Lição 1 – O ESPÍRITO e a Palavra

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Primeiro Trimestre de 2017

Tema geral do trimestre: O ESPÍRITO SANTO e a espiritualidade

Lição 1 – O ESPÍRITO  e a Palavra

Semana 31 de dezembro a 7 de janeiro

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário é meramente complementar ao estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar:Toda Escritura é inspirada por DEUS e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de DEUS seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Tim. 3:16, 17).

 

Introdução de sábado à tarde

A Trindade se manifesta por diversas formas, cada membro tendo seu papel. O ESPÍRITO SANTO é o grande professor e auxiliador das pessoas que desejam ser salvas. Quem já não sentiu a guia Dele em sua vida? Quando oramos por entendimento, é Ele quem nos concede o saber e o discernimento, seja o espiritual, seja em qualquer outro campo do conhecimento, como o profissional ou o social. Nesse contexto próximo a nós, JESUS é o nosso Criador e Salvador.

Nesse trimestre estudaremos sobre a pessoa do ESPIRITO SANTO. É muito apropriado esse tema porque a terceira pessoa da Trindade está bastante desacreditada em nosso meio nessas últimas décadas, como se não fosse DEUS. É preciso esclarecer esse assunto ao longo desses três meses, pois quem acredita assim, certamente está no caminho da perdição eterna. A razão é simples, o ESPÍRITO SANTO foi concedido por JESUS para nos orientar e especialmente para nos ajudar a vencer os pecados. E quem rejeita o ESPÍRITO SANTO como DEUS rejeita essa orientação, e esse é, no mínimo, o caminho para o pecado contra o ESPÍRITO SANTO. Só o fato de existir pecado contra o ESPÍRITO SANTO nos deveria fazer tremer de medo pois, isso, em si, já indica que Ele é DEUS. Jamais poderia haver pecado contra algum ser que não fosse DEUS que levaria à impossibilidade do perdão de seus pecados. Aliás, o que leva a pecar contra o ESPÍRITO SANTO é não sentir necessidade do perdão, entendendo que algum pecado, que se tornou acariciado ou desejado, não é grave o suficiente para necessitar perdão. Também comete pecado contra o ESPÍRITO SANTO quem não atenta às suas orientações quanto ao entendimento dos escritos, seja da Bíblia, seja do Espírito de Profecia, sejam outros escritos coerentes com esses e que dão boa orientação para uma vida segundo a vontade de DEUS.

O ESPÍRITO SANTO atuou em toda história da humanidade, e fortemente em certos momentos, quando os três membros da divindade atuaram unidos. JESUS CRISTO foi gerado do ESPIRITO SANTO em Maria. Quem mais poderia fazer esse milagre senão um que fosse DEUS?

Ele também atuou na inspiração das mentes dos profetas que escreveram a Bíblia, a ponto de termos que nos surpreender como tais homens e mulheres sabiam tantos detalhes, como é o caso do livro de Jó. Ali estão relatados diálogos pormenorizados do que cada um falou. Não fosse o poder superior, esse livro, e os demais, seriam escritos, se fossem escritos, em forma de resumo generalizado e com muitas distorções e introduções irreais. Outro exemplo, de onde teria vindo à Moises o relato detalhado da criação? Temos a Bíblia graças a providência divina agindo por meio de seres humanos, um milagre que nos ensina o caminho da salvação.

A inspiração tem por objetivo, como diz o verso da semana, levar o ser humano à perfeição, ou, trazê-lo de volta à sua origem, como quando foi criado. A recriação não é um ato de imposição por parte de DEUS, cabe a nós optar. Quando fomos criados, não existíamos, e atuou apenas a vontade de DEUS, como obviamente deveria ser. Essa vontade atuou por meio do princípio do amor, e isso garante que tudo foi feito corretamente. Foi tão correto que, depois de nos darmos conta que fomos criados, concordamos com o modo como DEUS nos fez, logo, se tivéssemos como opinar antes da criação, sendo justos e perfeitos, teríamos optado exatamente pelo modo como DEUS nos iria criar. Agora, que estamos sendo recriados, como já existimos, temos essa oportunidade de participar da recriação, algo que começa no dia em que nos entregamos a JESUS para sermos salvos. É assim que funciona a justiça divina, que maravilha! E é o ESPÍRITO SANTO que realiza tal atividade em nossa vida. Veja só, foi JESUS que nos criou, e é o ESPÍRITO      que nos está recriando, e JESUS, na segunda vinda, completará o trabalho da santificação e glorificação, quando teremos um corpo perfeito com vida eterna.

 

  1. Primeiro dia: O ESPÍRITO SANTO e a revelação

São duas as maneiras pelas quais DEUS Se comunica conosco. Essas duas maneiras são indiretas, um tanto deficientes por causa de nossa situação de pecadores. Ou seja, por nós mesmos não compreendemos as Escrituras se não tivermos um auxílio esterno. Em lugares onde existem seres não caídos, portanto não pecadores, a comunicação de DEUS para com eles é direta, face-a-face. Nessa Terra não existe comunicação assim, senão em algumas exceções, como com os profetas ou com pessoas muito separadas para DEUS, como foi com Moisés, Enoque, Elias, etc. Na realidade, com a maciça maioria das pessoas nesse planeta a comunicação entre DEUS e o ser humano é indireta, um Ser santo, Criador, DEUS, fulminaria um frágil pecador se aparecesse em nossa frente, mesmo velado como aparecia a Moisés. Mesmo com muitos profetas Ele não Se manifestava diretamente, mas por meio de sonhos e visões.

“Mesmo em face do abismo causado pelo pecado, Deus não rompeu o diálogo com Suas criaturas. Ao contrário, Ele tomou providências para restabelecer a ponte de ligação entre o Céu e a Terra, o Criador e a criatura (Gn 3:9). Desta forma, por intermédio dos profetas, Ele “confiou ao homem finito o preparo de Sua Palavra divinamente inspirada. Esta Palavra, arranjada em livros – Antigo e Novo Testamentos – é o guia para os habitantes de um mundo caído, a eles legado para que, mediante o estudo das direções e a obediência a elas, ninguém perca o caminho do Céu”” (Fonte: aqui).

As duas maneiras que DEUS usa para Se comunicar conosco são a revelação e a inspiração. No dia de hoje estudaremos sobre a revelação, amanhã, sobre a inspiração.

A revelação ocorre quando DEUS escolhe alguma pessoa que seja menos pecadora que as demais, suficientemente justa e vinculada a   DEUS para que por ela possa Se comunicar conosco. Essa pessoa torna-se uma profeta, assim é por escolha e vontade de DEUS. Ninguém chega a ser profeta por decisão sua, é DEUS quem escolhe. A pessoa deve ser passível de ser guiada por DEUS, para que não viva depois em desacordo com aquilo que DEUS revelou a ela. Por isso, os profetas sempre foram pessoas do mais alto nível de santidade, muito mais fiéis a DEUS que, por exemplo, os sacerdotes. Aliás, foram sacerdotes que patrocinaram a morte de DEUS, um profeta. Ao longo dos tempos, profetas foram perseguidos por sacerdotes e por reis. Ao escolher uma pessoa, santa, DEUS Se comunica com essa pessoa, por meio de visões e sonhos, por meio de algum anjo ou falando com ela. Em alguns casos, por meio de conversa mais direta, como foi com Moises, mas mesmo nesse caso, o profeta não poderia ver o rosto de DEUS. Comunicando-se com o profeta, este escrevia o que aprendeu de DEUS. Havia uma providência (inspiração) tal que o profeta não esquecia detalhes do que soube, nem escrevia de maneira que a mensagem ficasse desvirtuada, se bem que usava linguagem humana. Daí as demais pessoas poderiam ter acesso a tais mensagens, que hoje, se encontram escritas na Bíblia.

Pela revelação a humanidade possui informações que de outra forma jamais teria alcançado, mesmo pela ciência avançada com seus telescópios e informática e as naves espaciais. Alguns exemplos de informações que jamais descobriríamos:

  • Que e como é DEUS? (os homens inventaram a mitologia sobre vários deuses que não são nada, então pode imaginar o que seriamos sem a Bíblia)
  • O plano da salvação.
  • A origem do mal.
  • As causas do sofrimento.
  • Sobre os anjos e sobre Lúcifer e satanás.
  • A questão da morte e da vida após a morte (ressurreição).
  • E muitos outros assuntos mais.

Esses são assuntos que não podem ser encontrados na natureza nem no cosmo. Sem a Bíblia, que foi dada a nós por revelação, nós seres humanos, estaríamos nesse planeta sem rumo algum. Talvez restassem reminiscências muito confusas daquilo que DEUS havia dito a Adão e Eva, que pelo efeito de ‘telefone sem fio’, um contando para o outro e cada vez desvirtuando um pouco mais, viraria numa confusão desnorteadora e desastrosa. Basta ver a confusão que falsos pastores, influenciados por satanás, fazem a partir da Bíblia, quando a estudam sem a iluminação do ESPÍRITO SANTO. Felizmente DEUS Se comunicou conosco, mesmo dessa forma indireta da revelação, e temos informações relevantes sobre uma verdade inalcançável de outra forma.

 

  1. Segunda: O ESPÍRITO SANTO e a inspiração

Façamos um esclarecimento sobre revelação, inspiração e iluminação. A revelação e a inspiração andam juntas para o mesmo objetivo: enviar mensagens aos seres humanos.

Pela revelação, como até já vimos ontem, DEUS transmite conteúdo de informações, ou melhor, conhecimento ao homem. Esse conhecimento (é conhecimento, não informação, pois está na mente de DEUS), repetimos, é algo desconhecido ao homem, e que ele jamais conseguiria descobrir. A revelação disponibiliza principalmente conhecimento sobre o próprio DEUS e Sua natureza bem como Ele age, e seus planos para conosco. É conhecimento que vem da parte de DEUS, não do profeta ou de qualquer outra fonte.

A inspiração é a maneira pela qual DEUS comunica a sua revelação. É a capacitação de alguém para ser profeta, ou mensageiro de DEUS. Pela inspiração o profeta torna-se capaz de receber, entender e de retransmitir a mensagem de DEUS de forma íntegra, fiel e verdadeira, embora em suas palavras. O apóstolo Pedro atesta: “Porque nunca, jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo” (2Pe 1:21).

Por sua vez, a iluminação é poder que vem do ESPÍRITO SANTO para ajudar os seres humanos, qualquer pessoa, a compreenderem o conteúdo da revelação divina. A revelação (novo conhecimento) e a inspiração (capacidade do profeta de aprender e de transmitir esse conhecimento) só é fornecido a poucas pessoas, homens ou mulheres, os profetas. Mas a iluminação, pelo ESPÍRITO SANTO, está ao alcance de todos os seres humanos, para que possam entender o que os profetas transmitiram, geralmente por escrito. Logo, quando uma pessoa estuda a Bíblia, com oração, ela estará sendo iluminada pela terceira pessoa da Trindade. “Não cesso de dar graças a DEUS por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações: para que o DEUS de nosso Senhor JESUS CRISTO, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação; tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos” (Efésios 1:16-18). A Iluminação acontece porque o homem natural não pode discernir a revelação (1 Cor 2.14); assim a obra de CRISTO na cruz faz sentido (1 Cor 1.18); e é assim que o ESPÍRITO SANTO ensina, iluminando, ou, esclarecendo (João 14.26).

Revelar quer dizer informar, tirar o véu, descobrir; inspirar quer dizer soprar para dentro e registrar esse conhecimento, e iluminar quer dizer esclarecer para perfeito entendimento do que foi revelado. A inspiração e a revelação andam juntas para a comunicação de conhecimento divino a nós outros, que, para entendermos esse conhecimento, necessitamos ser iluminados pelo ESPÍRITO SANTO. Por falta de iluminação por esse mundo afora, ou, porque as pessoas não desejam a iluminação, preferem andar segundo suas próprias interpretações falsas, existem tantas religiões e igrejas.

“Três doutrinas vão sempre juntas, na inteligente apreciação do valor da Escritura: revelação, inspiração e iluminação. Para o autor (do texto bíblico) veio a Revelação; para a Escritura que ele transmite, veio a Inspiração; para o leitor, que busca saber por meio dela a verdade e a vontade de Deus, virá, nas condições de espiritualidade, a Iluminação. Os profetas e os apóstolos foram Movidos. Suas Escrituras foram Inspiradas. Nós somos Iluminados.” Logo, o texto sagrado da Bíblia possui a autoridade de Palavra de DEUS. A parte que DEUS mesmo escreveu, seus Dez Mandamentos, são de Sua própria autoria, esses mandamentos foram revelados pela escrita de DEUS, por Sua caligrafia, em duas pedras. É o texto desse planeta de máxima autoridade divina, e representa resumidamente o caráter de DEUS.

“Revelação e inspiração estão estreitamente ligadas, mas distinguem-se em aspectos da verdade bíblica. Nas Escrituras, a inspiração e a revelação, se combinam para assegurar que a Bíblia é a Palavra de Deus, revelando com exatidão fatos sobre o Senhor. A revelação foi o ato da divina comunicação aos escritores da Escritura. Inspiração foi a obra de Deus em guiar e dirigir os escritores da Bíblia para que eles escrevessem a verdade absoluta, mesmo quando ela estivesse além do seu entendimento [como foi o caso da parte selada do livro de danial]. A inspiração foi limitada à Bíblia em si, e é mais adequado dizer que as Escrituras foram inspiradas do que dizer que os escritores foram inspirados” (Lewis Chafer).

 

  1. Terça: O ESPÍRITO SANTO e a veracidade das Escrituras

O estudo de hoje é continuação do de ontem, ou seja, sobre inspiração. Ontem vimos que a inspiração tem a ver com o fornecimento de uma competência para o profeta ou a profetiza comunicar, geralmente por escrito, mas não só, a mensagem de DEUS a nós. Mas a inspiração não se limita a isso. Essa comunicação facilmente poderia ser diferente do que DEUS havia comunicado ao seu servo ou serva.

Hoje a questão é a seguinte. Vamos detalhar. DEUS Se comunica com um ser humano. Nessa comunicação não há necessidade alguma de cuidado, pois é DEUS falando. Ele não se engana e não erra na comunicação, Ele não desvirtua Sua comunicação porque é perfeito. Mas chega um momento em que o profeta ou a profetiza devem comunicar a outros. Aí já começam os problemas, típicos das fraquezas dos seres humanos, como: esquecer alguma coisa; falar ou escrever de modo a que a mensagem assuma outro sentido; acrescentar algo indevido; ilustrar de modo errado; introduzir algum conceito pagão, e muitas outras possibilidades. Diante dessa situação bem peculiar do ser humano, DEUS teve que providenciar algo para que a sua Palavra, que é a verdade, continuasse sendo a verdade no processo de comunicação dos Seus agentes para as pessoas em geral. Ou seja, como diz o Salmo 119:160, que a verdade revelada na Palavra de DEUS não deixe de ser verdadeira, continue sendo confiável fonte de ensino e aprendizagem.

Vamos tentar ilustrar essa função da inspiração das mensagens de DEUS. Utilizarei o processo de produção de livros didáticos em nossa Universidade. Um professor escreve o livro. Ele mesmo revisa algumas vezes. Depois vai para a revisão didática. Uma pessoa entendida em comunicação, mas não entendida no assunto do livro, lê e busca encontrar pontos de difícil compreensão, para ver se estão bem escritos, se os alunos irão entender. Se ela não conseguir entender é porque o texto não está bem escrito, e aquela parte precisa ser reescrita. Essa é a principal revisão, ela busca garantir que o que foi escrito seja facilmente compreendido e que essa compreensão seja fidedigna ao que o professor deseja comunicar. Depois vai para a revisão ortográfica, onde procuram erros da língua portuguesa.

A inspiração que estudamos no dia de hoje é como a revisão didática. Ela procura evitar que a mensagem de DEUS seja transmitida de forma diferente, desvirtuada, do que o mensageiro, DEUS, queria comunicar. Mas há mais cuidados a considerar, que estudaremos mais adiante.

Há um problema, no entanto, e esse DEUS não procura impedir, é a rejeição da Palavra de DEUS, no todo ou em partes, ou ainda, a distorção dessa Palavra por parte do ser humano. Esse é um problema gravíssimo, sua origem está em satanás. Por essa via que existem tantas formas cristãs de adoração, e a cada mês surgem outras. Chama-se Babilônia, cuja base é a interpretação tendenciosa da Bíblia. Muitíssimo cuidado, esse problema entrará em nossa igreja, um pouco mais adiante. Pastores, ungidos do Senhor, como foi Saul, pregarão assuntos contra a Bíblia. Nem todos, mas muitos pregarão que devemos santificar o domingo.

“É acerca da lei de Deus que virá o último e grande conflito entre Cristo e Seus anjos e Satanás e os seus, e será decisivo para todo o mundo. … Homens em posições de responsabilidade não só desatenderão e desprezarão o sábado eles mesmos, mas da tribuna sagrada instarão com o povo para que guardem o primeiro dia da semana, alegando a tradição e o costume em favor dessa instituição de feitura humana. Apontarão para as calamidades em terra e mar – as tempestades, as inundações, os terremotos, a destruição pelo fogo – como juízos indicadores do desprazer de Deus por não ser santificado o domingo. Essas calamidades aumentarão mais e mais, uma catástrofe seguirá de perto a outra; e os que quebrantam a lei de Deus apontarão para os poucos que observam o sábado do quarto mandamento como aqueles que trazem sobre o mundo a ira. Esta falsidade é estratégia de Satanás para apanhar os incautos.” (Serviço Cristão, 155).

“Ministros não santificados estão se unindo contra Deus. Estão louvando a Cristo e ao deus deste mundo ao mesmo tempo. Enquanto professamente recebam a Cristo, abra-çam a Barrabás, e por suas ações declaram: ‘Não este Homem, mas Barrabás. Que o filho do engano e falso testemunho seja acolhido por uma igreja que tem tido grande luz, grande evidência, e essa igreja descartará a mensagem que o Senhor tem enviado, e recebe as afirmações mais ilógicas e falsas suposições e teorias. Satanás se ri de sua loucura; pois ele sabe qual é a verdade. Muitos se levantarão em nossos púlpitos com a tocha da falsa profecia nas mãos, acesa a partir da tocha infernal de Satanás.” Carta a J. E. White, 6 de fevereiro de 1894. Também em Testemunhos Para Ministros, p. 409-410.

“Satanás estabeleceu seus planos para solapar a nossa fé na história da causa e obra de Deus. Estou profundamente ansiosa ao escrever isto. Satanás está agindo com homens em posições de destaque para eliminar os fundamentos de nossa fé. Permitiremos que isso seja feito, irmãos? Review and Herald, vol. 19 de novembro de 1903.

“A minha mensagem a vós é: Não mais consenti em ouvir sem protesto a perversão da verdade. Desmascarai os sofismas pretensiosos…” Special Testimonies, Série B, # 2, p. 15.2. (24 de julho de 1904).

“Uma coisa é certa que em breve se realizará a grande apostasia, que se está desenvolvendo e aumentando mais e mais, e continuará a fazê-lo até que o Senhor desça do Céu com um clamor. Devemos manter firmes os princípios de nossa fé, e seguir adiante de força e crescente fé. Devemos sempre manter a fé que tem sido substanciada pelo Espírito Santo de Deus desde os acontecimentos anteriores de nossa experiência até o tempo presente. Nenhuma palavra é alterada ou negada. Aquilo que o Espírito Santo testificou como verdade após a passagem do tempo, em nosso grande desapontamento, é o sólido fundamento da verdade. Os pilares da verdade foram revelados, e nós aceitamos os princípios fundamentais, observando os mandamentos de Deus e tendo a fé de Jesus”. (Special Testimonies, Série B, # 7, pp. 56-57, 4 de dezembro de 1905).

Quem quiser ser salvo, cuide-se no dia que se chama hoje. O liberalismo, o humanismo, o relativismo estão adentrando em nossa igreja. Estava previsto, e não deve servir de escândalo para que esse ou aquele saia da igreja. Pelo contrário, sabendo que será perseguido por irmãos da fé, até por ministros, mantenha-se firme baseado no que está escrito. Jamais se deixe levar por algo dito ou escrito e que não esteja em concordância com a Bíblia e com o Espírito de Profecia. De novo repito, a música, grande parte dela, em nossa igreja, está levando muitos incautos a louvarem a satanás em vez de a DEUS. Esse é um dos pontos que o liberalismo está inculcando nas mentes de muitos. Som elevado é outro aspecto, até mesmo a ciência condena som mais alto que 55 decibéis. Dias atrás, em minha igreja, o som estava bem acima desse nível, algo ensurdecedor. Satanás estava ali, não DEUS. Mas, muitos querem assim, pois isso cria êxtase nos membros. Os cristãos estão em busca do êxtase.

 

  1. Quarta: O ESPÍRITO SANTO

Nós, seres humanos, somos verdadeiramente alunos. Aluno significa alguém sem luz, sem entendimento, que está no escuro do saber. Essa palavra não é bem vista por professores, que preferem outra palavra, estudante. Mas no nosso caso, de seres humanos que precisam aprender sobre DEUS e seu plano de salvação, a palavra aluno é bem adequada. Somos pessoas pecadoras, com tendência ao erro, nos enganamos, temos dificuldade de entender a verdade, até preferimos o que é errado ao correto, e assim por diante. Precisamos de luz. Não é difícil aceitar que, os seres humanos, tomando a Bíblia em mãos, estudando-a, entendam tudo errado. Por isso precisamos de alguém capacitado para nos conduzir pelo caminho da aprendizagem e compreensão correta, pois aqui estamos no escuro. Aliás, nossa mente é uma escuridão de conhecimento se não tivermos a luz do ESPÍRITO SANTO.

Quem é afinal o ESPÍRITO SANTO, nesse contexto de nosso estudo? É um membro da Trindade. Não é um anjo, nem poderia ser, pois um anjo sabe muito, mas não tanto quanto DEUS. Se foi designado alguém para ajudar as pessoas da humanidade a entenderem a Palavra de DEUS, esse alguém precisa ser DEUS, um membro da divindade. Sim porque precisa saber compreender os pensamentos das pessoas para ajuda-las, precisa estar em todos os lugares ao mesmo tempo, precisa ser instantâneo em detectar ideias e saber orientar, tudo, sempre ao mesmo tempo. Só mesmo um membro da Trindade para ter essas capacidades. Por exemplo, um anjo não tem a capacidade de estar em vários lugares ao mesmo tempo, nem tem a capacidade de conhecer o futuro. O professor da humanidade em Bíblia deve ter essa capacidade. “A suave influência de Seu Santo Espírito, ensina e guia-nos os pensamentos, levando-nos a proferir palavras que iluminarão e alegrarão a estrada dos outros” (Testemunhos seletos, v. 2, 402).

 

  1. Quinta: O ESPÍRITO SANTO e a Palavra

O assunto de hoje é importantíssimo. Dele depende a diferença, em nossa vida, se será eterna ou se terminará em algum dia, para sempre. Depende de que orientação iremos seguir em assuntos bíblicos. Vamos a algumas reflexões:

Livro algum pode se contradizer. Um autor humano jamais poderia cometer o erro de afirmar alguma coisa num lugar de seu livro e outra, contrária, em outro lugar. Muito menos isso é admissível na Bíblia. DEUS, aquele que revelou por inspiração a Bíblia, o fez ao longo de mais de um milênio e meio. Nenhum outro livro existe que fosse escrito ao longo de tanto tempo. Seria de esperar contradições em um documento que levasse tanto tempo para ser formado, escrito por grande número de escritores, de lugares cultural e geograficamente diferentes. Pois a Bíblia não contém sequer uma contradição, e isso atesta, em si, que ela tem origem não humana. Seria impossível que algo assim fosse escrito em harmonia em tais condições.

Dito isso, vem uma reflexão: Se a Bíblia é tão íntegra em sua mensagem, quem seriam os seres humanos para modificar seu entendimento? Por exemplo, em Mateus 5:17 JESUS disse que veio para cumprir a lei ou os profetas, não para revogar. Pois, a interpretação dada é diferente do que está escrito, e milhões aceitam. A interpretação, maldosa e tendenciosa, é que JESUS já cumpriu, ou seja, não precisamos mais obedecer a lei. Mas o que JESUS estava dizendo era que veio obedecer, não anular a lei. E eles a anularam e fica por isso mesmo nas mentes da maioria das pessoas. Há ainda a alegação não bíblica de que a mudança teria ocorrido em honra a ressurreição de CRISTO. É disso que a lição está tratando hoje. É importante!

Vamos à lógica desse assunto. O próprio DEUS revelou por inspiração a Sua Palavra ao homem. Agora, seria Ele mesmo, por meio de um dos membros da Trindade, um dos membros de DEUS, Ele a reinterpretar as escrituras de modo diferente daquela original? Fala-se hoje, muito, sobre a tal reinterpretação da Bíblia, como se a mensagem dela se tivesse desatualizado. Esse discurso é em nome da facilitação da união das igrejas, pois se a Bíblia fosse flexibilizada em sua mensagem, essa unidade, o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso são facilitados. Por exemplo, no tocante ao dia de guarda; vale o domingo; no tocante ao casamento, já há líderes religiosos que admitem a união homossexual como não contrária a Bíblia; no tocante à criação, ela não seria incompatível com a evolução, e assim por diante. O ESPÍRITO SANTO estaria dando orientações assim? Inadmissível.

Vivemos em dias, os últimos, em que se combate o fundamentalismo bíblico (não me refiro ao fundamentalismo radical que também se pode classificar como terrorismo). Não se admite mais que a Bíblia seja lida e interpretada conforme era a intepretação original, pois isso, mais uma vez, cria dificuldades para a instalação da Nova Ordem Mundial. Expliquemos rapidamente. O mundo está rumando ao caos político (estamos preparando uma palestra prática nesse sentido, baseada em Daniel 2:43 e 44). Associa-se a isso outros problemas globais graves, tais como: violência, corrupção, drogas, colapso climático, etc. Pois, em decisão tomada na ONU, no ano de 2015, esses problemas deverão ser enfrentados nesses próximos 15 anos, até 2030, e deverão ser resolvidos. Para isso, o mundo conta com as igrejas unidas, colaborando com o poder político e econômico. E isso confronta com a mensagem da breve volta de JESUS, bem como confronta com a interpretação original (ou fundamentalista como alguns dizem) da Palavra de DEUS. Eis aí as condições para um tremendo debate sobre a Bíblia, para os próximos anos. O mundo está maduro, tanto para rejeitar a Bíblia ou para aceitar, irá se dividir em dois grupos. E o ESPÍRITO SANTO terá papel importante como nunca na história da humanidade desde que entrou o pecado aqui.

Destaque, é bem nesse momento que alguns membros e líderes em nossa igreja não aceitam mais o ESPÍRITO SANTO como DEUS. Isso aí já é uma tragédia, pois configura uma caminhada em direção ao pecado contra o ESPÍRITO SANTO. Ora, haveria possibilidade de pecado imperdoável contra alguma criatura? Senão somente contra DEUS! E, DEUS deixaria alguma criatura Sua a nos orientar em Sua Palavra, senão um membro divino, uma pessoa que tenha a qualificação do Criador? Ou é o Autor que orienta, ou a orientação não seria segura e confiável.

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Tema transversal (anterior foco, porém, com o cuidado de fazer uma ligação entre os assuntos diários, sempre que possível)

Nesta semana estudamos sobre conhecimentos que são inalcançáveis por nós mesmos. A humanidade, pelo poder do método científico, já descobriu fantástico conhecimento existente no Universo externo bem como em nosso próprio planeta. O conhecimento humano cresce aceleradamente. Por exemplo, “na primeira onda de conhecimento, a informação dobrava a cada 150 anos. Na segunda, a cada 50. Na terceira onda, iniciada em 1950, dobrava em dez anos. O conhecimento deve dobrar no mundo a cada 73 dias em 2020” (fonte aqui). A capacidade de descobrir e de gerar conhecimento novo aumenta espantosamente. Porém, mesmo em 100 anos, ou em mais 1000 anos, a humanidade não teria alcançado capacidade de descobrir o que DEUS sabe. Podemos olhar com nossos telescópios pelo Universo afora, porém, não conseguimos penetrar na mente de DEUS. Jamais descobriríamos por meio de nossos métodos qualquer coisa sobre o plano da salvação, sobre a graça, sobre o perdão, sobre a vida eterna e coisas assim. Nem mesmo saberíamos se iria haver outro decreto dominical e outra perseguição. No mínimo poderíamos estabelecer algumas tendências baseadas no passado, mas como não previram a queda da União Soviética, também nada saberíamos sobre o fim deste mundo em meio às sete pragas. Na vida de JESUS CRISTO, todos estariam despreparados e ninguém se salvaria. A revelação faz toda diferença para muitos.

 

  1. Aplicação contextual e problematização (aplicações possíveis dos assuntos aos cristãos na atualidade e identificação dos problemas que enfrentamos e indicativos de solução)

Nesse assunto, qual o grande problema que enfrentamos? É a dificuldade de crer no que não podemos descobrir por nós mesmos. A humanidade tende a crer mais facilmente naquilo que vem de algum outro ser humano, e tem dificuldade em crer naquilo que veio de algum Ser invisível.

 

  1. Informe profético vinculado com a lição

Como nos dias de Noé e de Ló, muita corrupção. Ontem de madrugada a câmara dos deputados aprovou, com urgência, o pacote anticorrupção. Na realidade aprovaram um esquema de segurança para os corruptos e querem colocar na cadeia os juízes e promotores que estão vasculhando os corruptos. Cada vez mais confio só em DEUS. Aliás, não preciso votar nEle, foi Ele quem já me elegeu.

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“A alma que comunga com Deus por meio das Escrituras, que ora pedindo iluminação e abre a porta do coração ao Salvador, não terá más cogitações, desígnios mundanos ou desejos ambiciosos de honra ou distinção em qualquer setor. Aquele que procura a verdade como a tesouro escondido, encontrá-la-á no meio de comunicação de Deus com o homem, Sua Palavra. Disse Davi: “A revelação das Tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples.” Sal. 119:130” (Medicina e salvação, 124).

 

  1. Conclusão

“Quando o instrumento humano avança no caminho preparado para os resgatados do Senhor nele andarem, quando ele recebe a Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, alimentar-se-á do pão da vida. A Palavra é espírito e vida, e, se for introduzida na prática diária, enobrecerá toda a natureza do homem. Abrir-se-á para sua alma uma visão tal do amor do Salvador, como descrita pela pena da Inspiração, que sua alma se desfará em ternura e contrição” (Medicina e salvação, 124).

 

 

Assista o comentário clicando aqui.

Lição em espanhol: www.escuela-sabatica.com/comentarios.html

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira Como é fácil enganar! As 4 primeiras pragas, enfoque econômico        

 

 

estudado e escrito entre:    25/11 a 1º/12/2016

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

 

 

3 comments for “Lição 1 – O ESPÍRITO e a Palavra

  1. Levi
    Janeiro 5, 2017 at 6:08 am

    Quero parabenisar ao Professor por essa vontade que tem de levar a mensagem de Deus a todos.
    E dizer que mi ajudou muito porque ainda nao tenho o trimensario do 1ª trimestre deste ano mas apartir dessq postagem consegui estudar e ter noçao sobre o que se trata ao longo do trimestre.

    Na verdade é um tema muito fabuloso e entranos bem falando de um assunto que por muitos esta ser esquecido “Espirito Santo”.

  2. Admilson Araujo
    Janeiro 5, 2017 at 9:29 pm

    Caro Sikeberko Marks a lição de Quinta feira diz categoricamente que nã devem os ir Lara além do que Está Escrito. E concernente a revelação de qué é um com o Pai, diz as Escrituras: ” Eu do Pai somos um” disse Jesus. ( João 10: 30.
    Portanto, de onde vem esta terceira pessoa que o Sikiberko diz ser a terceira na “trindade” O ETERNO é triunfo? Onde está escrito nas Escrituras?
    E depois vou provar o Simberko que a ênfase que sta colocando sobre o facto de que só poderia ser um Deus para ensinar tudo correctamente, extinguindo o facto de que os “espíritos ministradores”, si quisermos os anjos ensinem, guiam e até expulsam os pecados dos corações. O Simberko, si honestamente ou não deve rever sua posição. Vejamos, como citas te Ellen White. Eis aui :
    Lembrar-se-ão os nossos irmãos de que vivemos em meio aos perigos dos últimos dias? Lede Apocalipse em relação com Daniel. Ensinai essas coisas. Sejam os discursos curtos, espirituais e elevados. Esteja o pregador cheio da Palavra do Senhor. Saiba cada homem que vai ao púlpito que tem anjos do Céu em seu auditório. E quando esses anjos esvaziam de si mesmos o óleo de ouro da verdade, no coração daquele que está ensinando a Palavra, então a aplicação da verdade será uma questão solene e séria. Os mensageiros angélicos expulsarão do coração o pecado, a menos que a porta do coração esteja trancada e se recuse admitir a Cristo. Cristo Se retirará daqueles que persistem em recusar as bênçãos celestiais que lhes são tão livremente oferecidas ” Obreiro Evangélico,

  3. Admilson Araujo
    Janeiro 5, 2017 at 9:56 pm

    Ainda para contextualuzar:
    Lede e estudai o quarto capítulo de Zacarias. As duas oliveiras esvaziavam o óleo dourado de si mesmas através dos canudos de ouro para o vaso de ouro, do qual eram alimentadas as lâmpadas do santuário. O óleo dourado representa o Espírito Santo. Com esse óleo devem os ministros de Deus ser constantemente supridos, para que, por seu turno possam comunicá-lo à igreja. “Não por força, nem por violência, mas pelo Meu Espírito, diz o Senhor dos exércitos.” Os servos de Deus só poderão obter vitórias pela pureza interior, pela limpeza do coração, pela santidade. É da maior importância que os ministros dêem um exemplo correto. Se eles seguirem princípios lassos, frouxos, seu exemplo será citado pelos que estão fazendo mal como uma defesa de seu procedimento. Toda a sinagoga de Satanás está procurando descobrir defeitos na vida dos representantes de Deus, e se aumenta ao máximo cada defeito. — The Review and Herald, 22 de Dezembro de 1904. TM 188.2
    Observando o contexto da outra citação e está acima percebemos que de acordo com estes escritos é através da ministração dos “espiritos” si quisermos anjos é que recebemos la “espírito de Deus” ou si quiser o “espírito santo de Deus” ou ainda ” espírito santo”. Como podem os anjos esvaziarem um Deus dentro de mim?Faço esta pergunta com sinceridade. Pois vem mais outras declarações :
    A Palavra é a luz do pregador, e conforme o óleo de ouro flui das oliveiras celestiais para o vaso, faz com que a lâmpada da vida brilhe com uma clareza e poder que todos discernirão. Aqueles que têm o privilégio de ficar sob tal ministério, se seu coração for susceptível à influência do Espírito Santo, sentirão vida interior. O fogo do amor de Deus dentro deles se acenderá. A Bíblia, a Palavra de Deus, é o pão da vida. Aquele que alimenta o rebanho de Deus deve ele próprio comer primeiro do pão que desceu do Céu. Verá a verdade a cada lado. Não se aventurará a chegar diante do povo enquanto não tiver primeiro comungado com Deus. Então é levado a trabalhar como Cristo trabalhou. Respeita as mentes variadas que lhe compõem o auditório. Tem uma palavra que toca o caso de todos, não idéias mundanas que confundem. Não tem ele direito de introduzir as perplexidades mundanas. O pão da vida satisfará toda fome da alma.* TM 339.4
    Mas o coração da obra, o grande centro, tem-se enfraquecido pelo desgoverno de homens que não acompanharam o passo de seu Líder.* Satanás lhes tem desviado o dinheiro e a capacidade para fins errados. Seu precioso tempo tem passado para a eternidade. O fervoroso trabalho que agora se está fazendo, a luta agressiva que se vem travando, bem podia há muito ter sido levada avante justamente de maneira tão vigorosa, em obediência à luz de Deus. Todo o corpo está doente devido ao desgoverno e à falta de cálculo. O povo a quem Deus confiou os interesses eternos, os depositários da verdade plena de resultados eternos, os guardadores da luz que deve iluminar todo o mundo, perderam o rumo. Cometeu Deus um equívoco? São os que estão no coração da obra vasos escolhidos que possam receber o óleo dourado que os mensageiros celestes, representados por duas oliveiras, esvaziam nos canudos de ouro para abastecer as lâmpadas? Estarão os que estão em Battle Creek, os homens e mulheres que Deus escolheu para fazerem a mais solene obra jamais dada aos mortais, em sociedade com Cristo em Sua grande firma? Estão aqueles a quem Deus ordenou comunicar a luz das lâmpadas acesas aos outros, para que as regiões em trevas possam ter a oportunidade de ouvir a mensagem salvadora, cumprindo o seu dever? … TM 397.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *