O Povo Quer Uma Igreja Moderna

Print Friendly, PDF & Email

Estamos vendo a transformação da Igreja de nossos dias como o sol para a lua. Você entra numa igreja antiga e encontra os bancos tradicionais e duros de madeira que já são uma penitência para quem tiver que sentar neles durante uma hora. As janelas e portas geralmente são arredondadas; o altar em forma de concha; e do lado de fora tem uma ou duas torres com cruzes no topo, apontando para cima – esta é uma igreja tradicional.

A Igreja que o povo deseja hoje, já não pode ser assim; ela precisa ter bancos estofados e confortáveis, afinal “ser cristão não é fácil”. Se não tiver ar condicionado ou um monte de ventiladores, não vou aos cultos, afinal, é melhor acampar na beira do rio ou sentar no sol na praia e “pegar aquele bronzeado”; também é ótimo sentar num campo de futebol, num sol quente, desde que possa assistir ao jogo.

 

Minha Igreja tem que ter cultos “vapt” e “vupt”, afinal, eu sou uma pessoa muito ocupada, e o pastor deveria saber disso, pois Deus já sabe! A música também tem que ser no estilo e ritmo daquela que eu escuto todos os dias na FM, essa “música de igreja não tá com nada”!

 

Outra coisa que não gosto nos cultos é quando o pastor começa a falar daquele negócio de “pecado”, e fica censurando a gente que pula a cerca, como se fosse errado ter duas mulheres ou dois maridos, ora, ninguém é de ferro! Bem que o pastor poderia passar um “filmezinho” hoje para não ter que ouvir sermão!

 

Eu gosto dos cultos quando o pastor fala sobre o meio ambiente; sobre a fome no mundo; sobre estresse; obesidade; prosperidade; relacionamentos; e tantos assuntos bons que são do interesse de todos. E esse negócio que existe só um caminho para o céu é besteira! Onde já se viu? Deus é bom, e Ele jamais iria fazer sofrer os “seus filhos”, porque o inferno é aqui mesmo! Ora bolas!

 

Acredito que esse Jesus estava equivocado quando disse que deveríamos viver para servir, e ainda por cima sofrer calado! Eu quero ser abençoado sem esforço da minha parte! Afinal, para que serve uma Igreja? Não é para ajudar as pessoas?

 

É pena que o pastor seja contra o aborto, quando tanta gente é a favor! Os pastores deveriam ser mais esclarecidos e parar de falar que as pessoas precisam se arrepender de seus erros, e que precisam nascer de novo e se converterem! Eles teriam muito mais gente na Igreja se eles fossem um pouquinho mais condescendentes, e parassem de implicar com aqueles que querem viver a vida do seu jeito! Eles se intrometem na vida da gente, que nem esse Deus que eles pregam!

 

“Disse-lhe, pois, Jesus: Se Deus fosse o vosso pai, certamente Me amaríeis, pois Eu saí, e vim de Deus; não vim de Mim mesmo, mas Ele me enviou. Por que não entendeis a Minha linguagem? Por não poderdes ouvir a Minha Palavra.

Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. Mas, porque Vos digo a verdade, não Me credes”.

(Discurso de Jesus Cristo aos fariseus – João 8:42-45).

Abraços

Dorival

Observações do prof. Sikberto:  recebi esse texto de um grande amigo, e fiquei impressionado com a precisão das palavras. Pura realidade. É o contexto prévio  da sacudidura final. E muitos utilizam essa prática, do texto, para encherem as igrejas. E enchem, mas o número dos membros pouco cresce, e o mundanismo, esse sim, aumenta numa velocidade impressionante. Esse texto é um dramático diagnóstico da presente situação, imediatamente antes da forte sacudidura.

2 comments for “O Povo Quer Uma Igreja Moderna

  1. Oseas Damasceno
    dezembro 31, 2014 at 3:36 pm

    Gostei desse texto. Essa é a um verdade que muitos não gostam de ouvir, Como cristão devemos pedir sabedoria de Deus para vivermos num mundo tão cruel como esse.Oremos para que o nosso senhor Jesus volte logo.Amém.

  2. outubro 30, 2015 at 3:57 am

    O texto reflete a realidade da natureza humana. Em nosso estado pecaminoso amamos o mal e somos atraídos por ele, de um modo tão natural quanto o ato de respirar. Como seres sociais, ansiamos ser iguais, e desagrada a diferença evidente, decorrente de seguir fielmente a Jesus. Ser minoria incomoda aquele que prioriza a fidelidade, mas numa compensação conhecida apenas por aqueles que a vivenciam, produz paz que excede o entendimento e alegria que nada nem ninguém pode tirar. O cristianismo é uma experiência que precisa ser desfrutada, para ser compreendida e defendida. A descrição do modo popular de ser cristão que a maioria escolhe inconsciente do alcance dos seus malefícios, impossibilita obter o melhor e denigre o que Jesus fundou e viveu. O mundo está um caos, mas só não é ainda pior, por causa dos cristãos. Se todas as pessoas de bem fosse retiradas do planeta sobrando apenas aquelas que perpetram o mal, perderíamos a esperança na humanidade e acordar cada dia seria um pesadelo. Mas lamentavelmente, o mundo só não é muito melhor, também por causa da prevaricação dos cristãos. Porque a conformação com o pior, apenas degenera o que já está corrompido. Não nos enganemos: são estreitos o caminho e a porta que levam à vida eterna, e nas palavras de Jesus, poucos os escolhem e aceitam harmonizar a vida com os seus princípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *