Lição 12 – A humildade dos sábios

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Primeiro Trimestre de 2015

Tema geral do trimestre: Provérbios

Lição 12 – A humildade dos sábios

Semana de  14 a 21 de março

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário é meramente complementar ao estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos Céus” (Mat. 5:3).

 

Introdução de sábado à tarde

Os cidadãos do reino de DEUS são todos humildes. DEUS, a Trindade, é humilde. O próprio DEUS, com Seus infinitos poderes, jamais Se vangloria de Si mesmo. Ele é o maior servo de todos. Ele criou a todos e está a serviço dos que criou. JESUS quando esteve aqui na Terra Se fez servo de todos, Ele disse que não veio para ser servido, mas para servir. DEUS serve a todos mantendo e sustentando tudo para que a vida continue. E a tal ponto vale a Sua disposição de servir que JESUS veio à Terra para ser morto, por Suas criaturas, em favor das próprias criaturas. Esse é o espírito celeste: ser servo, não de ser servido.  “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos” (João 15:13.

Esse espírito de servo vem da lei máxima celeste, o amor. Quem ama sempre tem o desejo de servir, não de ser servido. Quem ama quer sempre o bem dos outros e nunca se interessa por explorar o outro. É como diz a Bíblia, quem ama quer o bem do próximo assim como a si mesmo. Foi João que escreveu as palavras de JESUS: “O Meu mandamento é este, que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos amei” (João 15:12). Ou seja, JESUS amou a ponto de morrer por nós, humildemente, deixando-Se cravar na cruz, de onde Ele poderia ter saído no momento que desejasse. Pois, para ser humilde é preciso entrega de poderes, renúncia de direitos, e muitas vezes sofrer humilhação. É assim no ambiente de pecado, porque na perfeição, a humildade é algo normal e de elevado estilo de vida, de grande glória.

 

  1. Primeiro dia: Quem você acha que é?

Com quem você pensa que está falando? Conhecemos esse argumento, é a famosa carteirada, ou seja, quando alguém, por exemplo, é abordado por um policial de trânsito, porque excedeu a velocidade, e essa pessoa se defende assim. Lembro de um juiz que foi multado por uma policial, e ele a processou. Repercutiu negativamente pelo Brasil todo. Quem deveria ser exemplo de obediência, serve apenas para incentivar a delinquência. Trata-se do “juiz João Carlos de Souza Correa, que deu voz de prisão à agente de trânsito Luciana Tamburini, em 2011, após ouvir dela em blitz da Lei Seca que “juiz não é Deus”.
A carreira do juiz João Carlos é marcada por polêmicas. Em 2007, ele deu carteirada para fazer compras no free shop de um navio. Em 2009, bateu boca com um policial após ser parado por excesso de velocidade e uso de giroflex no teto.” (http://extra.globo.com/noticias/rio/juiz-que-deu-carteirada-na-lei-seca-criticado-por-presidente-da-oab-do-rio-ou-ele-se-trata-ou-se-afasta-14525932.html#ixzz3RBb6B6UH)

O título acima, da lição de hoje, refere-se a pessoas que se julgam superiores às demais. Embora isso seja uma estupidez, e resulte em mau comportamento, mau exemplo e contendas (esse é o comportamento normal da maioria dos seres humanos). Em geral, o ser humano se autovaloriza mais do que vale, e os outros o valorizam menos que ele mesmo. Porém, essa pessoa vê somente a sua avaliação e a daquelas cujos pareceres são semelhantes.

Por exemplo, é o caso da maioria dos políticos, não todos, felizmente. Eles partem do pressuposto que sempre os outros cometem erros, os de outro partido ou de outra temporada. Em minha Universidade, como é normal, existem muitas pessoas fanáticas pelo partido atualmente no poder. Até hoje dizem que os problemas do Brasil são herança maldita do governo anterior. Podemos ver, no momento, sobre a questão da falta de água no estado de São Paulo, Minas, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Não quer chover pelo segundo ano consecutivo, a temporada de chuvas está quase passando, e as autoridades não admitem a existência de racionamento, como se essa palavra fosse maldita. Já falta água, em alguns lugares, por cinco dias, mas não há racionamento, não é necessário, segundo esses dirigentes. Pois bem, admitir racionamento é admitir a incompetência da gestão. E isso resulta em votos a menos na próxima eleição, bem como argumentos para a oposição. Eis o problema.

Outro exemplo, dentre muitos que poderíamos lembrar, está o das pessoas que torcem por times de futebol. Cada um afirma e reafirma que o time dele é o melhor, e frequentemente diz que o seu nunca perde. Já vi irmãos e até ministros de DEUS dizer tal coisa, como se existisse ao menos um time perfeito, com jogadores escolhidos dentre os anjos de DEUS. Pois bem, aqui está a lição para nos aconselhar a esse respeito.

É normal o ser humano ser orgulhoso, se achar o único certo e pensar que não necessita de aconselhamento. Por natureza pecaminosa o ser humano não é humilde, e sim, orgulhoso e arrogante. Muitos até se acham, como satanás, superiores ao próprio DEUS. Creio que no estudo da lição em classe, esse tema deveria ser bem aprofundado, com a participação, se não for possível de todos, pelo menos da maioria.

 

  1. Segunda: Um conhecimento de DEUS

Observando a natureza e o Universo, podemos ter uma parcial ideia sobre o poder de DEUS. O tamanho do Universo provavelmente seja infinito. Nesse caso, nem podemos avaliar ou entender como pode existir algo cujas dimensões não podem ser medidas, que nunca termina. Segundo os cientistas, o Universo é plano, gira constantemente, e não tem limites.

Veja alguns números incríveis sobre o Universo. Tamanho do Universo observável: 92 bilhões de anos luz = 920 sextilhões de km. Distâncias interessantes: Terra à lua: 384 mil km = 96 voltas em redor da Terra. Terra ao Sol: 150 milhões de Km = 3.750 voltas em redor da Terra. Via Láctea possui 100 bilhões de estrelas; o diâmetro da Via Láctea é de 100 anos luz. Se a Via Láctea tivesse o tamanho de 1 cm, Andrômeda, outra galáxia, a mais próxima, estaria a 29 cm de distância e o diâmetro do Universo observável seria de 2,74 km, com 100 bilhões de galáxias. Esses números são estimados, calculados com base no que se pode ver por meio de aparelhos. Mas todos os cientistas afirmam que esses números são muito maiores, pois os aparelhos não conseguem alcançar com precisão tudo o que existe.

Quão grande és Tu, diz o salmista, observando o céu. A majestade do Criador é impressionante. Ora, se não podemos descrever as coisas que o Criador trouxe à existência, imagina se seríamos capazes de descrever e entender o próprio Criador de tudo! Não temos capacidade nem mesmo de entender a natureza, muito menos quem a criou. Mas podemos nos submeter ao Criador, pois ao lado de Ser tão poderoso, Ele, em JESUS CRISTO, veio à Terra e morreu por nós, para nos resgatar dos nossos pecados. Mas para onde veio JESUS? Para um planeta minúsculo se considerarmos o tamanho do Universo. Façamos mais algumas comparações interessantes:

Se o tamanho do Sol fosse 16,51 cm de diâmetro (uma bola para se brincar), na realidade é 1.392.000 km de diâmetro, a Terra seria um pequeno torrão de 0,15 cm de diâmetro (na realidade é de 12.742 km). Nesse caso, o tamanho de Plutão seria de 0,03 cm (pedaço pequeno de pó). A distância do Sol à Mercúrio seria de 7 m; do Sol à Vênus de 12,8 m; do Sol à Terra de 17,7 m e do Sol à Plutão de 701 m. O restante, um imenso vazio, com energia se deslocando de um lugar para outro. O universo possui bilhões de galáxias, com nebulosas, estrelas, planetas, astros, asteroides, cometas, satélites naturais, poeira cósmica, entre outros corpos celestes.

“O santo par não era apenas filhos sob o cuidado paternal de Deus, mas estudantes a receberem instrução do Criador todo-sabedoria. Eram visitados pelos anjos, e concedia-se-lhes comunhão com seu Criador, sem nenhum véu obscurecedor de permeio. … Os mistérios do Universo visível – “maravilhas dAquele que é perfeito nos conhecimentos” (Jó 37:16) – conferiam-lhes uma fonte inesgotável de instrução e deleite. As leis e operações da Natureza, que têm incitado o estudo dos homens durante seis mil anos, estavam-lhes abertas à mente pelo infinito Construtor e Mantenedor de tudo. Entretinham conversa com a folha, com a flor e a árvore, aprendendo de cada uma os segredos de sua vida. Com cada criatura vivente, desde o poderoso leviatã que folga entre as águas, até o minúsculo inseto que flutua no raio solar, era Adão familiar. Havia dado a cada um o seu nome, e conhecia a natureza e hábitos de todos. A glória de Deus nos Céus, os mundos inumeráveis em suas ordenadas revoluções, “o equilíbrio das grossas nuvens” (Jó 37:16), os mistérios da luz e do som, do dia e da noite, tudo estava patente ao estudo de nossos primeiros pais” (Patriarcas e Profetas, 50 e 51).

 

  1. Terça: Nem a pobreza nem a riqueza

Provérbios 30:7 a 9 é uma oração. É a única oração nesse livro. O sábio faz dois pedidos. O primeiro pedido é que DEUS afaste dele a falsidade e a mentira. Pois, quem é mentiroso ou falso, nem merece orar, a não ser que faça exatamente esse pedido: que DEUS afaste dele essas fraquezas. Então o sábio pede o equilíbrio no campo econômico, que ele sempre tenha o suficiente, que nunca falte e nem sobre demais. Que tenha os recursos necessários para que não seja tentado a roubar, porque falta alimento, e, por outro lado, tendo demais, sendo muito rico, não venha a se esquecer de DEUS, se achando autossuficiente. E é verdade: parece que nós, seres humanos, sempre precisamos ter algo para pedir a DEUS, quando na verdade deveríamos ser tão ligados a Ele que, tendo tudo, e sobrando, sempre estivéssemos agradecendo. Mas essa condição, para quem tem a natureza pecadora, é infelizmente pouco real.

“Como Deus, Cristo não poderia ser tentado a pecar, assim como não fora tentado a quebrar Seu concerto no Céu. Quando, porém, Cristo humilhou-Se e assumiu a natureza humana, colocou-Se sob a tentação. Ele não assumira nem mesmo a natureza dos anjos, e sim a humanidade, perfeitamente idêntica à nossa, exceto pela mancha do pecado. Um corpo humano, uma mente humana, com todas as suas características peculiares – Ele era constituído de ossos, cérebro e músculos. Sendo de nossa própria carne, compartilhava das fraquezas da humanidade. As circunstâncias de Sua vida foram de ordem a expor-Se Ele a todas as inconveniências de pertencer ao gênero humano, não em riqueza e facilidades, e sim em pobreza, carência e humilhação. Ele respirou o mesmo ar que inspiramos. Caminhou sobre o solo como o fazemos. Tinha raciocínio, consciência, memória, vontade e afeições de uma alma humana, tudo isso unido à Sua natureza divina” (A Verdade Sobre os Anjos, 157).

Entre a riqueza e a pobreza, a condição menos perigosa é a segunda. JESUS saiu da riqueza celestial para viver entre nós, na pobreza (Fil. 2:5-8). Poderia ter optado viver aqui como a classe média, ou como os ricos. Mas não, nasceu pobre e viveu como um pobre. Dentre os pobres saíram muitos grandes personagens guiados pelo poder de DEUS. Aos pobres, que são sinceros a DEUS, que sentem sua dependência dEle, nada faltará, exceto que não terão em abundância. Vivem pela fé e tem o que precisam por meio da fé. Assim foi que viveu JESUS.

Porém, é bem mais confortável ser rico, ter muitos bens, e ser fiel a DEUS. O pedido da oração é coerente, porém, DEUS deseja nos dar mais que esse pedido, e se não for nesse século, após o resgate que JESUS fará, aí veremos que só teremos a riqueza, pela eternidade. De qualquer forma, um dia seremos muito ricos, junto com nosso Criador e Salvador.

 

  1. Quarta: Os atos dos arrogantes

No alto da arrogância encontramos o desprezo pelos pais. Que gratidão devemos a esse casal que nos deu a vida! Por mais que os pais sejam falhos, e nós também somos, eles nos trouxeram ao mundo, vivemos e eles fizeram isto.

Até certa idade, são os pais que devem educar os filhos. Depois, quando os filhos já estiverem intelectualmente maduros, muitas vezes são eles que devem ajudar aos pais vencerem suas fraquezas, mas nunca um filho terá o direito de, como diz a lição, “desprezar sua fonte de vida.”

No presente momento vemos filhos amargando a vida dos pais, e vemos também pais não cumprindo seu dever de educar os filhos. Ainda ontem vi as duas atitudes nos noticiários. Um pai matou sua enteada, queria abusá-la, e foi morar distante, para fugir de seu ato. A polícia o encontrou e o levou para a cadeia. Também vi um filho matar sua mãe. Essas são notícias bem frequentes. Isso quer dizer que o mundo está às avessas quanto a bons princípios de vida, e cada vez mais distante da sabedoria de DEUS. Os pais, sem DEUS, não sabem como educar seus filhos. Vi no noticiário (tudo ontem), um pai desesperado porque mataram seu filho numa boate. Ele argumentava que o filho era uma boa pessoa, estudava, trabalhava, e que teria o direito de se divertir na boate. Pois bem, esse pai não tem ideia do que fala, pois se vivesse por princípios de vida verdadeiramente cristãos, seria capaz de educar seu filho quanto aos perigos das boates, que são: fumo, drogas, álcool, brigas, intrigas, etc. É aí que surge a questão: quantos pais serão responsabilizados por DEUS, caso seus filhos forem maus com eles? Primeiramente, os pais devem educar seus filhos, depois esses podem ser responsabilizados caso desrespeitem os pais.

O mundo não sabe, mas falta o culto familiar. É ali que os filhos são educados, é ali que se lançam as bases da sociedade. Nós, cristãos povo de DEUS, devemos ter esse culto. Ele faz a diferença futura no comportamento dos filhos, e por ele daremos aos filhos, e netos, a educação para que eles valorizem os pais e avós. “Para que se desperte e fortaleça o amor ao estudo da Bíblia, muito depende do uso feito da hora de culto. As horas dos cultos matutino e vespertino devem ser as mais agradáveis e auxiliadoras do dia. Compreenda-se que nessas horas nenhum pensamento perturbador ou mau se deve intrometer; que pais e filhos se reúnam a fim de se encontrarem com Jesus, e convidar ao lar a presença dos santos anjos. Seja o culto breve e cheio de vida, adaptado à ocasião, e variado de tempo em tempo. Tomem todos parte na leitura da Bíblia, e aprendam e repitam muitas vezes a lei de Deus. Contribuirá para maior interesse das crianças ser-lhes algumas vezes permitido escolher o trecho a ser lido. Interrogai-as a respeito do mesmo, e permiti que façam perguntas. Mencionai qualquer coisa que sirva para ilustrar o sentido. Se o culto não se tornar demasiado longo, fazei com que os pequeninos tomem parte na oração e unam-se eles ao canto, ainda que seja uma única estrofe” (Educação, 186).

 

  1. Quinta: Lição da natureza

Há nas coisas simples dificuldades para compreendermos. Foi isso que o autor de Provérbios destacou nos versos de hoje (Prov. 30:18 e 19, 24 a 28). E até hoje a ciência não consegue explicar algumas coisinhas bem simples, pois não se sabe bem como funcionam. Por exemplo, sabemos que os felinos, no caso, os gatos, ronronam quando se sentem bem. Mas ainda não sabemos com certeza como eles fazem isso. Sabemos que os pombos correio saem de qualquer lugar e retornam para a sua casa, mas como eles acham o caminho? Há teorias, mas nenhuma delas é 100% confiável. Como um cachorro consegue percorrer centenas de quilômetros para voltar para a sua casa? Os gatos também são capazes de fazer isso. O que faz com que esses animais caminhem por dias, por caminhos desconhecidos, encontrando a sua casa original? E as aves migratórias, como elas sempre encontram o lugar para colocarem seus ovos e gerarem seus filhotes? Assim também muitos peixes, como o salmão. Como entender o ciúme entre os animais domésticos? De onde adquiriram isso? Há muitos mistérios bem simples. Um deles, por exemplo, que há tempos percebi, é o calor de algum assento, quando se está assentado nele, por algum tempo. Ele aquece, não é assim? Pois bem, quando levantamos do assento e logo nos assentamos nele outra vez, não percebemos que ele aqueceu. É o nosso próprio calor. Porém, se trocarmos com o lugar de outra pessoa, nós e a outra pessoa perceberão o calor. O que aconteceu? Pois os dois perceberam a mesma coisa, portanto, não poderia um ter temperatura mais alta que o outro. Já perguntei para físicos, biólogos, etc., e ninguém explica. Na Austrália existem numa praça várias estátuas. Porém, os pombos só fazem suas necessidades sobre a cabeça de uma delas. Isso resultou que um pesquisador fez um trabalho científico para estudar e descobrir o mistério. Ganhou o prêmio IgNobel.

Se o ser humano não consegue entender e explicar muitas coisas simples da vida, quanto mais não pode querer explicar o Autor de todas as coisas, que é infinito em Seus atributos, sendo nós meros seres finitos, e bem pequenos em nossas capacidades. Além de tudo, somos pecadores.

“A Palavra de Deus, como o caráter de seu divino Autor, apresenta mistérios que não podem ser nunca perfeitamente compreendidos por criaturas finitas. A entrada do pecado no mundo, a encarnação de Cristo, a regeneração, a ressurreição, e muitos outros assuntos apresentados na Bíblia, são mistérios demasiado profundos para serem explicados, ou mesmo cabalmente compreendidos pelo espírito humano. Não temos, porém, motivos de duvidar da Palavra de Deus pelo fato de não podermos compreender todos os mistérios de Sua providência. Estamos, no mundo natural, continuamente cercados de mistérios que não podemos penetrar. Mesmo as mais simples formas de vida apresentam problemas que o mais sábio dos filósofos é impotente para explicar. Encontram-se por toda parte maravilhas que escapam à nossa percepção. Deveríamos, então, surpreender-nos ao verificar que no mundo espiritual existem também mistérios que não podemos sondar? Toda a dificuldade jaz na debilidade e estreiteza do espírito humano. Deu-nos Deus nas Escrituras suficientes provas de Seu caráter divino, e não devemos duvidar de Sua Palavra pelo fato de não podermos penetrar todos os mistérios de Sua providência” (Caminho a CRISTO, 106).

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Síntese dos principais pontos da lição
  • Qual o foco principal?

A sabedoria só vem de DEUS, aliás, JESUS é a sabedoria. Ser sábio, relembrando, é a capacidade mental de amar a DEUS e aos outros, de servir os outros e ter um excelente relacionamento com todos. É também a capacidade de fazer boas escolhas, em especial, pelo caminho da salvação. É ser humildes uns diante dos outros e diante de DEUS. Isso vem de DEUS, e se aprende por meio de Sua Palavra, que devemos encarar com muito respeito. A Bíblia é hoje a voz de DEUS aos seres humanos, pela qual se pode adquirir a sabedoria. Devemos usá-la e manuseá-la nunca de maneira descuidada, mas com reverente consideração e oração.

  • Quais os tópicos relevantes?

Além da Bíblia, que tem a orientação direta sobre a vontade de DEUS, também temos a natureza, que pode nos ensinar por meio da observação. Ela nos ensina por duas vias: uma, demonstrando os estragos causados pela ação do pecado, outra, do quanto ainda resta da beleza e funcionalidade original.

  • Você descobriu outros pontos a acrescentar?

_________________________________________________________________________

 

  1. Que coisas importantes podemos aprender desse estudo?

A comunhão com o Criador é o melhor estilo de vida, até mesmo aqui na Terra, antes da volta de JESUS. Assim como dietas só emagrecem por um tempo, enquanto a pessoa está nela, também, do mesmo modo, avivamentos passageiros só servem para uma espiritualidade momentânea. Devemos ser guiados pelo ESPÍRITO SANTO o tempo todo, até que JESUS venha, ou ocorra a nossa morte.

  • Que aspectos posso acrescentar a partir do meu estudo?

_________________________________________________________________________

 

  1. Que providências devemos tomar a partir desse estudo?

Para viver com sabedoria devemos estudar diariamente nossa Bíblia, as lições da Escola Sabatina, e com o poder do alto colocar tudo o que descobrirmos em prática.

  • O que me proponho a reforçar, se for bom, ou mudar se for mau, em minha vida?

_________________________________________________________________________

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“Cristo pousa para ser retratado em cada discípulo. A todos predestinou Deus para serem ‘conformes à imagem de Seu Filho’. Rom. 8.29. Em cada um se tem de manifestar ao mundo o longânimo amor de Cristo, Sua santidade, mansidão, misericórdia e verdade. … Cristo não Se manifestará, enquanto a vitória não for completa, e Ele vir ‘o trabalho de Sua alma’. Isaías 53.11.” (O Desejado de Todas as Nações, págs. 826-828. Ênfases acrescentadas).

 

  1. Conclusão geral

Se nos humilhássemos perante Deus, e fôssemos bondosos e corteses e compassivos e piedosos, haveria uma centena de conversões à verdade onde agora há apenas uma. Mas, professando ser convertidos, levamos vida de egoísmo que consideramos excessivamente preciosa para ser abandonada. É nosso privilégio depositar esse fardo aos pés de JESUS, assumindo em seu lugar o caráter e semelhança de CRISTO. O Salvador está esperando que assim procedamos” (Testemunhos Para a Igreja, v.9, 189, 190, ênfases acrescentadas).

  • Qual é o ponto mais relevante a que cheguei com este estudo?

_________________________________________________________________________

 

Assista o comentário clicando aqui.

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira O decreto dominical O alfa e o ômega Como é fácil enganar!

 

 

estudado e escrito entre  06 e 12/02/2015

revisado por Jair Bezerra

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *