Lição 10 – A função da mordomia cristã

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Primeiro Trimestre de 2018

Tema geral do trimestre: Mordomia cristã: motivos do coração

Lição 10 – A função da mordomia cristã

Semana de 3 a 10 de março

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular, sênior, no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário complementa o estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar:DEUS não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação” (1 Tess. 4:7).

 

Introdução de sábado à tarde

O autor da lição afirma que a mordomia é um conceito muito amplo e profundo. Podemos dizer que mordomia é um conceito que abrange tudo. Assim como aqui na Terra os regimes de governo têm nomes, como capitalismo, socialismo, cooperativismo, comunismo, anarquismo, etc., no Céu, o sistema econômico e de governo poderia ser chamado de “sistema da mordomia”, ou seja, lá, DEUS (a Trindade) bem como as criaturas seguem fielmente o sistema de mordomia, em que dar é melhor que receber.

Assim também cuidar é melhor do que ser cuidado, ajudar é melhor que ser ajudado, socorrer é melhor do que ser socorrido, disponibilizar é melhor do que ter alguém disponível. O sistema de mordomia é coerente com o princípio do amor, enquanto que qualquer sistema de governo terrestre, mesmo os melhores, são mais vinculados ao ódio, ou, em outras palavras, à exploração. Pela mordomia, nunca se explora, nem algum ser humano, nem a natureza. Em todos os casos, o foco da mordomia aqui na Terra é fortemente voltado para salvar as pessoas da morte eterna, para a vida eterna no reino de DEUS. “Aquele que se torna um filho de Deus deve, daí em diante, considerar-se como um elo na cadeia descida para salvar o mundo, um com Cristo em Seu plano de misericórdia, indo com Ele buscar e salvar os perdidos” (A Ciência do Bom Viver, 105). Sendo assim, devemo-nos separar do mundo, nos resguardar para a vontade de DEUS; isto é santificação.

 

  1. Primeiro dia: CRISTO como centro

CRISTO é o centro de tudo, e também da mordomia. E por que Ele é o centro?

Vejamos alguns motivos, que já conhecemos bem, mas que reunimos aqui em razão do assunto:

  • Ele é o Criador de todas as coisas;
  • É o Salvador dos habitantes desse mundo (ou seja, é o Salvador do que Ele mesmo criou);
  • Ele é também o que transforma as pessoas em seres perfeitos, como fará no final, no dia da transformação e glorificação dos salvos;
  • Ele, portanto, é também o libertador da escravidão do pecado;
  • O Seu caráter é a Sua lei; Ele é amor em essência, isso como também é o Pai e o ESPÍRITO SANTO.

Ora, não há no Universo alguém outro que reúna, num mesmo ser, essas qualidades. Nem DEUS Pai e nem DEUS ESPÍRITO SANTO. Nenhum desses dois veio à Terra para morrer por nós, senão JESUS. Nisso JESUS tornou-Se o maior, não em termos de poder, capacidade ou de hierarquia, mas, para nós, em termos de importância. Em resumo, só por meio Dele é que seremos salvos; pelo menos, não existe outro Salvador, que saibamos. Isto foi redigido com base na lição de hoje, especialmente dos versículos sugeridos.

Assim sendo, JESUS é o centro da mordomia. E isso quer dizer, a mordomia é um dos instrumentos de JESUS CRISTO para nos salvar. E sem dúvida, é isso mesmo, pois pela mordomia se viabiliza a pregação do evangelho a outras pessoas bem distantes de nós.

Ser Ele o centro da mordomia quer dizer que Ele é o que efetiva a salvação, e a mordomia; é o instrumento pelo qual podemos mandar mensageiros ao mundo inteiro, como diz em Mateus 24:14, para que todas as pessoas do mundo saibam a respeito do plano da salvação, e possam optar conscientemente por serem salvas ou não.

“Há no evangelho essência e cerne. Jesus é o centro vivo de todas as coisas. Introduzi Cristo em todo sermão. Demorai-vos na preciosidade, misericórdia e glória de Jesus Cristo; pois Cristo formado no interior é a esperança da glória” (Mensagens Escolhidas, v1, 158).

 

  1. Segunda: A doutrina do santuário

Afinal de contas, que relação a mordomia tem com a doutrina do santuário? Tem forte relação. Explicaremos em duas frases. Pela doutrina do santuário vemos o que JESUS fez e ainda faz para nos salvar. Pela mordomia entendemos o que nós, já salvos, podemos fazer para salvar a outros. Assim estamos associados a JESUS na salvação de pessoas, não apenas próximas a nós, mas espalhadas pelo mundo inteiro.

Em princípio, no parágrafo acima, foi dito tudo.

Por meio do santuário, que coisas JESUS fez e faz?

  • Nasceu como ser humano, embora sendo DEUS e Criador de todas as coisas.
  • Viveu entre nós e ensinou sobre o Seu plano de salvação.
  • Foi morto em nosso lugar, morte eterna.
  • Ressurgiu da morte eterna, como vencedor sobre a morte e sobre satanás, daí em diante, derrotado definitivamente.
  • Foi para o Céu como vencedor tornando-Se, além de tudo o que já era, desde sempre, também Salvador, Sacerdote (advogado) e Juiz.
  • Hoje Seu trabalho no santuário é interceder pelos que se arrependem.
  • Logo mais, quando fechar a porta da graça, Se tornará Juiz dos que não se arrependeram.
  • Logo voltará para buscar os arrependidos que foram perdoados, para a vida eterna.
  • Mil anos depois, tudo se encerra com a destruição dos seguidores de satanás e a implantação do Reino de DEUS em nosso planeta.

Em síntese, essa é a doutrina do santuário.

A mordomia, recapitulando, é o seguinte: DEUS nos abençoa para que sejamos condutos de bênçãos a outros. Pelo princípio verdadeiro de que tudo pertence a DEUS, mas que Ele criou para que pudéssemos usufruir, Ele requer que devolvamos 10% do que nos deu. Isso é o dízimo. Também pede que doemos outro percentual que decidimos quanto é, para o sustento da obra da salvação. Com esse sistema, bem simples, nós, os que já fomos salvos por JESUS, podemos financiar o trabalho dos pastores e obreiros que se dedicam exclusivamente ao ensino do plano da salvação.

Ora, o santuário, pelo que vemos, tem o mesmo objetivo da mordomia: salvar pessoas. Mas há uma diferença: pelo santuário vemos a ação de JESUS; pela mordomia, é a nossa ação que entra no sistema de salvação.

 

  1. Terça: Doutrinas cristocêntricas

Toda a Bíblia gira em torno de CRISTO. Aliás, o Universo tem JESUS como centro. Afinal, Ele é o Criador. Se Dele tudo se originou, então Ele só pode ser o mais importante. Isso é lógico.

Mas em nosso planeta JESUS CRISTO assume uma importância ainda maior que em qualquer outro lugar do Universo. Aqui, e só aqui, Ele, além de Criador é também Salvador. Aqui, portanto, Ele tem o dobro de importância, pois criou e também vai recriar.

A Sua obra, no entanto, é uma garantia ao restante do Universo de que eles serão preservados dos agentes do mal. É evidente que, ser Ele aqui também Salvador tem importância para o restante do Universo, que está interessado na resolução do conflito que aqui se desenrola. Isso é bem lógico porque fora de nossa Terra o que impera é o princípio do amor, portanto, eles têm os melhores interesses sobre o que aqui se passa, e não desejam que soframos. Eles nos amam, como é a lei de DEUS.

Pois bem, nós fomos feitos seres inteligentes, como se costuma dizer, seres racionais. Logo, tudo o que fazemos, ou pensamos, é por meio de processos mentais que utilizam a informação e o conhecimento. Então, no plano da salvação não poderia ser diferente, ele deveria, como é, ter uma base fundamentada em conhecimento, que são: a lei de DEUS, as doutrinas e o conhecimento geral da salvação (como as histórias, fatos, etc.). Doutrinas são o conjunto de princípios e ideias coerentes que servem de base para um sistema de governo, por exemplo, mas também para uma igreja ou religião. Empresas atualizadas também utilizam doutrinas em seus planos estratégicos. A IASD tem 28 doutrinas, elas foram extraídas da Bíblia, a Palavra de DEUS, ou, do Criador. São doutrinas, não só tiradas da Bíblia, mas o entendimento do que elas significam é baseado em interpretação profética, não interpretação de ser humano simplesmente. Aliás, a nossa igreja tem por princípio só aceitar como oficial o que tiver esclarecimento por meio de profeta, isto quer dizer, que veio de DEUS. Outros temas podem ser discutidos e aprofundados, mas enquanto não tiver um “assim diz o Senhor”, por meio de profeta, não será oficial. Isso é no mínimo coerente com o propósito de ser a igreja verdadeira; do contrário, correria o risco de bem logo introduzir doutrinas mal interpretadas do texto bíblico.

Pois bem, sendo assim, como exposto, então o centro das doutrinas da IASD é o próprio JESUS CRISTO, pois a Bíblia vem Dele e as doutrinas também.

 

  1. Quarta: As três mensagens angélicas

E agora, o que as três mensagens angélicas tem a ver com mordomia? O estudo de hoje é continuidade do de ontem.

O que dizem as três mensagens angélicas? Em resumo elas anunciam o seguinte: Que se alerte o mundo todo para que temam a DEUS e adorem o Criador, pois vem a hora do julgamento de todos. Anuncia também que Babilônia está caindo, ou que caiu, pois com o juízo ela foi condenada. E por fim, alerta a todos quanto às consequências em receber o sinal da besta (a santificação do domingo, por força de lei) mas orienta receber o selo de DEUS (a livre escolha por santificar o sábado). E adicione-se a essas mensagens a mensagem de reforço, ou o convite final, o de última hora, a do anjo que clama bem alto (alto clamor) para que todos saiam de Babilônia, pois chegou a hora de seu julgamento, e de todos os que estiverem dentro dela. Babilônia é o conjunto de igrejas que se enquadra nas três mensagens anteriores. É evidente que essas mensagens, as três mais a quarta, se complementam e se reforçam.

Ora, a lição permite uma constatação elementar. Essas mensagens não teriam utilidade alguma se não existisse a salvação pela graça, ou, em outras palavras, se JESUS CRISTO não tivesse morrido por nós e se DEUS não nos tivesse perdoado por esse meio. É lógico que, sem a salvação pela graça, DEUS nem teria enviado essas mensagens.

E então, o que tudo isso tem a ver com mordomia?

Para responder a essa pergunta, temos que fazer outra. Quem são os anjos que proclamam aquelas mensagens, as quatro mensagens? É o povo de DEUS, os membros de Sua igreja. Ou seja, são os mordomos de CRISTO. Eles devem pregar e devem custear os que pregam, que são os pastores. Ou, como diz a lição, numa bonita ilustração, a mordomia é uma parceria do povo de DEUS com o próprio DEUS, incluindo, é lógico, JESUS CRISTO.

 

  1. Quinta: Mordomia

Hoje estudaremos a mordomia como um sistema de proteção dos que desejam a salvação, enquanto viverem neste mundo perigoso. A mordomia é como uma embalagem protetora. Quando você compra um par de sapatos, ele vem numa caixa. O vendedor ainda colocará esta caixa com os sapatos dentro de um saco plástico.

Tempos atrás adquirimos um aparelho informatizado que é uma academia eletrônica. Ele veio da Alemanha. Estava muito bem embalado. Envolto em plástico bolha, estava acomodado em material acrílico à prova de solavancos. Isso tudo estava dentro de uma resistente caixa de papelão que por sua vez, estava amarrada com tiras de plástico, e tudo estava lacrado. Sabemos que o pessoal de transportes não cuida das mercadorias, mas assim embalado, o aparelho chegou em excelentes condições. Não estava machucado, nem úmido e nem faltavam partes.

Se você vai comprar um jogo de louça, já sabe como é embalado, especialmente se for louça de qualidade. Nesses casos a embalagem tem elevado preço, e o cliente deve pagar. Paga para ter a garantia de receber o produto com a qualidade como foi despachada pelo fabricante. Conforme a qualidade do conteúdo também será a qualidade da embalagem.

Essa embalagem é como a mordomia para o cristão. A mordomia deve proteger um conteúdo de alta qualidade, as criaturas que DEUS trouxe à vida. Não é porque sejam pecadores, mas sim, porque devem ser salvos, por isso que a embalagem “mordomia” é importante protetora.

Mas como isso funciona? A mordomia nos protege de inúmeras ameaças em diferentes assuntos. Alguns exemplos do que ela nos protege: ganância, doenças, envelhecimento precoce (às vezes percebo meus colegas professores da mesma idade, eles e suas esposas, com envelhecimento acelerado pelas noitadas, bebida alcoólica, etc.), fraqueza física e espiritual, ignorância, orgulho, mau relacionamento, sede de poder, mau uso do tempo, mau uso dos recursos (como o consumismo), seguir outros deuses que nada podem por nós, maus costumes, e assim por diante. Essa é outra lista sem fim.

A mordomia sistematiza num só título: todas as recomendações bíblicas relacionadas com a santificação, para se tornar gradativamente um cidadão do reino de DEUS, abandonando as coisas nocivas deste mundo.

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Tema transversal

Por qualquer assunto que estudarmos a Bíblia, CRISTO sempre é o centro. Assim é porque Ele é o Salvador, e a salvação é o tema mais importante para a humanidade, desde o dia em que houve pecado nesta Terra. Ao estudarmos a mordomia, vemos nela um sistema de salvação, como uma alavanca que dá oportunidade aos que já estão no caminho da salvação, aos que já conhecem JESUS, o Salvador, partilharem a sua bendita condição com os que ainda não conhecem.

“Não devemos fazer de nós mesmos o centro, nutrindo ansiedade e temor quanto à nossa salvação. Tudo isto desvia a alma da Fonte de nosso poder. Confiai a Deus a preservação de vossa alma, e nEle esperai. Falai e pensai em Jesus. Que o próprio eu se perca nEle. Ponde de parte a dúvida; despedi vossos temores. Dizei com o apóstolo Paulo: “Vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e Se entregou a Si mesmo por mim.” Gál. 2:20. Repousai em Deus. Ele é capaz de guardar aquilo que Lhe confiastes. Se vos abandonardes em Suas mãos, Ele vos tornará mais que vencedores por Aquele que vos amou” (Caminho a CRISTO, 71 e 72).

 

  1. Aplicação contextual e problematização

Nós temos uma mente formada em nosso cérebro. Ela contém inteligência, ou, capacidade de raciocínio. Acontece que esse recurso, que se chama racionalidade, está deformado pelo longo tempo de ação do pecado. Já não somos mais capazes de raciocinar como Adão e Eva, antes da queda, que faziam isso sem se atrapalharem. Hoje, como Pedro, somos muitas vezes cheios de boa vontade, porém, cometemos erros, até mesmo involuntários, que podem trazer transtornos e até tragédias. Quando nos convertemos de verdade, então o ESPÍRITO SANTO age em nossa mente alertando para desvios de rota que prejudicam a nós e a outros.

“Vi o estado de alguns que estavam na verdade presente, mas menosprezavam as visões – o meio escolhido por Deus para ensinar em alguns casos, os que se desviavam da verdade bíblica. Vi que batendo contra as visões eles não batiam contra o verme – o débil instrumento pelo qual Deus falava – mas contra o Espírito Santo. Vi que era pequena coisa falar contra o instrumento, mas que era perigoso menosprezar as palavras de Deus. Vi que se eles estavam em erro e Deus preferia mostrar-lhes seus erros mediante visões, e eles desconsideravam os ensinos de Deus por intermédio delas, seriam deixados a seguir sua própria direção, e correr no caminho do erro, e pensar que estavam direitos, até que o verificassem quando fosse tarde demais. Então, no tempo de angústia ouvi-os clamar a Deus em agonia. “Por que não nos mostraste nosso erro, para que nos pudéssemos haver endireitado e estar preparados para este tempo?” Então um anjo apontou para eles, e disse: “Meu Pai ensinou, mas não quisestes ser ensinados. Falou mediante visões, mas menosprezastes Sua voz, e Ele vos abandonou aos vossos próprios caminhos, para vos saciardes de vossos próprios feitos.”” (Mensagens Escondidas, v1, 40).

 

  1. Informe profético de fatos recentes

No final do ano passado (2017) foi preso, em Cuba, o cristão Misael Diaz Paseiro, membro da Frente Nacional de Resistencia Cívica Orlando Zapata Tamayo (conheça aqui), uma organização ilegal conforme o governo, oposição ao regime comunista da ilha. Ele foi condenado em novembro para 3,5 anos de prisão acusado de “periculosidade social pré-crime” pelo governo comunista de Cuba, relata a Missão Christian Solidarity Worldwide, que apoia a igreja naquele país comunista. Confiscaram em sua casa todas as bíblias e crucifixos que encontraram. O ponto importante dessa notícia é, esse homem, cristão, misturou fé com política, ao participar de uma outra organização de resistência. Isso é um poderoso alerta aos crentes da nossa igreja que ainda insistem em ser simpáticos, defensores ou membros deste ou daquele partido ou agremiação política, ou mesmo deste ou daquele político. Um dia isto lhes vai custar caro, e por certo não poderão contar com a proteção divina quanto à vida, já que pautam em contrário com orientações divinas. Devemos nos por à parte quanto à política. “Deixai os assuntos políticos em paz. “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; por que que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?” II Cor. 6:14 e 15. Que pode haver de comum entre esses partidos? Não pode haver sociedade, nem comunhão. A palavra “sociedade” importa em participação, parceria. Deus emprega as mais vigorosas imagens para mostrar que não deve haver união entre partidos mundanos e aqueles que estão buscando a justiça de Cristo” (Fundamentos da Educação Cristã, 476). Desejando ler a matéria completa sobre a prisão acima, clique aqui.

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“Oh! eu quisera que tivéssemos em tudo incomparavelmente mais sabedoria do que agora possuímos! Uma coisa todo obreiro na vinha do Senhor precisa aprender, isto é, pôr em prática a oração de Cristo – mover-nos como um em Cristo Jesus. Jesus orou para que Seus discípulos fossem um, como Ele é um com o Pai. O inimigo está em atividade, para dividir, espalhar. Agora, mais do que nunca, ele fará decididos esforços para espalhar nossas forças. Mais que em qualquer outro período, é agora perigoso avançarmos sob nossa própria orientação. A verdade para este tempo é ampla em seus contornos, de vasto alcance, abrangendo muitas doutrinas; estas, porém, não são unidades destacadas, de pouca significação; são unidas por áureos fios, formando um todo completo, tendo Cristo como o centro vivo. As verdades que apresentamos da Bíblia são tão firmes e inabaláveis como o trono de Deus” (Mensagens Escolhidas, v2, 87).

 

  1. Conclusão

“Deus pede aos ministros do evangelho que não busquem exceder-se além da sua capacidade com a apresentação de adornos artificiais, visando ao louvor e aplauso dos homens, sendo ambiciosos de uma vã ostentação de inteligência e eloquência. Seja a ambição dos pastores o estudo cuidadoso da Bíblia, a fim de conhecerem o máximo possível a Deus e a Jesus Cristo, o qual Ele enviou. Com quanto maior clareza os pastores discirnam a Cristo, e Lhe apanhem o espírito, com tanto maior vigor pregarão a simples verdade, da qual Cristo é o centro” (Evangelismo, 181).

 

 

Assista o comentário clicando aqui.

Lição em espanhol: www.escuela-sabatica.com/comentarios.html

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira Como é fácil enganar! As 4 primeiras pragas, enfoque econômico        

 

 

estudado e escrito entre 26/1 a 1º/2/2018

revisado por Jair Bezerra

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *