria ao mundo numa linhagem real, para ser Rei. Interessante que Ele é tanto descendente de Davi como também Senhor de Davi. Ele já existia antes de Davi; como Criador era Seu Pai, mas como ser humano, era seu filho. CRISTO veio para ser rei eterno, transformar o trono de Davi num trono estável, eterno, justo e de puro amor. Davi, como o sistema de sacrifícios, simboliza o reino eterno de CRISTO, assim como os sacerdotes simbolizam o perfeito e eterno sacerdócio celestial, que ao mesmo tempo também é o Cordeiro do sacrifício. JESUS CRISTO viria por meio do ESPÍRITO SANTO, viveria com o poder do ESPÍRITO e morreria sem ninguém, mas ressuscitaria com esse mesmo poder. Só, no deserto e em Sua morte, Ele teve que enfrentar o inimigo, em lugar do homem, porém, nós, quando formos assaltados por qualquer tentação de satanás, poderemos solicitar ajuda do céu e ela está garantida. CRISTO, em Sua morte sacrifical substituiu Adão, mas nós não precisamos substituir ninguém; nós fomos, como Adão, substituídos na morte, por isso, podemos ser perdoados e libertos da morte.

“Anjos assistiam José e Maria enquanto viajavam de seu lar, em Nazaré, à cidade de Davi. O decreto de Roma Imperial acerca do alistamento dos povos de seu vasto domínio, estendera-se aos habitantes das montanhas da Galileia. Como outrora Ciro fora chamado ao trono do império do mundo a fim de libertar os cativos do Senhor, assim César Augusto se tornara o instrumento para a realização do desígnio de Deus em levar a mãe de Jesus a Belém. Ela é da linhagem de Davi, e o Filho de Davi deve nascer na sua cidade. De Belém dissera o profeta: “De ti é que Me há de sair Aquele que há de reinar em Israel, e cuja geração é desde o princípio, desde os dias da eternidade” Miq. 5:2. Mas na cidade de sua real linhagem, José e Maria não são reconhecidos nem honrados. Fatigados e sem lar, atravessam toda a extensão da estreita rua, da porta da cidade ao extremo oriental desta, buscando em vão um lugar de pousada para a noite. Não há lugar para eles na apinhada hospedaria. Num rústico rancho em que se abrigam os animais, encontram afinal refúgio, e ali nasce o Redentor do mundo” (O Desejado de Todas as Nações, 44).

 

  1. Terça: A árvore genealógica de JESUS

Já nos referimos aos personagens que a lição destaca hoje. Se Mateus destacou as mulheres com problemas, por certo a maioria delas não tiveram problemas morais, ou não foram estrangeiras, pois não destacou esse grupo. Os reis foram todos destacados, problemáticos ou decentes, mas as mulheres, só as que tiveram alguma observação negativa. Isso pode significar que DEUS recebe a todos, não importa o juízo do homem. Todos podem ser perdoados e serem salvos, e podem servir inclusive para entrar na linhagem de JESUS.

A genealogia de JESUS inicia com Abraão, o homem que recebeu o chamado do próprio Senhor JESUS, para sair de sua terra e ir para outra terra, que Ele definiria. Seria a terra da nação escolhida por DEUS. Essa genealogia inicia com os três patriarcas: Abraão, Isaque e Jacó. Esses três representam a Trindade, iniciaram um povo peculiar, assim como a Trindade esteve presente na criação da humanidade, e em outros momentos importantes, como no nascimento de JESUS, Seu batismo, Sua ressurreição. Depois vieram os doze filhos de Jacó, que, assim como mais tarde os doze apóstolos, foram os fundamentos da nação escolhida; cada filho uma tribo. Na genealogia do Rei, uma dessas tribos entrou, a de Judá, do qual nasceu, mais tarde, Davi, o rei escolhido para ser o antecessor de JESUS na Terra.

Depois disso, a genealogia incluiu alguns personagens condenáveis pela sua conduta, porém, foram personagens que tiveram o mérito do arrependimento. A primeira foi Tamar, justo a mulher com quem Judá teve um filho que se tornou um ancestral de JESUS. Como sabemos, Tamar havia se casado com um dos filhos de Judá, que morreu, e ela se casou com o outro filho dele, que também morreu. Os dois foram perversos, mas parece que por alguma razão Tamar, uma mulher estrangeira não adoradora do DEUS verdadeiro, deveria ser uma ancestral do Salvador, pois teve um filho com seu sogro, Judá, algo bem estranho e condenável. Judá envolveu-se com sua nora pensando ser ela uma prostituta, logo, ele também era condenável.

Raabe também foi uma dessas pessoas. Ela era cananeia, da condenada cidade de Jericó. Há na história dessa mulher, e de sua família, algo de rara beleza. Quem foi que conduziu os dois espias exatamente para a casa dela? Pois sua casa ficava em cima do muro, seria bem mais fácil encontrar alguma outra casa. DEUS providenciou tudo. Essa mulher estava propensa ao arrependimento de sua vida, portanto, podia e precisava ser salva. E assim foi. Já não se sabe dizer se foi o acaso, ou se foi também providencial, ela casar-se com o homem que viria ser o ascendente de Davi e de JESUS. Raabe creu mais facilmente em DEUS que todos os líderes judaicos em JESUS, quando O viram pessoalmente, quando assistiram Seus milagres, quando ouviram Suas palavras poderosas e iluminadas. Esses maus líderes condenaram à morte seu Salvador. Raabe se apegou ao DEUS dos israelitas. Uma mulher assim, seja que tipo de pecadora fosse, não merecia uma oportunidade? DEUS, que conhece os corações, deu a oportunidade a ela, e ela se saiu bem, tornando-se até a ancestral do Salvador. Na realidade a história dela é linda porque, coincidência ou providência, ela veio a ser uma das mães de seu próprio duplo Salvador, o que a salvou da destruição de Jericó e que a salvou da morte eterna. Como DEUS é bom, pois, havendo uma única pessoa cuja salvação seja possível, Ele a achará, seja onde for, e ela será salvará. Assim foi com Raabe.

Rute tem a história mais conhecida de todos. Ela era moabita, porém, a família de Noemi, seu marido e seus filhos, foram em vida de tal maneira fiéis, deram testemunho tão poderoso que Rute e Orfa se haviam convertido ao judaísmo. E Rute não largou esse povo. Ela também se tornou uma das mães de JESUS.

Depois temos Bate-Seba, a mulher que foi imprudente banhando-se à vista do terraço do palácio. Davi a viu e a seduziu. Conhecemos a história, e do casamento nasceu Salomão, o segundo rei em Israel, da linhagem de JESUS. Davi, o homem segundo o coração de DEUS, ou seja, o homem do qual DEUS Se agradou, cometeu o grave erro de tomar a esposa de outro homem, matando-o. Mas Davi possuía o mérito de ser fiel a DEUS, e de se arrepender. DEUS atenta muito mais para nossos arrependimentos que para os erros que cometemos. Se deles nos arrependermos, está tudo resolvido.

“Paulo testificou aos judeus que Jesus era o Cristo. Baseando-se nas escrituras do Antigo Testamento, ele mostrou que de acordo com as profecias e com a universal expectativa dos judeus, o Messias seria da linhagem de Abraão e de Davi; então traçou a descendência de Jesus do patriarca Abraão ao salmista real. Leu o testemunho dos profetas referentes ao caráter e obra do prometido Messias, e a maneira como seria recebido e tratado na Terra; mostrou então que todas essas predições tinham sido cumpridas na vida, ministério e morte de Jesus de Nazaré” (Atos dos Apóstolos, 247).

 

  1. Quarta: Sendo nós ainda pecadores

Todos somos pecadores, é a nossa natureza, desde Adão e Eva. Ou seriam somente as prostitutas pecadoras? Ora, parece que existem prostitutas desejosas de perdão. Certa vez assistindo a um programa de televisão, entrevistaram dez prostitutas de São Paulo. Oito delas queriam sair dessa vida. Por que são prostitutas? É só culpa delas? Homem algum tem nada a ver com isso? Uma delas estava por ser apedrejada diante de JESUS, mas foi perdoada por Ele, e saiu em paz, para nunca mais se prostituir. Bate-Seba, que se deixou seduzir como uma delas, também entrou na genealogia de JESUS, e as três, Raabe, Tamar e essa Bate-Seba se tornaram mulheres da nobreza de JESUS. Isso não quer dizer que todos os ancestrais de JESUS estejam salvos, certamente não. Alguns reis foram totalmente condenáveis, embora não lhes faltasse profeta para se reencaminharem ao bom caminho, e serem dignos da ascendência de JESUS. Vai ser triste reis descendentes de Davi verem seu Descendente pronunciar a palavra da condenação eterna sobre eles, sendo eles pais de JESUS. Mas vai ser emocionante, ver aquelas mulheres levianas, porém arrependidas, dentro da cidade santa, perdoadas e com a vida eterna garantida. As mulheres que entraram na genealogia, todas se arrependeram, e por certo estão salvas!

Como já destacamos em vários momentos, a Bíblia é o livro inspirado por DEUS. Ela é o exemplo de livro e exemplo de como devemos ser. Ela não esconde os vergonhosos atos dos personagens que fazem parte de seus relatos. Ela é um livro que não segue a ética dos homens, de esconder o mal e apenas revelar o que é bom, como que passando a mão por cima. Essa é uma ética condenável, pois por ela uns levam outros à perdição, estes pensando que estão no caminho da luz, quando estão nas trevas, e ninguém alerta. Aliás, quer um inimigo, alerte-o de seus erros. Dificilmente as pessoas aceitam conselhos, mesmo vindos do coração e com muito amor.

Dentro da genealogia de JESUS existe uma constatação impressionante. São seus pais e mães humanos (embora JESUS não carregasse genes deles). O que impressiona aqui é a observância do quinto mandamento: “honra teu pai e tua mãe”. JESUS tornou-Se o Salvador de Seus ancestrais, inclusive de Davi e de Abraão: o que se tornou o primeiro rei da linhagem e o que foi o pai da grande nação. E JESUS disse que todos são filhos de Abraão, logo, Ele veio para salvar todos os seus parentes, seus amigos. Ele Se tornou parente de todos nós, um igual a nós, da raça humana, por isso tem moral e competência para nos defender, propiciar pelo nosso perdão e nos salvar.

 

  1. Quinta: O nascimento do divino Filho de Davi

José, pai adotivo de JESUS, se o reino não fosse destruído por Nabucodonosor, seria rei em Israel, e JESUS teria nascido não como filho de um humilde e quase iletrado carpinteiro, mas nasceria filho de rei num palácio real. E a profecia teria predito outro tipo de nascimento que o atual. Porém, em razão da maldade e rebeldia dos líderes da nação séculos antes, a família real deixou de reinar, empobreceu, e o Rei de Israel nasceu, filho de alguém que na vida veio a ser um carpinteiro, num lar pobre, humilde, sem condições financeiras e econômicas. Poderia ser diferente, se tão somente os judeus fossem obedientes, mas foi assim, humilhante pelos corações duros dos antepassados ao longo dos séculos. Então, por culpa da nação, o Descendente da linhagem real teve que nascer em condições humildes, para fazer parte da linhagem real. E, mesmo assim, que Messias esperavam? Pois esperavam que nascesse num palácio. Mas como nasceria num palácio se o que deveria ser rei, José, era apenas um coitado carpinteiro? Aliás, felizmente havia ao menos um carpinteiro descendente de Davi, para em seu lar abrigar o Rei do Universo. E o Rei do Universo, obedecendo o quinto mandamento, não Se envergonhou de nascer num lar assim.

Se os judeus aguardavam um Messias, rei e resgatador do Império Romano, os magos, gente de outro país, da Pérsia, portanto gentios, que estudavam a respeito do futuro, mas não eram astrólogos como em geral eram os magos, valiam-se das Escrituras para saber sobre o futuro e sobre o Messias que deveria vir. Ali descobriram a respeito de JESUS. Eles aprenderam tanto sobre JESUS que souberam corretamente sobre Seu nascimento, e não se escandalizaram ao O descobrirem como uma criança pobre, filho de pais humildes e desprovidos de recursos. Eles até levaram os recursos para os pais de JESUS sobreviverem por uns tempos no Egito. Estrangeiros sabiam corretamente sobre o Messias, mas o povo de DEUS, do qual Ele, JESUS era descendente, parente, não perceberam quem veio ao mundo. E o rei de Israel, preposto romano incrustado na nação, nem ele sabia. Herodes ao descobrir que nascera um menino determinado profeticamente a ser rei, tentou matá-lo. Coitado de Herodes, tão ignorante que imaginava conseguir mudar as profecias do DEUS do Universo e do Salvador do mundo. Deveria ter estudado sobre isso e descobriria que viera Aquele que poderia salvar sua vida e a de sua família.

Coitados de nós, se diferentemente dos magos, sendo pertencentes ao povo da Bíblia, à igreja profética, formos surpreendidos como quando vem o ladrão, na hora em que menos se espera. Agora não é mais tempo de dormir como o preguiçoso, mas de se preparar, vigiar, pois Ele vem como o noivo à meia-noite, estando só a metade das virgens preparadas para iluminar o casamento.

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Síntese dos principais pontos da lição
  • Qual o foco principal?

Todos os seres humanos são dependentes do Salvador. Isso inclui os três patriarcas, os doze pais das tribos de Israel, os doze apóstolos, o rei Davi, José, pai carnal de JESUS, que seria rei em Israel não fosse a destruição do reino por Nabucodonosor. Ele não teria destruído a nação santa se ela não fosse rebelde, DEUS impediria. Se fossem obedientes, JESUS teria pregado no primeiro templo, o de Salomão. E a glória daquele templo seria ainda maior, pois JESUS veria o Shekinah, que era Ele mesmo como Ser divino. Se ao menos a nação não fosse tão rebelde!

O fato importante do estudo dessa semana é que JESUS veio para salvar pecadores. Todos os ascendentes de JESUS, fossem homens, fossem mulheres, foram pecadores. Isso inclui até mesmo Maria, mulher na qual o ESPÍRITO SANTO fez JESUS nascer. Ela, até ela, carece da salvação que veio pela criança que viveu por nove meses em seu ventre. As boas obras, a obediência à lei, as virtudes cristãs, mesmo que as tenhamos em grande quantidade, não são os fatores que nos salvam, mas são os resultados de que estamos sendo salvos por JESUS.

  • Quais os tópicos relevantes?

O fenômeno mais relevante de tudo isso, por uma certa ótica, é que o Filho de DEUS, JESUS CRISTO, Se inseriu em Maria, mulher virgem, fazendo-Se um feto, crescendo nela, nascendo por ela, sendo educado por ela e por José, para ser o Salvador de seus pais humanos e de toda a humanidade. Foi a maneira única possível de DEUS Se fazer ser humano para, sendo um semelhante a nós, morrer em nosso lugar e ter assim as condições de nos substituir na morte eterna. Outra maravilha é que JESUS, mesmo tendo enfrentado a morte eterna, não permanece eternamente morto. Ele ressuscitou desse tipo de morte, que não é apenas um sono, mas é para sempre, e Se tornou vitorioso sobre a morte. Se Ele mesmo venceu esse inimigo, pode nos dar também essa vitória, pois é nosso irmão nas lutas e nas tentações.

  • Você descobriu outros pontos a acrescentar?

_________________________________________________________________________

 

  1. Que coisas importantes podemos aprender desse estudo?

Que somos todos pecadores. Não temos nenhum mérito para reivindicar a salvação. Os méritos pertencem a CRISTO. Ele foi o único ser humano que nasceu em uma mulher de natureza pecadora, mas Ele mesmo nasceu sem pecado, e viveu sem pecar, morreu sem pecar, e por isso teve o direito de ressuscitar da morte eterna. Portanto, mais uma vez, Ele pode perdoar pecados, e ninguém pode contestar isso. Nem satanás.

  • Que aspectos posso acrescentar a partir do meu estudo?

_________________________________________________________________________

 

  1. Que providências devemos tomar a partir desse estudo?

É bom que nos reconheçamos pecadores, que não temos direito ao perdão por mérito nosso, senão, pela misericórdia do amor de CRISTO, que nos ama, por isso quer nos perdoar e nos salvar.

  • O que me proponho a reforçar, se for bom, ou mudar se for mau, em minha vida?

_________________________________________________________________________

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“A grande mudança que se vê na vida de um pecador que se converte não é efetuada por qualquer bondade humana. …

“Aquele que é rico em misericórdia concedeu a nós Sua graça. Ascendam, pois, a Ele, louvor e agradecimentos, porque Ele Se tornou nosso Salvador. Que o Seu amor, de que nosso coração e mente estão cheios, fluam de nossa vida em ricas correntes de graça. Quando estávamos mortos em ofensas e pecados, Ele nos fez reviver para vida espiritual. Trouxe graça e perdão, enchendo nossa alma com nova vida. Assim passa o pecador da morte para a vida. Agora ele assume seus novos deveres no serviço de Cristo. Sua vida torna-se fiel e forte, cheia de boas obras. “Eu vivo”, disse Cristo, “e vós vivereis.” João 14:19.

“Não haverá segunda oportunidade. Agora, enquanto se chama hoje, se ouvirmos a voz do Senhor e nos voltarmos inteiramente para Ele, Ele terá misericórdia de nós e nos perdoará abundantemente” (Maravilhosa Graça, MM, 1974, 317)

 

  1. Conclusão geral

O governo celeste não cometeu nenhum erro em suas leis para nos salvar. Para que pudéssemos ser libertos da morte eterna, teve que um membro da Trindade, especificamente JESUS CRISTO, tornar-Se ser humano como nós, ser tentado, mas não cair em tentação, e assim vencer satanás, o inimigo de DEUS e de Suas criaturas. O Governo celeste fez algo inusitado, o Filho de DEUS Se fez ser humano dentro de Maria, e daí em diante Ele sofreu tudo o que um ser humano pode sofrer. Venceu como deveria ser, para que pudesse se tornar Salvador. Agora está muito próximo de retornar. Certamente muitos de nós O veremos nas nuvens, certamente muitos de nós não passaremos pela morte. O tempo do pecado está se esgotando, felizmente.

  • Qual é o ponto mais relevante a que cheguei com este estudo?

_________________________________________________________________________

 

Assista o comentário clicando aqui.

Lição em espanhol: www.escuela-sabatica.com/comentarios.html

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira Como é fácil enganar! As 4 primeiras pragas, enfoque econômico        

 

 

estudado e escrito entre  22 a 28/02/2016

corrigido por Jair Bezerra

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

 

 

 

2 comments for “Lição 1 – Filho de Davi

  1. Filomena Morais
    Março 29, 2016 at 8:44 pm

    Extremamente esclarecedor esse comentário das Lições. Sou professora da Escola Sabatina e tenho sido imensamente auxiliada por esse comentário, que muito contribui para alcançarmos a compreensão perfeita do ponto de vista pedagógico e repassar aos nossos “alunos” da ES. Obrigada e um forte abraço!!!

  2. valeria
    Abril 1, 2016 at 9:10 pm

    Maravilhosa explicação irmão. Tenha um excelente sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *