Lição 12 – Vivendo pelo ESPÍRITO

Print Friendly, PDF & Email

Lições da Escola Sabatina Mundial – Estudos do Terceiro Trimestre de 2017

Tema geral do trimestre: O evangelho em Gálatas

Lição 12 – Vivendo pelo ESPÍRITO

Semana de 9 a 16 de setembro

Comentário auxiliar elaborado por Sikberto Renaldo Marks, professor titular no curso de Administração de Empresas da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ (Ijuí – RS)

Este comentário complementa o estudo da lição original

www.cristoembrevevira.com marks@unijui.edu.br – Fone/fax: (55) 3332.4868

Ijuí – Rio Grande do Sul, Brasil

 

Verso para memorizar: “Por isso digo: Viva pelo ESPÍRITO, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne” (Gál. 5:16, NVI).

 

Introdução de sábado à tarde

Em cada ser humano ocorre o conflito entre os desejos da carne e a vontade de DEUS. Nas igrejas mais liberais, os desejos da carne são tolerados amplamente; nas equilibradas, se ensina o correto e se procura corrigir; já nas ortodoxas, quase nada é tolerado, porém, há exigências absurdas e exageradas. Mas de alguma forma, o conflito existe e é traumático.

Viver pelo ESPÍRITO é entrega a DEUS. Assim nos tornamos templos do ESPÍRITO SANTO e Ele guia nossa vida. Atenção: Ele não impõe nada, orienta; nós é que decidimos livremente. Aliás, esse já é um dos processos de libertação.

Tendo o ESPÍRITO SANTO em nós, ou seja, sendo Ele o nosso conselheiro, teremos orientações sobre o que é a vontade de DEUS e o que são as inclinações da carne, e saberemos, livremente, escolher o caminho da vida. Ou seja, de modo nenhum escolheremos o que satisfaz os desejos da carne. Seremos livres para o bem e para o amor, prontos a servir.

 

  1. Primeiro dia: Andar no ESPÍRITO

Hoje estudaremos uma expressão de Paulo: “andar no ESPÍRITO”. Ele a utilizou várias vezes. DEUS nos concedeu o ESPÍRITO SANTO para nos guiar, ensinar, alertar, santificar. Andar no ESPÍRITO significa ser o templo do ESPÍRITO SANTO. Em outras palavras, é ser guiado por DEUS. É andar nos caminhos de DEUS, fazer a Sua vontade, obedecer Seus mandamentos, andar segundo uma nova natureza, não segundo a natureza da carne, do mundo, das paixões humanas.

É o mesmo que andar na luz. “”Andai na luz.” Andar na luz quer dizer decidir, exercitar o pensamento, exercer força de vontade, num sincero esforço de representar a Cristo na doçura de caráter. Quer dizer afastar toda disposição para a melancolia. Não vos deveis satisfazer apenas com dizer: “Sou um filho de Deus.” Estais contemplando a Jesus e, pela contemplação, transformando-vos à Sua semelhança? Andar na luz significa avanço e progresso nas realizações espirituais. Paulo declarou: “Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; … esquecendo-me das coisas que atrás ficam”, olhando constantemente ao Modelo, avanço “para as que estão diante de mim“. Andar na luz quer dizer andar “retamente”, andar “no caminho do Senhor”, andar “em fé”, andar “em Espírito”, andar “na verdade”, andar “em amor”, andar “em novidade de vida”. É aperfeiçoar “a santificação no temor de Deus”.

“Que terrível coisa é obscurecer o caminho de outros com o trazer sombras e tristeza sobre nós mesmos! Cuide cada um de si mesmo. Não acuseis a outros por vossos defeitos de caráter. … Falai de luz; andai na luz. “Deus é luz, e não há nEle treva nenhuma.” I João 1:5. … Recolhei em vosso coração a coragem que vem unicamente da Luz do mundo. Carta 98, 1902.

“Quando a luz do Céu incidir no instrumento humano, sua fisionomia exprimirá a alegria do Senhor na vida. É a ausência de Cristo na vida que torna as pessoas tristes e de espírito duvidoso. É a falta de Cristo que entristece o semblante, e a vida se torna uma peregrinação de suspiros. Regozijar-se é a própria nota tônica da Palavra de Deus para todos quantos O recebem. Por quê? Porque tem a Luz da Vida. A luz traz alegria, e essa alegria se exprime na vida e no caráter” (Filhos e Filhas de DEUS, MM, 1956, 200, grifos supridos).

 

  1. Segunda: O conflito do cristão

No estudo de hoje, e conforme o verso selecionado que se encontra na lição, de Gál. 5:17, temos duas naturezas. Ao menos aqueles que estão no caminho da salvação, que seguem JESUS. Temos a velha natureza, a da carne, que podemos chamar de pecadora, e que gosta do pecado. Essa é a natureza com a qual nascemos, que herdamos de nossos pais, herdada de Adão e Eva; é a que gosta do que é mau. Ela é atraída pelo pecado. Por exemplo, há um fascínio em obter por meios obscuros o que pertence a outros, há um prazer em fazer o que é errado. Aqui em minha região, as pessoas que não se entregaram a JESUS CRISTO amam bebida alcoólica, e até dirigem bêbadas. Certa vez ouvi um cristão dizer: como foram bons aqueles tempos em que bebia cerveja. Esse nunca largou do passado, tem saudades do Egito, não lhe atrai a Terra Prometida.

A nova natureza é inserida em nós quando nos entregamos a JESUS. Ela detesta os atrativos do mundo, do caminho largo. Sente-se mal com o pecado. Quando recebemos a nova natureza, que é espiritual e não carnal, que vem de DEUS não por herança humana, e que será aperfeiçoada por completo quando JESUS vier, é obra do ESPÍRITO SANTO. Ocorre quando nos tornamos templos do ESPÍRITO SANTO. É então que se inicia o “conflito cristão”. A nossa velha natureza deseja continuar dominando, mas a nova natureza reage e pretende subjugar a velha natureza. Com o passar do tempo, a velha natureza enfraquece e cede espaço para uma nova pessoa, submissa a DEUS, obediente, boa, seguidora da lei de DEUS. Mas permanecerá um certo conflito até o dia da morte, ou, até o dia do grande resgate divino, depende o que acontecer antes.

“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.  II Cor. 5:17. A velha natureza, nascida do sangue e da vontade da carne, não pode herdar o reino de Deus. Os velhos caminhos, as tendências hereditárias, os hábitos antigos precisam ser abandonados; pois a graça não é herdada. O novo nascimento consiste em ter novos intuitos, novos gostos, novas tendências. Os que, pelo Espírito Santo, são gerados para uma nova vida, tornaram-se participantes da natureza divina, e em todos os seus hábitos e práticas evidenciarão sua relação com Cristo. Quando homens que alegam ser cristãos retêm todos os seus defeitos naturais de caráter e disposição, em que a sua posição difere da dos mundanos? Eles não apreciam a verdade como elemento santificador e refinador. Não nasceram de novo. A genuína conversão modifica as tendências hereditárias e cultivadas para o mal” (Maranata, o Senhor Vem, MM; 1977, 275). Ser cristão um pouco melhor que o mundo, ter uma pequena diferença em relação aos mundanos, apenas nos coloca numa situação em que se misturam bons princípios com má conduta, levando a enganar a nós mesmos e aos outros.

 

  1. Terça: As obras da carne

Texto bíblico de hoje: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gálatas 5:19-22).

Paulo expõe uma lista grande das obras da carne, e a deixa em aberto, dizendo que há outras obras semelhantes. São obras de iniciativa do ser humano, impressionadas pelo diabo. Segundo Paulo, e não poderia ser diferente, quem as pratica vai para a perdição.

Já o fruto do ESPÍRITO é um só, denotando que em seus nove componentes há perfeita harmonia, sincronia e integridade. O fruto tem como primeiro componente o amor, princípio universal do bem. Os demais componentes são também princípios pelos quais governaremos nossa vida para o bem dos outros e o nosso.

As obras da carne são decorrentes da aquisição do conhecimento do mal; o fruto do ESPÍRITO vem de DEUS, e promovem e produzem o bem, incluindo a vida eterna. Ou seja, vive-se bem gerando o fruto do ESPÍRITO e por ele tomando as decisões, mas, ao contrário, as obras da carne são danosas e geram problemas de todos os tipos. Por exemplo, uma obra da carne é a inimizade. Que coisa boa se poderia esperar dela? Mas coisas negativas podem ser muitas: lares destruídos, brigas, pancadaria, inimizade, destruição, e muito mais.

“Paulo insiste com seus irmãos para tomarem cuidado, a fim de que, procurando corrigir as faltas alheias, não cometessem eles mesmos pecados igualmente grandes. Adverte-os de que o ódio, a rivalidade, a ira, lutas, sedições, heresias e invejas são tão verdadeiramente obras da carne, como o são a lascívia, o adultério, a bebedice e o homicídio, e, como àqueles, fecharão ao culpado a porta do Céu” (II Testemunhos Seletos, 85).

 

  1. Quarta: O fruto do ESPÍRITO (Gál. 5:22-24)

O amor aparece no início da lista do fruto do ESPÍRITO. “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gálatas 5:22). Na verdade, DEUS é amor, ou seja, Ele é a origem de tudo, inclusive do amor. Isso quer dizer que a essência de DEUS é o amor, ou, em outras palavras, a misericórdia. O amor a Deus ou o amor a Cristo demonstra uma ligação de caráter religioso, um sentimento de devoção e adoração. Este tipo de amor conhecido como Ágape, ou seja, é incondicional, único e impossível de ser descrito com exatidão. O amor a Deus é um mandamento em muitas religiões, não só as cristãs. Foi por ser amor que JESUS CRISTO Se entregou a seres humanos para ser morto numa cruz, e fazer o máximo por nós para que vivêssemos para sempre.

Se desejarmos ter uma descrição do que é amor, devemos estudar como JESUS Se comportava. Escreveu Ellen G. White: “Jesus não suprimia da verdade uma palavra que fosse, mas sempre a proferia com amor. Em Seu convívio com o povo exercia o maior tato, dispensando-lhes atenta e bondosa consideração. Não era nunca rude; jamais pronunciava desnecessariamente uma palavra severa; nunca motivava dores desnecessárias a uma alma sensível. Não censurava as fraquezas humanas. Dizia a verdade, mas sempre com amor. Denunciava a hipocrisia, a incredulidade e a injustiça; mas o pranto transparecia em Sua voz quando proferia Suas fulminantes repreensões. Chorou sobre Jerusalém, a cidade que amava, e que recusava recebê-Lo, a Ele que era o caminho, a verdade e a vida. Haviam-nO rejeitado, a Ele que era o Salvador, mas olhava-os com ternura e compaixão. Sua vida foi de abnegação e solícito cuidado pelos outros. Toda alma era preciosa aos Seus olhos. Se bem que sempre Se conduzisse com divina dignidade, inclinava-Se com a mais terna simpatia a cada membro da família de Deus. Via em todos os homens almas caídas, cuja salvação constituía o objeto de Sua missão. Tal é o caráter de Cristo, revelado em Sua vida. Tal é também o caráter de Deus. É do coração do Pai que as torrentes da compaixão divina, manifestas em Cristo, fluem para os filhos dos homens. Jesus, o terno, compassivo Salvador, era Deus manifestado na carne. I Tim. 3:16” (Caminho a CRISTO, 12).

“Falo ao nosso povo. Se vos aproximardes de Jesus e procurardes honrar vossa profissão mediante uma vida bem ordenada e conversação santa, vossos pés serão guardados de se desviarem para as veredas proibidas. Se tão-somente vigiardes e continuamente estiverdes em oração, se fizerdes tudo como se estivésseis na presença imediata de Deus, então estareis livres de ceder às tentações, e podereis esperar ser conservados puros, imaculados e santos até ao fim. Se retiverdes firmemente o princípio de vossa confiança até ao fim, vossos caminhos serão estabelecidos em Deus, e aquilo que a graça começou, a glória coroará no reino de nosso Deus. “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.” Gál. 5:22-24” (Testemunhos Seletos, vol. 2, 38 e 39).

 

  1. Quinta: O caminho para a vitória

Resumindo o caminho para a vitória, encontramos um texto de Ellen G. White, no livro “O Maior Discurso de CRISTO”, página 101: “Um dia de cada vez nos pertence, e durante o mesmo cumpre-nos viver para Deus. Por esse dia devemos colocar na mão de Cristo, em solene serviço, todos os nossos desígnios e planos, depondo sobre Ele toda a nossa solicitude, pois tem cuidado de nós. “Eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” Jer. 29:11. “Em vos converterdes e em repousardes, estaria a vossa salvação; no sossego e na confiança, estaria a vossa força.” Isa. 30:15. Se buscardes o Senhor e vos converterdes cada dia; se, por vossa própria escolha espiritual, fordes livres e felizes em Deus; se, com satisfeito consentimento do coração a Seu gracioso convite, vierdes e tomardes o jugo de Cristo – o jugo da obediência e do serviço – todas as vossas murmurações emudecerão, remover-se-ão todas as vossas dificuldades, todos os desconcertantes problemas que ora vos defrontam se resolverão”.

Ou seja, devemos cada dia andar com JESUS, e isto é o mesmo que sermos guiados pelo ESPÍRITO. Assim estaremos vivendo uma experiência de novo nascimento, que é espiritual, não carnal. Um tipo de vida assim significa crucificar diariamente nossas inclinações da velha natureza, com a qual nascemos, mas que nos leva à morte eterna. Vivemos aqui uma vida de renúncias às coisas que só satisfazem a carne, mas não o ESPÍRITO. Levaremos uma vida de santificação, e perceberemos que cada dia teremos menos afeição às coisas desse mundo e mais estaremos ligados ao que vem de cima.

O apóstolo João, como ser humano, cheio de inclinações para o mal, dominado pelo poder de baixo, foi radicalmente transformado por DEUS. Ele trilhou o caminho para a vitória, e nos serve de inspiração e motivação. Ele bem poderia fazer parelha com Judas, mas tornou-se íntimo com JESUS. Foi escolha dele, assim como, trair e enforcar-se foi a escolha de Judas. Cada um escolhe livremente, e terá o futuro que escolheu. “Na vida do discípulo João é exemplificada a verdadeira santificação. Durante os anos de sua íntima relação com Cristo foi ele muitas vezes advertido e admoestado pelo Salvador; e aceitou essas repreensões. Quando o caráter do Ser divino lhe foi manifestado, João viu suas próprias deficiências, e foi feito humilde pela revelação. Dia a dia, em contraste com seu próprio espírito violento, ele observava a ternura e longanimidade de Jesus e ouvia-Lhe as lições de humildade e paciência. Dia a dia seu coração era atraído para Cristo, até que perdeu de vista o próprio eu no amor pelo Mestre. O poder e ternura, a majestade e brandura, o vigor e a paciência que ele via na vida diária do Filho de Deus, encheram-lhe a alma de admiração. Ele submeteu seu temperamento ambicioso e vingativo ao modelador poder de Cristo, e o divino amor operou nele a transformação do caráter” (Atos dos Apóstolos, 554).

 

  1. Resumo e aplicação Sexta-feira, dia da preparação para o santo sábado:
  2. Tema transversal

Há um conflito em andamento. Estamos acostumados a ver conflitos de exército contra exército. E de fato, o conflito ocorre entre igrejas, entre religiões e nações estão envolvidas contra o povo de DEUS. O conflito também ocorre dentro da igreja, entre o joio e o trigo. Mas parece que a parte mais intensa do conflito, aquela em que mais estamos envolvidos, é de foro íntimo, em nosso ser, quando se diz que a carne milita contra o ESPÍRITO e o ESPÍRITO contra a carne. É nesse conflito que devemos zelar em toda decisão; também é nele que podemos contar com toda ajuda do ESPÍRITO SANTO para vencermos. As decisões, cabe a nós que as tomemos; porém, a orientação, a compreensão do conhecimento para que o utilizemos adequadamente, isso pode vir do Céu, como veio para JESUS CRISTO.

 

  1. Aplicação contextual e problematização

Quanto mais para o final, mais intenso será o conflito porque mais nervoso satanás ficará e mais ele agirá, até mesmo de forma contraditória, a esmo. Portanto, mais perigoso ficará ser cristão, isso quer dizer, mais cuidado deveremos tomar. Ou seja, mais ainda deveremos nos entregar a JESUS cada dia, e ser mais fiéis a Ele, obedecendo aos Seus mandamentos, sendo sempre mais santificados pelo poder do ESPÍRITO SANTO.

 

  1. Informe profético vinculado com a lição

Nesta semana coletamos várias notícias que tem algo a ver com os tempos finais. Faremos apenas um resumo delas, exceto a primeira, que trata de nosso país, o Brasil.

 

Corrupção no Brasil

“Cidade do Vaticano (RV) – Os políticos tomaram um caminho de deslavada aversão aos valores morais: esta é a opinião do presidente da Comissão dos Bispos eméritos do Brasil, Dom Luiz Soares Vieira sobre a realidade atual do nosso país.

“Se a solução for buscada no sistema neoliberal, alerta Dom Luiz, o país não encontrará saídas para rever sua política e sua economia. E defende anos de educação política, moral e ética para reverter esta situação.

“Entrevistado pelo Pe. Gianfranco Graziola, o Arcebispo emérito de Manaus fala também daquilo que os cristãos podem fazer neste cenário de crise política, econômica e social. “A Igreja tem que ser uma luz, senão seremos omissos. E a omissão, neste momento, é um pecado grave” (Fonte aqui).

Nós, da IASD, devemos ser exemplos pelo ensino e pela vida prática do que DEUS espera dos seres humanos nessa Terra, assim como devem ser aqueles que desejam alcançar a vida eterna.

 

Rezem pela paz:

Há um clamor vindo do Vaticano para que as religiões rezem e trabalhem juntas pela paz mundial. Isso vai cumprindo a profecia que revela um grande interesse pela paz justo antes do fim de tudo. Fala de paz quando não há paz (Jer. 8:11) e quando andarem falando sobre paz e segurança, então estaremos próximos da repentina destruição (I Tess. 5:3). Ver aqui.

 

Contra as drogas:

“Por iniciativa da presidente Joice Silva (PTB), a Câmara Municipal de Taboão da Serra aprovou por unanimidade, na sessão do dia 1º de agosto, requerimento de Moção de Apoio à Frente Nacional Contra a Liberação da Maconha e Cocaína, lançada recentemente na Assembleia Legislativa de São Paulo. O documento aprovado relata que está em curso no Supremo Tribunal Federal uma ação propondo a eliminação do artigo 28 da lei antidrogas, que proíbe o porte ou uso de qualquer quantidade de droga. Se a ação for aprovada, na prática haverá a liberação do porte e até do consumo de drogas. Por essa razão, o PTB, em nível nacional vem se mobilizando contra a aprovação dessa medida”. Conteúdo aqui.

 

Família gay:

“Papa Francisco felicita casal gay no Brasil por batismo de filhos: Dupla recebeu carta em nome do Pontífice por cerimônia e a publicou em rede social.” Essa é outra matéria intimamente relacionada com o fim dos tempos. Impressionante a nova postura da ICAR com relação a esse tema, onde ela marcou posição dura em sentido contrário. Veja mais aqui.

 

  1. Comentário de Ellen G. White

“”Daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos.” Rom. 6:16. Se condescendemos com a ira, concupiscência, cobiça, ódio, egoísmo, ou qualquer outro pecado, tornamo-nos servos do pecado. “Ninguém pode servir a dois senhores.” Mat. 6:24. Se servimos ao pecado, não podemos servir a Cristo. O cristão sentirá as instigações do pecado, pois a carne milita contra o Espírito; mas o Espírito milita contra a carne, mantendo uma luta constante. É aí que a ajuda de Cristo é necessária. A fraqueza humana une-se à força divina, e a fé exclama: “Graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo!” I Cor. 15:57” (Exaltai-O, MM 1992, 145).

 

  1. Conclusão

“Somos compostos do que comemos, e o comer muita carne diminuirá a atividade intelectual. Os estudantes conseguiriam muito mais em seus estudos se jamais provassem carne. Quando a parte animal do agente humano é fortalecida por comer carne, as faculdades intelectuais diminuem proporcionalmente. A vida religiosa pode ser alcançada e mantida com mais sucesso se a carne for dispensada, pois este regime dietético estimula à intensa atividade as propensões sensuais e debilita a natureza moral e espiritual. “A carne milita contra o espírito, e o espírito, contra a carne.” Gál. 5:17. Grandemente necessitamos encorajar e cultivar pensamentos puros, inocentes, e fortalecer as faculdades morais em vez das inferiores e carnais. Ajude-nos Deus a nos despertarmos de nossos apetites auto condescendentes…” (Medicina e Salvação, 277 e 278).

 

Assista o comentário clicando aqui.

Lição em espanhol: www.escuela-sabatica.com/comentarios.html

Vídeos sobre capítulos proféticos da Bíblia, em linguagem simples
Daniel 2 Daniel 3 Daniel 7 Daniel 8 Daniel 9 Daniel 12 Apoc. 12
Apoc. 13 1ªp Apoc. 13 2ªp Apoc. 14 Pragas 1ª p

(Apoc. 15, 16)

Pragas 2ªp Armagedom Pragas 3ªp

Armagedom

Os chifres
A igreja verdadeira Como é fácil enganar! As 4 primeiras pragas, enfoque econômico

 

 

estudado e escrito entre   4 e 10/8/2017

revisado por Jair Bezerra

 

 

 

 

Declaração do professor Sikberto R. Marks

O Prof. Sikberto Renaldo Marks orienta-se pelos princípios denominacionais da Igreja Adventista do Sétimo Dia e suas instituições oficiais, crê na condução por parte de CRISTO como o comandante superior da igreja e de Seus servos aqui na Terra. Discorda de todas as publicações, pela internet ou por outros meios, que denigrem a imagem da igreja da Bíblia e em nada contribuem para que pessoas sejam estimuladas ao caminho da salvação. O professor ratifica a sua fé na integralidade da Bíblia como a Palavra de DEUS, e no Espírito de Profecia como um conjunto de orientações seguras à compreensão da vontade de DEUS apresentada por elas. E aceita também a superioridade da Bíblia como a verdade de DEUS e texto acima de todos os demais escritos sobre assuntos religiosos. Entende que há servos sinceros e fiéis de DEUS em todas as igrejas que no final dos tempos se reunirão em um só povo e serão salvos por JESUS em Sua segunda vinda a este mundo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *